Destaques

Anisio Viana participa de Audiência Pública sobre esportes equestres na Bahia

O pré-candidato a prefeito de Casa Nova e Presidente do PSDB Municipal Anísio Viana, participou ne ...

Prefeito e Vice de Abaré encontram-se com Deputado Estadual em Salvador

Hoje (22/05), o Prefeito  de Abaré Fernando Tolentino e o seu vice Kaká de Eulina, acompanhados d ...

Deputado Roberto Carlos requer detectores de metal nas salas de cinema, teatros e casas de show

Está em tramitação, na Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa da Bahia, ...

Anisio Viana participa de Audiência Pública sobre esportes equestres na Bahia

Postado em 22 de maio de 2019 por Josélia Maria

O pré-candidato a prefeito de Casa Nova e Presidente do PSDB Municipal Anísio Viana, participou nesta quarta-feira (22/05), de uma  Audiência Pública proposta pelo Deputado Estadual Tiago Correia sobre as Dificuldades e Perspectivas dos esportes equestres na Bahia.

“Aproveitei a oportunidade para discutir sobre a importância da valorização da nossa cultura nordestina com as cavalgadas, vaquejadas e demais eventos que envolvam equinhos”disse Anísio.





Prefeito e Vice de Abaré encontram-se com Deputado Estadual em Salvador

Postado em 22 de maio de 2019 por Josélia Maria


Hoje (22/05), o Prefeito  de Abaré Fernando Tolentino e o seu vice Kaká de Eulina, acompanhados de José Nilson Chefe de Gabinete e do Procurador Geral do Município Advogado Tote Neto, compareceram ao Gabinete do Deputado Estadual Marcelo Veiga, para tratarem de diversos assuntos e as demandas politicas relacionadas ao Município .

O Deputado Marcelo Veiga mostrou-se muito satisfeito ao ver o nosso Prefeito e o seu Vice juntos, em busca de novas conquistas e dias melhores para a comunidade Abareense, contando com o seu total apoio.

Fonte: SECOM/PMA





Deputado Roberto Carlos requer detectores de metal nas salas de cinema, teatros e casas de show

Postado em 22 de maio de 2019 por Josélia Maria

image-92699

Está em tramitação, na Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia Legislativa da Bahia, o Projeto de Lei 19.995, de autoria do deputado Roberto Carlos (PDT), com a finalidade de garantir a obrigatoriedade de instalação de detectores de metal nas salas de cinema, teatros e casas de show, na Bahia.

De acordo com o parlamentar, a perplexidade e inquietação que sentimos quando nos deparamos com ações de violência em casa de espetáculos e cinemas nos fazem pensar sobre a criação de políticas públicas que garantam mais tranquilidade à população. “A segurança que, atualmente, é oferecida ao público nesses estabelecimentos, não garante a tranquilidade nesse quesito, uma vez que não se pode ter controle do que se leva nas bolsas e bolsos das pessoas quando adentram em uma sala de cinema, por exemplo, deixando a população amedrontada e insegura”, afirmou o deputado roberto Carlos.





Entenda o novo decreto sobre posse e porte de armas

Postado em 22 de maio de 2019 por Josélia Maria

Do G1

O governo Jair Bolsonaro (PSL) publicou, hoje, um novo decreto sobre as regras para a posse e porte armas de fogo no Brasil. O texto altera alguns pontos do decreto assinado no dia 7 de maio, que foi questionado no Supremo Tribunal Federal (STF).

A medida, considerada polêmica por especialistas, também foi contestada no Congresso Nacional.

Veja o que foi modificado no novo decreto

Apesar das mudanças quanto ao tipo de arma a que o cidadão comum pode ter acesso, o novo decreto manteve a facilitação do porte para uma série de profissionais que antes não tinham esse direito sem comprovação de efetiva necessidade.

Porte de armas

  • PERMITIDO: armas do tipo “de porte”, como pistolas, revólveres e garruchas
  • PROIBIDO: armas do tipo “portáteis”, como fuzis, carabinas, espingardas, e armas do tipo “não portáteis”, como as que precisam ser carregadas por mais de uma pessoa devido ao seu peso ou com a utilização de veículos
  • As categorias “arma de porte” (autorizada), arma portátil (não autorizada) e “arma não portátil” (não autorizada) são termos criados pelo novo decreto

Atiradores, caçadores e colecionadores

  • Atiradores e caçadores: não poderão adquirir armas de fogo não portáteis
  • Colecionadores: Poderão adquirir de acordo com a regulamentação que deverá ser feita pelo Comando do Exército (leia mais abaixo)

Fuzil, carabina e espingarda em imóvel rural

  • Pelo decreto, de acordo com nota do governo, fica permitida a aquisição de armas como fuzil, carabina e espingarda (“portáteis”) para domiciliados em imóvel rural. A regra vale para quem tem “posse justa do imóvel rural e se dedica à exploração agrícola, pecuária, extrativa vegetal, florestal ou agroindustrial”

