Destaques

Vazamento em eixo da transposição do Rio São Francisco é controlado

A rachadura foi aberta no último sábado Foto: Ricardo B. Labastier/JC Imagem JC Online A rachadura ...

Jovem de Vitória de Santo Antão passa bem após realizar transplante de intestino nos EUA

Do JC Online Weverton deve ficar sedado e entubado na sala de recuperação até a noite desta quint ...


RADIO WEB JUAZEIRO
Lista de Links

PROGRAMAÇÃO DO SFREGA 2016

Postado em 11 de fevereiro de 2016

sfrega2016
image-48092

SFREGA20162
image-48093




SESIFEV2016

Vazamento em eixo da transposição do Rio São Francisco é controlado

Postado em 11 de fevereiro de 2016

A rachadura foi aberta no último sábado / Foto: Ricardo B. Labastier/JC Imagem

A rachadura foi aberta no último sábado
Foto: Ricardo B. Labastier/JC Imagem

JC Online

A rachadura que provocou vazamento no canal do Eixo Norte do Projeto de Integração do Rio São Francisco, no município de Cabrobó, no Sertão de Pernambuco, já foi fechada. De acordo com o Ministério da Integração Nacional, o rompimento que ocorreu nesse sábado (6) no Aqueduto Mari, localizado entre os reservatórios de Tucutu e de Terra Nova, não deve gerar atrasos para a conclusão das obras de transposição. A informação foi repassada pelo ministério nessa quarta-feira.

Orçadas atualmente em R$ 8 milhões, as obras ao longo do São Francisco pretendem beneficiar familias sertanejas do Nordeste. Iniciado em 2007, a primeira previsão para conclusão do projeto era para o ano de 2010, porém foi adiada para 2012, 2015, 2016 e agora para 2017. A transposição da água do São Francisco é considerada uma das mais importantes obras de abastecimento no país, já que irá abranger 390 municípios dos estados de Pernambuco, Ceará, Rio Grande do Norte e Paraíba.

No dia em que a rachadura foi aberta, técnicos do consórcio formado pelas empresas Carioca Engenharia, Serveng Civilsan e S.A. Paulista conseguiram interromper a vazante. Inicialmente, acreditava-se que a pressão da água teria ocasionado uma rachadura e consequentemente o vazamento, mas a hipótese ainda não foi confirmada.

Ao todo a transposição conta com eixos ao norte e leste, com 477 quilômetros de extensão.




SENAIFEV2016

Jovem de Vitória de Santo Antão passa bem após realizar transplante de intestino nos EUA

Postado em 11 de fevereiro de 2016

Do JC Online

Weverton deve ficar sedado e entubado na sala de recuperação até a noite desta quinta-feira (11), quando vai ser transferido para a enfermaria / Foto: Reprodução

Weverton deve ficar sedado e entubado na sala de recuperação até a noite desta quinta-feira (11), quando vai ser transferido para a enfermaria
Foto: Reprodução

O jovem Weverton Fagner de Medeiros Gomes, 19 anos, de Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata Sul de Pernambuco, está bem após passar por um transplante de intestino nos Estados Unidos. O procedimento durou cerca de 10 horas e ele saiu da sala de cirurgia por volta de 1h desta quinta-feira (11).

Weverton deve ficar sedado e entubado na sala de recuperação do hospital Jackson Memorial, em Miami, até a noite desta quinta-feira (11), quando vai ser transferido para a enfermaria. “Graças a Deus está tudo bem com ele, mas não vamos parar de orar pela vida do nosso Weverton”, disse o primo do garoto Nadjânio Duarte.

Nos próximos dias, o jovem vai passar por uma série de exames para verificar a aceitação do órgão. O transplante é um procedimento de alta complexidade e o intestino é um órgão que causa muita rejeição. O doador compatível com Weverton foi um garoto de 13 anos.

O estudante chegou aos Estados Unidos acompanhado dos pais em novembro de 2015. No dia 9 de fevereiro, a equipe médica do hospital Jackson Memorial, informou que o Weverton deveria ir com urgência à unidade de saúde, pois o órgão estava passando por uma análise de compatibilidade.

