Destaques

JORNAIS TERÃO QUE DIVULGAR FOTOS DE JOVENS DESAPARECIDOS

A cada ano, cerca de 250 mil pessoas desaparecem no Brasil. Entre esses desaparecidos, 40 mil têm m ...

Anastasia apresenta relatório a favor do impeachment

Da Folha de São Paulo O senador Antonio Anastasia (PSDB-MG) apresentou, hoje, à comissão especial ...

ALCYMAR MONTEIRO RECEBE TÍTULO DE CIDADÃO PETROLINENSE

O cantor e compositor Alcymar Monteiro recebeu nesta quarta-feira(04/05) o título de Cidadão Petr ...


RADIO WEB JUAZEIRO
Lista de Links

JORNAIS TERÃO QUE DIVULGAR FOTOS DE JOVENS DESAPARECIDOS

Postado em 4 de maio de 2016

Foto - Lucas Ramos_Crédito - Bosco Lacerda
image-51279

A cada ano, cerca de 250 mil pessoas desaparecem no Brasil. Entre esses desaparecidos, 40 mil têm menos de 18 anos, de acordo com estimativas do Ministério da Justiça. O número assustador pode esconder uma realidade ainda mais triste, pois existe uma subnotificação e defasagem nos números. Para encontrar pessoas desaparecidas e diminuir a dor das famílias que passam por esse drama, a ampla divulgação dos casos é uma ferramenta eficaz e ainda pouco utilizada.

Para ajudar nas buscas e reverter esta estatística, foi aprovado na Comissão de Constituição, Legislação e Justiça da Assembleia Legislativa de Pernambuco o Projeto de Lei nº 694/2016, de autoria do deputado estadual Lucas Ramos (PSB), que obriga a divulgação nos jornais pernambucanos de fotos de crianças e adolescentes desaparecidos. De acordo com a proposta, os jornais disponibilizarão um espaço fixo e semanal para divulgação das imagens. “Os casos que recebem atenção da imprensa são resolvidos com mais eficiência. Queremos dar mais visibilidade ao problema e ajudar no reencontro dos jovens com suas famílias”, justifica o autor do projeto.

Além da imagem dos menores, também deve ser divulgado o número do Disque Direitos Humanos (que atende pelo número 100) e a data do desaparecimento. “Na Assembleia Legislativa, tratamos com atenção o problema e estamos utilizando as ferramentas que temos em mãos para que cada vez mais casos sejam resolvidos”, comenta Lucas Ramos.

O Projeto de Lei prevê que as imagens ocupem, no mínimo, um oitavo de página do jornal. As empresas que descumprirem a norma pagarão multa que pode chegar a R$ 20 mil, dependendo do porte do veículo, circunstâncias da infração e reincidência. A proposta será discutida na Comissão de Cidadania e Direitos Humanos antes de ir à votação no plenário da Alepe.




NAIPES

Anastasia apresenta relatório a favor do impeachment

Postado em 4 de maio de 2016

anastasia

Da Folha de São Paulo

O senador Antonio Anastasia (PSDB-MG) apresentou, hoje, à comissão especial do impeachment relatório a favor do afastamento da presidente Dilma Rousseff.

Relator do caso na comissão do Senado, Anastasia aponta que há elementos suficientes para que o processo seja aberto e a petista julgada por crime de responsabilidade. Dilma é acusada de editar, em 2015, créditos suplementares e de usar dinheiro de bancos federais em programas do Tesouro, as chamadas “pedaladas fiscais”.

“Em face do exposto, consideramos que os fatos criminosos estão devidamente descritos, com indícios suficientes de autoria e materialidade, há plausibilidade na denúncia e atendimento aos pressupostos formais, restando, portanto, atendidos os requisitos exigidos pela lei para que a denunciada responda ao processo de impeachment”, diz Anastasia.

O parecer de Anastasia será lido nesta tarde e votado na comissão na próxima sexta (6). Um dia antes, quinta (5), o advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, deve comparecer ao Senado para defender a presidente do documento do senador tucano.

Como já ocorreu em outras sessões, senadores governistas e de oposição bateram boca e a sessão foi suspensa por um minuto.

A bancada do governo reafirmou, por meio dos senadores Gleisi Hoffmman (PT-PR) e Lindbergh Farias (PT-RJ), sua posição contra a atuação de Anastasia pelo fato de ele pertencer ao PSDB, partido interessado no impeachment de Dilma. “Tivemos aqui uma acusação partidarizada. Vamos questionar até o final a presença de um senador do PSDB na relatoria”, disse Lindbergh.

