Destaques

MORRE AOS 53 ANOS MARCELO YUKA, UM DOS CRIADORES DA BANDA O RAPPA

revista.cifras.com.br O músico Marcelo Yuka, ex-integrante e um dos fundadores da banda O Rappa, fa ...

‘Não há definição no jogo’, diz João Campos

João Campos participou da reunião com o governador ao lado do líder do PSB na Câmara, Tadeu Alen ...

Marco Aurélio sinaliza que deve rejeitar pedido de Flávio Bolsonaro

  Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil AE O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal F ...

Outubro Rosa - Instituto Ivete Sangalo Hospedagem WordPress Hospedagem WordPress
Hospedagem WordPress
Hospedagem WordPress Hospedagem WordPress
RADIO WEB JUAZEIRO
Hospedagem WordPress
Hospedagem WordPress
Hospedagem WordPress
Lista de Links

MORRE AOS 53 ANOS MARCELO YUKA, UM DOS CRIADORES DA BANDA O RAPPA

Postado em 19 de janeiro de 2019 por Josélia Maria

image-88422

revista.cifras.com.br

O músico Marcelo Yuka, ex-integrante e um dos fundadores da banda O Rappa, faleceu na noite desta sexta-feira (18), aos 53 anos. Ele estava internado em estado grave, com infecção generalizada, desde o início do ano, quando sofreu um AVC.

Sua morte havia sido noticiada, de forma equivocada, no dia 4 de janeiro. Alguns veículos de comunicação chegaram a reportar que ele havia falecido, citando até mesmo informações da assessoria de imprensa d’O Rappa. Entretanto, ele seguia vivo, ainda que em estado grave.

Um dos criadores d’O Rappa, Marcelo Yuka ficou paraplégico após tentar impedir um assalto em novembro de 2000. Devido à sua condição, Yuka deixou de ser baterista d’O Rappa, mas seguiu trabalhando na música, colaborando com o grupo como compositor. Ele deixou O Rappa em 2001, por divergências criativas, e montou a banda F.ur.t.o. no ano de 2004.

Em 2016, Marcelo Yuka chegou a passar alguns dias internado em um hospital, mas recuperou-se bem de complicações de saúde não especificadas. Em agosto de 2018, sofreu um AVC, também superado sem sequelas.

A trajetória de Marcelo Yuka na música é marcada, especialmente, por suas composições de forte cunho social, destacando temas como violência, desigualdade e racismo. Algumas de suas criações mais conhecidas são “Minha Alma (A Paz Que Eu Não Quero)” e “Me Deixa”





‘Não há definição no jogo’, diz João Campos

Postado em 19 de janeiro de 2019 por Josélia Maria

João Campos participou da reunião com o governador ao lado do líder do PSB na Câmara, Tadeu Alencar, e do secretário da Casa Civil, Nilton Mota Fotos: Hélia Scheppa/SEI
João Campos participou da reunião com o governador ao lado do líder do PSB na Câmara, Tadeu Alencar, e do secretário da Casa Civil, Nilton Mota Fotos: Hélia Scheppa/SEI