Prática de tiro por menores

  • Menores só poderão praticar tiro esportivo a partir dos 14 anos e com a autorização dos dois responsáveis. O decreto anterior não estipulava idade mínima e exigia autorização de apenas um dos responsáveis
  • Antes dos decretos de Bolsonaro, era necessária autorização judicial

Armas em voos

  • A Anac seguirá responsável por definir as regras para transporte de armas em voos
  • O decreto anterior dava essa atribuição ao Ministério da Justiça

Munições incendiárias

  • O novo decreto também esclarece que munições incendiárias, químicas e outras vedadas em acordos e tratados internacionais do qual o Brasil participa são proibidas

Compra de munições

Ficam excluídos da limitação para aquisição de munições:

  • Integrantes das forças de segurança para as munições adquiridas para as armas de uso institucional
  • Munições adquiridas em stands, clubes e associações de tiros para utilização exclusiva no local
  • Munições adquiridas às instituições de treinamento e instrutores credenciados para certificar a aptidão técnica para o manejo de arma de fogo

O decreto anterior define que proprietários de arma de fogo poderão adquirir 5 mil munições anuais por arma de uso permitido e mil para as de uso restrito.

Exército estabelecerá parâmetros

  • O Comando do Exército terá prazo de 60 dias para estabelecer parâmetros técnicos que definirão os armamentos que se enquadram nas categorias de “arma de fogo de uso permitido”, “arma de fogo de uso restrito” e “munição de uso restrito”.




SAAE inicia recadastramento de usuários na sede e no interior de Juazeiro

Postado em 22 de maio de 2019 por Josélia Maria

image-92694

Antônio Pedro – Ascom/SAAE

Buscando melhorar a oferta de água em todo o município através do seu uso consciente o Serviço de Água e Saneamento Ambiental – SAAE/Juazeiro inicia essa semana o recadastramento de todos os seus usuários fazendo nesse primeiro momento, um diagnóstico para identificar possíveis falhas no abastecimento.

As equipes que irão fazer o levantamento já passaram por treinamento e estarão devidamente identificadas com crachás, iniciando o trabalho nos bairros da cidade e, posteriormente, nos Distritos. “Um trabalho necessário para que possamos atualizar nossos cadastros e corrigir alguma falha existente. Juazeiro cresceu muito nos últimos anos e ainda temos bairros cujos moradores não possuem registro junto ao SAAE. Essa será uma oportunidade de regularizar estes novos usuários”, explica o gestor  administrativo financeiro do SAAE, Raymundo Carvalho Filho.

“O cadastro é uma ferramenta que possibilita uma gestão mais eficiente através do acesso a informações mais precisas e objetivas, sendo obrigatório para todos os usuários para que possamos melhorar ainda mais nossos serviços”, completa o diretor presidente do SAAE, Joaquim Neto.

Para que o trabalho seja concluído com êxito a equipe responsável pelo recadastramento fez todo o levantamento dos bairros e comunidades do interior e a previsão é de que até o final do ano o serviço seja concluído.





PE ganha floresta bioeconômica de umbu na Serra do Giz em Afogados da Ingazeira

Postado em 22 de maio de 2019 por Josélia Maria

Mais de 700 mudas de spondias tuberosa, popularmente conhecida por umbu, serão entregues a agricultores e gestores do Sertão pernambucano, nesta quinta-feira (23) e sexta-feira (24), durante evento pedagógico e científico, em Ibimirim. A iniciativa, que ocorrerá durante um curso de formação sobre a produção da planta e seu beneficiamento, é do Laboratório de Mudanças do Clima do Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA), em parceria com o Departamento de Bioquímica da UFPE, entre outras instituições, financiadas pelo CNPq, e apoio da Prefeitura Municipal.

O objetivo é criar uma floresta bioeconômica de umbu na Serra do Giz, em Afogados da Ingazeira. A planta nativa do semiárido do Nordeste é resistente a altas temperaturas e à escassez de água, com elevado potencial bioeconômico, pelas propriedades nutricionais e farmacológicas, mas ainda pouco utilizadas. O modelo já é utilizado no Sertão baiano, onde comunidades tradicionais já potencializam os usos da planta, beneficiando e até exportando a cerveja da fruta.

O curso, realizado no IPA e no Serta em Ibimirim, será ministrado pela docente da UFPE, Márcia Vanusa, e pelo gerente da Estação Experimental do IPA em Ibimirim, Antônio Carlos de Melo. Ambos são estudiosos no umbu e participam da Rede Nacional de Pesquisados (Ecolume). O CNPq financia a rede para desenvolvimento científico de novas práticas (de mitigação e adaptação) socioambientais, econômicas, educacionais e comunicacionais frente aos efeitos e impactos da mudança do clima dentro do Bioma Caatinga.