O líder da bancada tucana, Cássio Cunha Lima (PB), e outros senadores de oposição reagiram às críticas. “Esse teatro todo é para aparecer na televisão. Agora vai ouvir quieto e sentadinho aí”, disse Ricardo Ferraço (PSDB-ES) a Lindbergh Farias. “O senador Anastasia tem as condições políticas e institucionais de ser o relator”, ressaltou o tucano.

O PSDB ficou com a relatoria por questão de proporcionalidade de bloco partidário no colegiado.

O clima é de derrota para o governo dentro da comissão. Apenas cinco dos seus 21 titulares são contra a abertura do processo de impeachment. Os trabalhos do colegiado começaram na semana passada – desde então, foram ouvidos os autores da denúncia, a defesa de Dilma e especialistas a favor e contra o impeachment.

Depois da votação na sexta, o caso vai ao plenário do Senado, em sessão prevista para o dia 11, uma quarta-feira. São necessários os votos da maioria simples dos presentes para que o processo seja aceito. No momento, ao menos 51 dos 81 senadores já se manifestaram favoráveis.

Confirmado esse resultado, Dilma será afastada por até 180 dias, período em que será julgada pelos senadores e o vice Michel Teme assumirá interinamente. Nesta etapa, exige-se o mínimo de 54 votos para que ela seja afastada definitivamente. No caso, pelo menos 42 declararam até agora votos neste sentido.




NAIPES

ALCYMAR MONTEIRO RECEBE TÍTULO DE CIDADÃO PETROLINENSE

Postado em 4 de maio de 2016

alcymarsorrindo
image-51260

O cantor e compositor Alcymar Monteiro recebeu nesta quarta-feira(04/05) o título de Cidadão Petrolinense e a Medalha de Honra ao Mérito Dom Malan na Câmara de Municipal de Vereadores de Petrolina. O projeto é de autoria do vereador Manoel da Acosap (PHS).

IMG_20160504_202616773
image-51261

IMG_1423
image-51262

IMG_20160504_200015234
image-51263

IMG_20160504_204354602
image-51264

IMG_1425
image-51265

IMG_1441
image-51266

IMG_20160504_202721822
image-51267

IMG_1429
image-51268

IMG_1420
image-51269

IMG_1445
image-51270

IMG_20160504_202621705
image-51271

IMG_20160504_202645360
image-51272

IMG_1415
image-51273
Mais fotos aqui:www.facebook.com/blogjoseliamaria




SESI ABRIL2016

Cemafauna inicia campanha sustentável “O que você faz com o seu jornal depois da leitura?”

Postado em 4 de maio de 2016

“O que você faz com seu jornal depois da leitura?” Essa é a campanha que o Centro de Conservação e Manejo de Fauna da Caatinga (Cemafauna Caatinga) está lançando a partir dessa semana em diversos pontos da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf). O intuito é arrecadar jornais que não são mais utilizados pela população para serem aproveitados nos recintos e gaiolas dos animais que estão em processo de reabilitação no Centro de Triagem de Animais Silvestres (CETAS).

Muitas pessoas são assinantes de jornais impressos ou têm o hábito de comprá-los e acabam acumulando uma grande pilha de jornais velhos em casa. Nesta época de escassez de recursos naturais e grande geração de resíduos muitas vezes jogados no meio ambiente é necessário manter ações sustentáveis.

Pensando nisso, o Cemafauna faz um apelo à população de Petrolina para que antes de simplesmente jogá-los no lixo possa doá-los à instituição que os utiliza, diariamente, para cobrir caminhas, forrar gaiolas e recintos dos mais de 1500 animais que estão sob cuidados no CETAS. Por ser um potente absorvente, o papel do jornal consegue absorver odores e umidade, o que ajuda a manter esses locais sempre secos e livres de mau cheiro.

Além da sede do Cemafauna, os principais pontos de arrecadação dos jornais estão concentrados na Univasf: recepção da Reitoria, restaurantes universitários e bibliotecas dos campus Petrolina Centro e Ciências Agrárias em Petrolina.




SESI ABRIL2016

Deputados repudiam fechamento de abatedouro público em Petrolina

Postado em 4 de maio de 2016

foto_0446
image-51253

Os riscos à saúde pública dos moradores do Sertão do São Francisco por conta da desativação do matadouro público gerido pela Prefeitura de Petrolina foi tema de debate acalorado na Assembleia Legislativa nesta quarta-feira (04). O problema foi levantado pelo deputado estadual Miguel Coelho (PSB) e condenado também por outros parlamentares que consideraram irresponsável o processo de fechamento do abatedouro sem oferecer uma estrutura alternativa.