Por: Aline Moura – Diario de Pernambuco

“Não há definição no jogo”, disse o deputado federal João Campos (PSB), ontem, após participar de uma reunião no Palácio das Princesas onde o governador Paulo Câmara (PSB) recebeu a visita do deputado federal João Henrique Caldas (PSB-AL), conhecido por JHC, o mais votado do Brasil, em termos proporcionais. JHC veio pedir apoio dos socialistas pernambucanos à postulação de sua candidatura ao cargo de presidente da Câmara dos Deputados. Ele quer concorrer contra Rodrigo Maia (DEM), favorito na disputa. Indagado se JHC será o nome do partido e do Nordeste na corrida eleitoral pelo cargo mais importante do Poder Legislativo federal, a chamada Casa do Povo, o deputado continuou o suspense. “Ele tem a simpatia de muitos companheiros e pode vir a ser o nosso candidato”, declarou, sem antecipar uma posição definitiva.
Segundo João Campos, o PSB tomará duas decisões na próxima segunda-feira, numa reunião entre todos os deputados federais eleitos pela legenda (32 ao todo). A primeira diz respeito à posição do partido no bloco formado pelo PDT e PCdoB, considerando que as duas últimas legendas declaram apoio a Rodrigo Maia. A segunda tratará do nome que será apresentado pelo partido ou apoiado para concorrer a presidente. “JHC veio aqui, disse que deve respeitar a posição do PSB e se colocou à disposição de Pernambuco”, declarou Campos. “A posição em relação à candidatura de JHC está ligada diretamente a qual bloco o PSB vai ficar”, acrescentou o parlamentar, em entrevista ao Diario. “A gente fez uma reunião na última quinta-feira, tirou um indicativo e ficou de voltar a uma reunião caso o nosso indicativo fosse diferente da tomada pelo PCdoB e do PDT. Vamos voltar segunda para deliberar”.
João Campos participou da reunião com o governador ao lado do líder do PSB na Câmara, Tadeu Alencar, e do secretário da Casa Civil, Nilton Mota. Ao contrário da visita de Rodrigo Maia, que desceu ladeado na escada vermelha do Palácio das Princesas de deputados de várias correntes, JHC teve uma passagem discreta por Pernambuco. Deixaram de participar do encontro os socialistas Danilo Cabral, Felipe Carreras e Gonzaga Patriota. Danilo explicou que não pôde comparecer à reunião, mas ligou para JHC e explicou os motivos pessoais. “Tenho um respeito enorme por ele. Ele é um grande quadro do PSB, representa a renovação que a política deseja no Brasil. Espero que a candidatura dele como alternativa seja analisada na reunião da segunda-feira”, destacou Danilo.
Entusiasta da postulação de JHC, Felipe explicou que está de férias com as filhas. Já Gonzaga Patriota disse que sequer foi convidado para o encontro, mesmo tendo relação próxima com o alagoano. “Eu não existo para eles”, declarou, referindo-se ao tratamento que recebe do governo do estado. “Por quê? Porque eu não peço, quero ser livre”, continuou Patriota, também em entrevista à reportagem.
Na última quinta-feira, Rodrigo Maia veio ao Recife e foi recebido por Paulo Câmara. Foto: Hélia Scheppa/SEI
Na última quinta-feira, Rodrigo Maia veio ao Recife e foi recebido por Paulo Câmara. Foto: Hélia Scheppa/SEI


Entenda como está a eleição da Câmara

O PSL, partido de Jair Bolsonaro, declarou apoio a Rodrigo Maia (DEM) depois de o bloco formado pelo PDT, PCdoB e PSB acenar em defesa de sua reeleição, até mesmo pelo estilo do parlamentar, que costuma manter um diálogo com todas as correntes partidárias. Quando o PSL entrou no jogo, o PSB decidiu sair e com apoio de deputados federais de Pernambuco, numa reunião que culminou com um indicativo e recebeu 21 votos. Se o PSB não tivesse saído do jogo, a vitória de Maia era considera, certa ele não precisaria estar se movimentando nos estados, como faz agora.
No Recife, Maia frisou que a eleição da Mesa Diretora não se trata de um terceiro turno, mesmo assim, frisou respeitar a decisão do PSB. Ele conta, inclusive, que terá o apoio de deputados do partido, uma vez que a votação será secreta. O PCdoB continuou apoiando Maia, bem como o PDT. Para a vice-governadora Luciana Santos (PCdoB), o apoio ao candidato do DEM evita o surgimento de um nome mais conservador, de cunho autoritário. Outro ponto que motiva a adesão do PCdoB a Maia é que ele deu apoio à eleição de Aldo Rebelo à Presidência da Câmara em 2005, na sucessão de Severino Cavalcanti. Aldo era do PCdoB, saiu para o PSB e depois se filou ao Solidariedade, porém mantém uma relação próxima aos comunistas. Nos bastidores, ele teria entrado no Solidariedade a partir de um acordo negociado com Rodrigo Maia.
O babado é grande.