Ao final, o Ecolume fará a entrega formal de 700 mudas produzidas no IPA local a gestores da prefeitura de Afogados da Ingazeira. “A cidade foi escolhida porque o prefeito José Patriota acolheu a nossa proposta e logo sugeriu fazer nascer uma floresta de Umbu no município, na Serra do Giz, uma Área de Proteção Ambiental e de Refúgio da Vida Silvestre. E, neste local, ainda há comunidades tradicionais”, fala a meteorologista Francis Lacerda, pesquisadora do IPA e coordenadora do Ecolume.

Para o prefeito de Ibinirim, José Patriota, que também preside a Associação Municipalista de Pernambuco, várias comunidades serão beneficiadas com a iniciativa do Ecolume. “Recebemos alegremente as mudas e apoiamos esta inciativa por fortalecer a Caatinga e valorizar o semiárido com a multiplicação do umbuzeiro, uma planta típica e referência histórica de nosso bioma”, diz. O gestor destaca ainda a sua parceria com o Ecolume diante do objetivo do grupo voltado ao desenvolvimento do agricultor com o do ecossistema.

“O Ecolume busca em três eixos as potencialidades diante dos efeitos do novo comportamento do clima sobre esta região já muito semiárida: energético, hídrico e alimentar. O umbu está contido em nossos estudos dentro da área alimentar e afins (nutricional e farmacológico). É a nossa planta de poder”, diz Francis. O umbu será de poder efetivamente, segundo avalia a professora Márcia, quando o Poder Público estimular bioeconomicamente os usos medicinais e nutricionais de sua casca, folha e seu fruto, usadas secularmente por comunidades quilombolas e indígenas na alimentação e como remédio para cura de várias doenças.

No Sertão da Bahia, por exemplo, já existem experiências de arranjos produtivos bioeconômicos a partir do umbu. É o caso da Cooperativa de Agricultura Familiar Canudos, Curaçá e Uauá. “Cultivam a planta nestas três cidades baianas e a beneficia em novos produtos. Além de geleias, doces e outros alimentos, fabricam até cerveja e exportam para o mundo”, diz Márcia. No curso em que fará para agricultores e gestores municipais de Pernambuco sobre potencialidades nutricionais do umbu, como vitaminas B1, B2, C, cálcio, fósforo e ferro, a docente aproveitará também para ensinar a fabricação de biscoitos a base da própria planta.

“Será uma experiência prática de uso das potencialidades nutricional da planta na cozinha da escola Serta. Faremos alguns biscoitos com a farinha oriunda do caroço de umbu, que é rica em proteína. Nossa ideia é que a unidade educacional possa refazê-los depois e oferece-los na merenda dos seus alunos que são filhos dos agricultores da região”, diz. Já o curso de produção (enxertia) do umbu será realizado no IPA de Ibimirim, pelo gestor da unidade, Antônio Carlos, que é técnico agrícola.

A pesquisadora também fará o anúncio do início da produção de mais 1,5 mil mudas do umbu no IPA de Ibimirim por iniciativa do Ecolume. “Quando a maior parte das sementes germinarem e tornarem-se mudas, vamos estimular o reflorestamento da espécie em outros locais a fim de que se tornem arranjos produtivos bioeconômicos a partir da planta”, adianta Francis. Outras 400 mudas, já produzidas no Serta com a ajuda de alunos da escola e por bolsistas do Ecolume, como João Vitor e Cícero Emanoel, serão distribuídas no fim do curso para os agricultores





Palestra sobre Empreendedorismo Criativo reúne MEIs de Juazeiro e região

Postado em 22 de maio de 2019 por Josélia Maria

Em comemoração à semana do Microempreendedor Individual – MEI 2019 e dando continuidade às palestras realizadas todas as quartas-feiras na Sala do Empreendedor de Juazeiro, aconteceu nesta quarta-feira (22), a palestra sobre Empreendedorismo Criativo. Cinquenta MEIs e potenciais empresários da região receberam orientação empresarial sobre gestão, inovação, finanças, obrigações e benefícios do Microempreendedor Individual.​

“O empreendedorismo pode e deve ser criativo. Mesmo o país enfrentando crises econômicas, o empreendedorismo continua sendo uma opção para muitos profissionais. A inovação é um investimento necessário tanto para aqueles que já possuem um negócio próprio quanto os que ainda planejam começar”, explicou a palestrante e jornalista Isabella Ornellas, destacando que o empreendedorismo tem tudo a ver com criatividade, planejamento e disciplina na execução.​