Para Miguel, a prefeitura de Petrolina está negligenciando a preservação da saúde da população ao não assegurar o tratamento da carne em condições de higiene ideais. “Petrolina nunca passou por uma questão de saúde pública tão séria como essa. O próprio produtor é quem está fazendo o abate sem as devidas condições. Se o matadouro de antes não era o mais adequado, então vamos ver uma nova área. Mas não vamos fechar sem dar uma solução para a cidade. A Prefeitura não pode cruzar os braços e dizer que não tem nada a ver”, criticou o socialista.

O fechamento do Matadouro foi criticado ainda pelos deputados Odacy Amorim (PT), Lucas Ramos (PSB) e Romário Dias (PSD). “Não se pode fechar uma unidade de abate sem construir outra. O abate está sendo clandestino. Era para ter sido feito um termo de ajustamento de conduta para que só se fechasse o matadouro com outro funcionando”, reforçou o petista. “Até dois anos atrás Pernambuco estava enquadrado como zona amarela em relação à febre aftosa. Só ano passado Pernambuco passou para a zona verde livre de aftosa. Mas a qualquer momento, pode haver uma infestação e o nosso gado pode voltar a ter esse problema”, alertou Lucas Ramos.

Romário Dias foi ainda mais duro em relação à decisão da Prefeitura fechar o matadouro. “Eu fico sem entender como um prefeito fica oito anos e agora, às vésperas de entregar, faz isso. Petrolina é uma cidade linda, mas lamentavelmente o atrativo da cidade vai se perder se continuar com essa irresponsabilidade porque muito da carne vendida é clandestina. Você não sabe se a carne é de jumento, de cavalo, se o boi tem aftosa. Tudo isso envergonha Pernambuco”, reclamou o deputado do PSD.

O matadouro público foi desativado pela Prefeitura de Petrolina desde o início de fevereiro. Até o momento, a gestão municipal ainda não definiu um espaço para funcionamento de um novo abatedouro. “Estamos tristes de ver a nossa cidade abandonada. Hoje, Petrolina vive a seguinte política: se não agrada ao prefeito, manda fechar. A consequência a gente vê depois”, resumiu Miguel Coelho.

​FOTO: Roberto Soares/Alepe​



NAIPES

Vila da Agricultura Familiar é atração na Fenagri 2016

Postado em 4 de maio de 2016

agricultura
image-51251

Os agricultores familiares do Vale do São Francisco vão divulgar seus produtos, expor iniciativas bem sucedidas da pequena agroindústria e fechar novos negócios durante a 26ª edição da Feira Nacional da Agricultura Irrigada – Fenagri 2016. Já foi definido o projeto da Vila da Agricultura Familiar, que será montada entre os dias 25 e 28 de maio no Centro de Convenções de Petrolina.

De olho na categoria que produz 70% do alimento consumido nas casas brasileiras, a coordenação da Fenagri 2016 vai reunir pequenos produtores rurais de várias partes do interior do município e de cidades vizinhas para um encontro com o agronegócio regional.

“Além dos 30 estandes do agricultor familiar, a Vila terá apresentações culturais e uma praça de alimentação e lazer. Ou seja, uma feira dentro de outra feira” explica Isália Damascena, presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Agricultura Familiar (Sintraf), que divide com a Prefeitura de Petrolina e a Câmara de Fruticultura a realização do evento.                                 

    Agricultura Familiar 

Dados levantados pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) mostram que o pequeno agricultor ocupa hoje papel principal na cadeia produtiva do país. Esse grupo produz 87% da mandioca, 70% do feijão, 59% da carne suína, 58% do leite, 50% da carne de aves e 46% do milho, que abastecem o mercado consumidor brasileiro.A importância da agricultura familiar também pode ser visto através dos investimentos. Ano passado, Pernambuco aumentou de R$ 494 milhões investidos no setor, em 2014, para R$ 550 milhões em 2015/2016. Segundo o MDA, 115 mil famílias vivem da agricultura familiar no estado.