Marco Aurélio sinaliza que deve rejeitar pedido de Flávio Bolsonaro

Postado em 19 de janeiro de 2019 por Josélia Maria

 

Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil
Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil

AE

O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), sinalizou nesta sexta-feira (18) ao Estadão/Broadcast Político que deve rejeitar a reclamação apresentada pelo deputado estadual e senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-SL) para suspender a investigação sobre movimentações financeiras atípicas do ex-assessor parlamentar Fabrício Queiroz e declarar ilegais as provas colhidas na apuração.

Marco Aurélio disse à reportagem que a “lei vale para todos, indistintamente” e lembrou que em casos semelhantes negou seguimento aos processos – jargão jurídico que significa que os pedidos foram rejeitados e acabaram arquivados.

Na última quarta-feira (16) o vice-presidente do STF, ministro Luiz Fux, atendeu a um pedido de Flávio Bolsonaro e determinou a suspensão da investigação sobre movimentações financeiras de Queiroz. A decisão de Fux paralisa a apuração e vale até Marco Aurélio Mello, relator do processo no Supremo, analisar o caso depois que o tribunal retomar as suas atividades, em 1.º de fevereiro.

“(A decisão) Sai dia 1º de fevereiro, com toda a certeza. O que eu tenho feito com reclamações semelhantes, as que eu enfrentei, eu neguei o seguimento (rejeitou o processo), porque o investigado não teria a prerrogativa de ser julgado pelo STF. Não haveria usurpação (da competência do STF)”, comentou Marco Aurélio.

“O processo não tem capa, tem conteúdo. Não se pode dar uma na ferradura, e outra no cravo. Ou seja: o procedimento tem de ser único. A lei vale para todos, indistintamente. Isso é república, é democracia”, completou o ministro.

Um relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), revelado pelo Estado em dezembro do ano passado, apontou movimentações atípicas de servidores da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj). O órgão constatou que, de janeiro de 2016 a 31 de janeiro de 2017, Queiroz movimentou mais de R$ 1,2 milhão em uma conta bancária. A quantia foi considerada incompatível com a renda do servidor, perto de R$ 23 mil mensais. Outros funcionários e ex-funcionários de 21 deputados também são investigados.

Foro privilegiado

Em maio do ano passado, o Supremo Tribunal Federal reduziu o alcance do foro privilegiado para os crimes cometidos no exercício do mandato e em função do cargo – Fux e Marco Aurélio votaram a favor desta tese.

Duramente criticado pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL), o foro privilegiado foi utilizado por Flávio para fundamentar os pedidos de suspensão das investigações e de anulação das provas. Em vídeo intitulado “Quem precisa de foro privilegiado?, publicado em março de 2017, Flávio Bolsonaro aparece ao lado do pai, que diz: “Eu não quero essa porcaria de privilégio”.

Ao acionar o STF, a defesa de Flávio Bolsonaro ressaltou que em 14 de dezembro do ano passado, “depois das eleições”, o Ministério Público fluminense pediu informações ao Coaf sobre dados sigilosos do senador eleito de 2007 para cá, o que representaria uma “usurpação de competência do Supremo Tribunal Federal”. Flávio Bolsonaro foi diplomado no dia 18 de dezembro – quatro dias depois de o MP do Rio solicitar os dados ao Coaf.

O marco temporal fixado pelo plenário do Supremo para reduzir o alcance do foro privilegiado, no entanto, não é a data da diplomação – essa tese, defendida pelo ministro Alexandre de Moraes, não foi a vencedora naquele julgamento.

O entendimento majoritário da Corte foi o de que o foro privilegiado vale para crimes cometidos no exercício do mandato e em função do cargo – no caso de Flávio Bolsonaro, ele só assumirá o mandato de senador no dia 1º de fevereiro deste ano. Para auxiliares do STF e advogados criminalistas ouvidos reservadamente pela reportagem, esse ponto enfraquece a argumentação do senador eleito.

As movimentações financeiras atípicas de Queiroz ocorreram durante o mandato de Flávio Bolsonaro como deputado estadual – em tese, a prerrogativa de foro do hoje deputado estadual seria perante o TJ-RJ, e não o Supremo.