Na ocasião, a palestrante também informou que ‘negócios’ que investem em criatividade estão mais propensos a aumentar a produtividade dos colaboradores, oferecer melhores experiências de consumo, fomentar a inovação e obter sucesso financeiro. Segundo a MEI Ana Lúcia, para um negócio decolar, é preciso ter criatividade. “Participar das palestras que estão sendo ofertadas na Sala do Empreendedor é de grande relevância para administrar um negócio. Hoje aprendi sobre a importância da criatividade empreendedora e como ela faz a diferença, pois quanto mais a estimulamos, mais ficamos habituados com o processo criativo”, disse.​

Já para a empreendedora Eliene Miranda, a palestra possibilitou a amplitude de conhecimentos e o desenvolvimento de um espírito empreendedor mais profissional. “A instrutora nos presenteou com uma riqueza de detalhes e informações que passamos a ver a vida comercial por outra óptica. Estou muito satisfeita com o que aprendemos e irei colocar todos esses conhecimentos em prática”, frisou.​

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Agricultura e Pecuária, Tiano Felix destacou a importância do curso. “A criatividade e produtividade andam de mãos dadas. Empreendedores que não investem em ser criativos tendem a ficar despercebidos no mercado de trabalho, atrás dos concorrentes que souberam valorizar o poder da criatividade e da inovação. Estamos felizes com mais uma palestra de sucesso”, declarou.​

As palestras que ocorrem todas as quartas-feiras são uma realização da Prefeitura de Juazeiro, através da ADEAP e do SEBRAE. As inscrições são gratuitas e realizadas na Sala do Empreendedor, localizada à Praça Dr. José Inácio (Praça da Misericórdia), prédio da ACIAJ, Centro, Juazeiro, ou pelo telefone (74) 3613-8389.​





Vereador de Juazeiro critica saúde e dispara: ‘não está fazendo o dever de casa’

Postado em 22 de maio de 2019 por Josélia Maria

blognossavoz.com

Nesta quarta-feira (22) o vereador de Juazeiro, Alan Jones participou do Nossa Voz para falar sobre a saúde pública do município. O vereador, que também é médico, demonstrou preocupação com o atendimento à população, principalmente após os boatos de fechamento da Unidade de Pronto Atendimento (UPA). A informação foi desmentida pela prefeitura que garantiu que a situação é temporária para que seja realizada uma reforma.

“Não entendo a necessidade de fechar uma UPA pra reformar. Porque não existe outra porta de entrada em Juazeiro, de urgência e emergência é a UPA. Recentemente, há mais ou menos um ano e meio, a UPA passou por ampliação. E à epoca eu era médico dentro dessa UPA. (…) A gente precisou até reduzir pontualmente, em alguns momentos, os nossos atendimentos. Mas a gestão não pode pensar em fechar essa porta de entrada, porque justamente não existe outra os serviços, mas não dá pra pensar em fechar”, afirmou Alan Jones justificando que o Hospital Regional, apesar de teoricamente ter que receber a demanda de urgência e emergência, recebe mais pacientes regulados de outras unidades.

Gastos excessivos

Para Alan Jones, a prefeitura de Juazeiro não tem feito o ‘dever de casa’. “Constantemente os gestores colocam esse desconforto com relação aos gastos com a UPA de Juazeiro. Se coloca que se gasta muito e não se suporta mais. Mas o governo do estado se diz aliado do governo municipal. Se eu tenho um governo que se diz meu aliado, eu tenho que procurar recursos junto a esse governo pra viabilizar e resolver os meus problemas. (…) Se gasta R$ 1 milhão e 50 mil na UPA de Juazeiro, o governo federal repassa cerca de R$300 mil por mês e o restante fica a cargo do município. Mas se na realidade não está dando, não está revolvendo, eu tenho que procurar meus aliados”, comentou, criticando o fato do governo estadual não encaminhar recursos para unidade há mais de um ano.

Por trás da reforma

“O exemplo que nós temos real que é a APMI administrando o Hospital Regional de Juazeiro, em vez de um avanço, a gente tá tendo um retrocesso veemente. Então já pensou a APMI começar a gerir a UPA de Juazeiro? A meu ver seria você firmar uma desestrutura na saúde do município de Juazeiro”.

Além dessa possibilidade de transferência de gestão da UPA ser real, o vereador Alan Jones teme que o município pode ter uma notícia ainda pior no setor de saúde. É que, segundo o vereador, o Ministério da Saúde está fazendo uma fiscalização em Juazeiro. E que essa informação foi confirmada pela secretária de Saúde do município, Fabiola Ribeiro.

Ainda de acordo com o vereador, a gestão municipal não tem feito o dever de casa na gestão dos recusos de saúde. “O governo gasta R$ 100 milhões com a saúde. Mas Juazeiro tem o dobro ou o triplo de cargos comissionados do que Petrolina. Por isso, o secretário estadual de saúde disse: ‘não batam em minha porta se vocês não estiverem fazendo o dever de casa”, comentou Alan Jones ao Nossa Voz.