A agricultura familiar também será destaque na Fenagri 2016, através do Primeiro Encontro de Negócios, que pretende movimentar mais de R$5 milhões e aproximar os pequenos empresários do agronegócio, as cooperativas, da rede de distribuição e do mercado regional. O evento será realizado pela Unidade do Sebrae Sertão do São Francisco  no dia 26, das 16h às 22h. A entidade vai disponibilizar ainda transporte para que, mais de 100 produtores agrícolas de Lagoa Grande, e dos projetos de irrigação Fulgêncio, em Santa Maria da Boa Vista, e Brígida, em Orocó, participem da Feira.

Além da Vila da Agricultura Familiar e do Encontro de Negócios, a programação da Fenagri 2016 inclui ainda o Seminário Agroindústrias no Vale – bases legais e tecnológicas para expansão de mercado e uma série deMinicursos. A Feira, para exposição de produtos e serviços, será montada numa área de 10 mil metros quadradose espera receber um público estimado em 50 mil pessoas.




SESI ABRIL2016

Uma noite de São João

Postado em 4 de maio de 2016

noite de são joão
image-51248

Os  forrozeiros/as de plantão vivem  a safra de véspera de São João, a todo vapor. Nessa sexta-feira, os amantes do forró  de todo o Vale do São Francisco terão a prévia junina “Uma Noite de São João”.  As danças tradicionais das noites juninas serão o forte dessa linda festa que terá a participação dos  sanfoneiros Targino Gondim Rena Mendes e os cantores Elba Ramalho  e Nilton Freittas,  a partir das 22h, na Casa de Show Zé Matuto.   Tragino Gondim  lançará na ocasião.  o seu mais novo trabalho Canções Joaninas. . Além dos shows, os participantes terão  comidas típicas, barracas de tiro ao alvo, brinquedos como  roda gigante, carrossel e para não fugir à tradição, fogueira, fogos, pau de sebo, entre outros.




SESI ABRIL2016

​​Miguel Coelho alerta para problemas no Garantia Safra

Postado em 4 de maio de 2016

miguelnova
image-51245

Metade dos recursos destinados ao programa Garantia Safra não foi utilizado em 2015. O problema foi apontado pelo deputado estadual Miguel Coelho (PSB), em discurso na Assembleia Legislativa nesta terça-feira. Segundo o parlamentar, a não disponibilização da verba prejudicou milhares de agricultores ano passado e foi causada pela falta de adesão de diversas prefeituras ao programa federal.

O deputado, que preside a Comissão de Agricultura da Alepe, informou que das 160 mil cotas de R$ 850,00 disponibilizadas pelo Governo Federal, apenas 91 mil foram liberadas para o uso dos produtores. “Isso representa uma adesão de apenas 56% dos municípios pernambucanos, ao passo que o nosso estado vizinho, Paraíba, contou, no mesmo período, com uma adesão de 84% dos seus municípios”, comparou o socialista.

A situação, de acordo com o deputado, se deve à dificuldade financeira das prefeituras de honrarem o pagamento do percentual de responsabilidade dos municípios. Para garantir o benefício, cada gestão municipal deve arcar com R$ 51,00 por cota, enquanto o Estado paga R$ 102,00 e a União R$ 340,00. “Aparentemente, é uma verba pequena, mas as prefeituras estão numa situação tão delicada que preferem não aderirem ao programa por falta de recursos. Nessa história quem acaba sendo afetado é o pequeno agricultor, que já sofre com a seca”, lamentou o deputado.

Para discutir uma solução para o impasse, o deputado afirmou que pretende solicitar a presença na Comissão de Agricultura de representantes dos governos Federal, do Estado, além das prefeituras e outras entidades. “O lançamento, nesta semana, de uma nova fase do Plano Safra é uma oportunidade de colocar em debate esta situação inaceitável. Os produtores da Agricultura Familiar são naturalmente os mais afetados pela seca e a crise no País. Não podemos, então, deixar que esse recurso fundamental para a segurança de milhares de famílias só esteja disponível para a metade de quem precisa”, concluiu Miguel Coelho.

Agricultura familiar – O Garantia Safra é uma ação do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) direcionada a agricultores familiares que se encontram em municípios sistematicamente sujeitos a perdas de safra devido à seca ou ao excesso de chuvas. Os agricultores que aderirem à iniciativa nos municípios em que forem verificadas perdas de, pelo menos, 50% do conjunto da produção de feijão, milho, arroz, mandioca, algodão, ou outras culturas definidas pelo órgão gestor de um fundo específico, receberão o benefício diretamente do Governo Federal.

​FOTO: Roberto Soares/A​lepe​



NAIPES