“Tiro no pé”

Para advogados criminalistas, ministros e auxiliares do STF ouvidos pelo Broadcast Político, a ofensiva jurídica de Flávio Bolsonaro foi um “erro”, ao trazer a investigação – então circunscrita ao Ministério Público do Rio de Janeiro – ao Supremo Tribunal Federal (STF), abrindo a possibilidade de a Procuradoria-Geral da República (PGR) investigar o senador eleito e, eventualmente, atingir até o presidente Jair Bolsonaro.

Para um ministro do STF, a decisão de Fux é “heterodoxa” e as alternativas apresentadas à família Bolsonaro são ruins – ou se investiga Queiroz – e Flávio Bolsonaro – no próprio STF ou em uma instância inferior. Um advogado criminalista avaliou a estratégia do senador eleito como “o maior tiro no pé da história dos tiros nos pés”.





Carlinhos Brown recebe nome em pratos de Festival Gastronômico em Juazeiro (BA)

Postado em 19 de janeiro de 2019 por Josélia Maria

image-88413

Bafo de Carlinhos Brown e  Pizza Carlinhos Brown , foram os nomes de pratos dados ao  músico,cantor ,compositor , percussionista e um dos jurados do The Voice Kids , Brasil,Carlinhos Brown, no I Festival Gastronômico em Juazeiro , Norte da Bahia, terra de Ivete Sangalo.

Outros artistas  também foram homenageados como   o  poeta e compositor Manuca Almeida (in memorian) , Telha Manuca,  e Harmonia do Salmão, Harmonia do Samba. Os pratos  foram degustados na noite desta quinta-feira (18), no Juá Garden Shopping, durante lançamento do I Festival Gastronômico de Juazeiro.

O evento foi uma realização da Prefeitura Municipal, através da Secretaria de Cultura, Turismo e Esportes, para imprensa e convidados e entra na programação do Carnaval de Juazeiro 2019.




jr telecom

BAIANO: Em busca do bi, Tricolor jogará estadual com time alternativo

Postado em 19 de janeiro de 2019 por Josélia Maria

image-88410

Por Mariana Fraga

Alô, minha Bahia! O estadual que agita tricolores e rubro-negros começa neste sábado. Além dos rivais da capital, outras oito equipes disputam o título do Campeonato Baiano em 2019.

Será que Atlético-BA, Bahia de Feira, Jacobina, Jacuipense, Fluminense de Feira, Jequié, Vitória da Conquista e Juazeirense conseguem derrubar o favoritismo de Bahia e Vitória?

O Tricolor de Aço é o maior vencedor da competição, com 47 títulos, seguido pelo Vitória, com 29. É também a equipe que mais conquistou títulos consecutivos, sendo heptacampeão de 1973 a 1979.

Atual campeão do estadual, o Bahia quer o bicampeonato em 2019. Duas vezes campeão brasileiro e detentor de três títulos da Copa do Nordeste, o clube manda os seu jogos na Arena Fonte Nova, com capacidade para 50 mil pessoas.

A estratégia do técnico Cláudio Prates para o início deste ano é dividir a equipe tricolor em um time “A” e um time “B”, já que nesta temporada o clube também disputa a Copa do Nordeste, a Copa do Brasil, a Copa Sul-Americana e o Brasileirão. Por isso, para o campeonato estadual, o torcedor deve um time alternativo em campo.

Por sua vez, o Vitória, com 119 anos de existência, também está acostumado a levantar canecos. Conquistou 13 títulos nas últimas 20 edições do estadual. No entanto, em 2019, o Rubro-Negro não vai medir esforços para conquistar o seu trigésimo campeonato Baiano. Isso porque, em 2018, o Leão da Barra foi rebaixado para a segundo divisão do Campeonato Brasileiro.

Nesta temporada, o Vitória também disputa a Copa do Nordeste, competição em que o time é o maior campeão com quatro títulos. Uma das principais novidades na temporada é o reforço fora de campo. O técnico Marcelo Chamusca tem a missão de vencer o estadual para reconquistar a confiança da torcida.

O campeonato será disputado em três fases. Na primeira, as 10 equipes se enfrentam e os quatro melhores colocados se classificam para as semifinais, que ocorre no sistema mata-mata, com jogos de ida e volta, assim como as finais.

Para a edição deste ano, a novidade será a implantação do árbitro vídeo (VAR) nas partidas da final. A estimativa é que a ferramenta custe, em média, R$ 30 mil por partida e os custos serão divididos entre a Federação Baiana e os times mandantes.

O jogo que dá início ao campeonato é entre Bahia de Feira e Jacuipense, neste sábado, às quatro da tarde, horário local. Já o Bahia enfrenta o Fluminense de Feira no domingo, às quatro da tarde. O Vitória só estreia na quinta-feira, quando recebe o Vitória da Conquista, no Barradão.




jr telecom

ODACY O NOME MAIS FORTE DAS OPOSIÇÕES EM PETROLINA ANDA DE CONVERSA COM LUCINHA MOTA

Postado em 19 de janeiro de 2019 por Josélia Maria

image-88404

Foto:Instagram do deputado

O ex-deputado estadual e agora Presidente do IPA , Odacy Amorim, mostra que é o nome mais forte para disputar as eleições de 2020 pelas oposições , mesmo não tendo sido eleito deputado federal Odacy obteve   30.158 votos o que equivale a 21,95%  dos votos e a sua esposa eleita deputada estadual Dulcicleide Amorim 14.656 o que equivale  10,85%s  dos votos. A soma dos dois garantem ampla vantagem em relação aos nomes do PSB  no município Lucas Ramos (estadual) e Gonzaga Patriota (federal).   

 Recentemente Odacy Amorim (PT) divulgou em seu Instragram uma foto ao lado dos pais da menina Beatriz, Lucinha Mota (PSOL) e Sandro Romilton. No post Amorim exalta a votação obtida por Lucinha na disputa a deputada estadual no ano passado e confirmou que a pauta política motivou o encontro que aconteceu na última segunda-feira (14), mas o local não foi informado. 

Considerada uma surpresa no pleito de 2018, Lucinha Mota (PSOL) obteve 16.326 votos no Estado, onde destes, 13.110 votos foram conquistados em Petrolina. Diante de tão expressiva adesão do eleitorado, ela é considerada uma aliada de peso para 2020, mas suas pretensões política ainda não são conhecidas. Por hora, ela mantém a luta pela elucidação do crime que vitimou sua filha, em dezembro de 2015.

Atualizado por Josélia Maria com informações da Grande Rio FM





Cobrança: WhatsApp do PSL ficou inativo

Postado em 19 de janeiro de 2019 por Josélia Maria

Após a revelação no Jornal Nacional de que o filho mais velho do presidente recebeu quase 50 depósitos em dinheiro vivo em um mês, imperou o silêncio no grupo de WhatsApp do PSL. Deputados da sigla perceberam uma guinada nas redes sociais. Nos últimos dias, houve aumento da cobrança sobre a investigação.

A assiduidade de Flávio no Twitter diminuiu depois que o caso de Fabrício Queiroz veio à tona, em 6 de dezembro do ano passado. A chamada “comunicação direta” com o eleitor sempre foi alardeada como um grande diferencial do clã.

Nos 35 dias que antecederam a revelação do relatório do Coaf sobre as movimentações atípicas de seu ex-assessor, o senador eleito fez cerca de 60 publicações na rede social e só não falou aos seus seguidores em 9 dias.

Quando o caso foi revelado, Flavio fez um post para se explicar. Nos 35 dias que sucederam a descoberta de Queiroz, postou 13 publicações e passou ao todo 26 dias em silêncio.  (Painel – Folha de S.Paulo)





Prefeitura lança o I Festival Gastronômico de Juazeiro

Postado em 19 de janeiro de 2019 por Josélia Maria

image-88396

Por Ramáiana Leal/ SECULTE

Carne de Sol Metida à Besta, Costela ao Bafo de Carlinhos Brown, Harmonia do Salmão, Telha Manuca, Pizza Carlinhos Brown. Esses eram os nomes dos pratos que foram degustados na noite desta quinta-feira (18), no Juá Garden Shopping, durante lançamento do I Festival Gastronômico de Juazeiro. O evento foi uma realização da Prefeitura Municipal, através da Secretaria de Cultura, Turismo e Esportes, para imprensa e convidados e entra na programação do Carnaval de Juazeiro 2019.

O objetivo do festival é consolidar a gastronomia juazeirense como um produto turístico do município, selecionar e divulgar receitas culinárias regionais; além de fomentar o turismo e impulsionar a economia local. Para participar do festival, o cliente precisa ir até os locais inscritos, provar os pratos e responder a um pequeno questionário. Ele também vai receber um cartão fidelidade e após cinco carimbos dos restaurantes, vai depositar em uma urna na SECULTE. Este preenchimento dará o direito de participar do sorteio de um passeio no vapor do vinho com acompanhante e com tudo pago. O festival pretende envolver e divulgar um grande número de restaurantes, bares e lanchonetes da cidade.

image-88397

Bode Assado da Anita, Lozão Cuscuzeria, Churrascaria Chimarrão, Dino Pizzaria, Espetinho do Val e Kaori Sushi Bar foram os restaurantes que participaram do lançamento do festival. Mas os bares e restaurantes Mac Beto, Mac César, Bar do Gordo e Papas também estão inscritos no concurso.

O Secretário de Cultura, Turismo e Esportes Sérgio Fernandes, acredita que a realização do Festival Gastronômico durante o carnaval será de grande sucesso. “Além de movimentar e aquecer a economia, ele se torna um evento turístico para nossa cidade, agregando ainda mais valor ao carnaval. Durante os dias 15, 16 e 17, teremos uma Praça Gastronômica na Praça da Bandeira e os bares e restaurantes concorrentes estarão lá para o folião. Acredito que pode ser um sucesso e convido a comunidade Juazeirense a visitar os restaurantes, provar as comidas e fazer com que esse produto da culinária turística funcione. Vai ser bom para todo mundo”, afirma Sérgio.

image-88398

Durante o evento de lançamento, a radialista Nélia Lino parabenizou a iniciativa. “Não conhecia alguns dos restaurantes que estão aqui e agora estou curiosa. O Festival vai servir para que todos possam ver realmente a gastronomia do Vale do São Francisco que é vasta. Nós temos o cuscuz, temos espetinho, temos a pizza, o salmão, a costela. Ou seja, não só comemos bode. Está de parabéns a Prefeitura de Juazeiro e eu espero que tenhamos muitos mais anos para estimular”, disse Nélia.

Para o gerente do SEBRAE Carlos Cointeiro, realizar o festival faz com que a classe empresarial se envolva mais no fornecimento de alimento na cidade e estimule sua criatividade. “Esses incentivos são importantes para a economia local, dinamiza, atrai consumidor até os bares e restaurantes, locais de consumo de alimentação e faz com que a população possa degustar um bom alimento criativo, inovador. Que o estabelecimento comercial tenha um fluxo de pessoas durante o festival maior do que nos períodos comuns”, apostou.

Quem fez questão de prestigiar e elogiar o evento foi o deputado estadual Roberto Carlos. “O povo de Juazeiro, além de festejar o carnaval, vai experimentar pratos deliciosos e eu não poderia perder essa oportunidade. Quero parabenizar o Prefeito Paulo Bomfim e o Secretário Sérgio Fernandes pela belíssima idéia”.

O coordenador do Carnaval de Juazeiro Samuel Morais estava no evento representando o Prefeito Paulo Bomfim. Para ele, o Festival Gastronômico é um produto de sucesso. “Essa é uma grande ação da Secretaria de Cultura, Turismo e Esportes e procuramos integrar ao carnaval. Isso vai gerar emprego, gerar renda. É um produto que tem grandes potenciais turísticos e já se integra a partir desse ano a esse movimento”, conclui.