CASO – O jovem ficou internado no Hospital Otávio de Freitas (HOF), no bairro de Tejipió, na Zona Oeste do Recife, entre julho e novembro do ano passado. Weverton deu entrada na unidade de saúde com sintomas de um quadro de apendicite e precisou ser submetido a um procedimento cirúgico. Dias depois, a equipe médica identificou uma trombose no intestino do jovem e, por isso, 90% do órgão precisou ser retirado.

A família do estudante recorreu a campanha #ForçaWeverton nas redes sociais para arrecadar os quase R$ 4 milhões para custear a cirurgia e também entrou na Justiça para que o tratamento fosse custeado pelo governo. Os familiares conseguiram arrecadar cerca de R$ 524 mil. A Justiça, por sua vez, determinou que a União custeasse todo o tratamento de Weverton até a sua alta. A página #ForçaWeverton no Facebook, conta com quase 25 mil curtidas.




SESIFEV2016

Mangueira é campeã em um carnaval com jeito de anos 80

Postado em 11 de fevereiro de 2016

betâniaSem título
image-48085
A grande homenageada da Mangueira, Maria Bethânia veio no último carro do desfile acompanhada de suas duas afilhadas, Julia e Nina. O carro “A Magia do Circo” tem um grande significado para a artista, já que foi no circo que ela viu alguém no palco pela primeira vez.

Os anos 1980 são considerados pelos economistas como a década perdida do Brasil devido à constante crise econômica. Para o Carnaval, porém, foi um período mágico, com grandes sambas-enredos, cantados até hoje, e desfiles memoráveis, como “Ratos e Urubus” (Beija-Flor – 1989), “Kizomba” (Vila Isabel – 1988) e “Bumbum Paticumbum Prugurundum” (Império Serrano – 1982). Com o país atravessando um momento turbulento na economia, as escolas de samba cariocas acabaram ganhando uma roupagem vintage. Abusando de materiais alternativos, criatividade e contando com bons sambas de trilha sonora, o desfile de 2016 foi o melhor dos últimos anos. E teve como campeã a Mangueira, que, não por acaso, viveu grandes momentos na década de 80, quando ganhou três campeonatos.

A vitória da verde e rosa surgiu de um desfile plasticamente impecável e embalado por um samba-enredo valente, de bela melodia e refrãos fortes, como o mangueirense gosta. E também, de uma grande dose de audácia motivada não só pelo momento da economia, mas, sobretudo, pelas consideráveis dificuldades financeiras que a escola atravessa, como resultado de más gestões anteriores. Vinda de um decepcionante décimo lugar, a Mangueira resolveu apostar em revelações talentosas. Comandando seu barracão, Leandro Vieira assinou o segundo carnaval de sua vida – o primeiro no Grupo Especial. Na comissão de frente, lutando contra vários medalhões, estava o jovem coreógrafo Júnior Scapin, com trabalhos consistentes no Grupo de Acesso. Cantando, Ciganerey, que, apesar dos mais de 30 anos de carreira, nunca tinha tido a responsabilidade de conduzir sozinho o canto de uma escola do grupo principal.

Sem capacidade de investimento, a agremiação realizou um criterioso controle de gastos e procurou se antecipar na compra de materiais e contratação de mão-de-obra. E, embalada por um enredo de apelo popular, fez um desfile empolgante e surpreendente. Muitos imaginavam que a força do samba e do enredo poderiam conduzir a Mangueira ao Desfile das Campeãs. Poucos seriam capazes, antes do desfile, de cravar a verde e rosa como a vencedora. Em seguida, o que parecia ilusão, tornou-se uma realidade cada vez mais palpável à medida em as notas 10 iam surgindo.

Mas não foi uma vitória fácil. Em uma apuração equilibradíssima, poderia ter dado Portela, Unidos da Tijuca ou Salgueiro. As quatro escolas ficaram grudadas na pontuação durante quase toda a apuração. Até o último quesito, alegorias e adereços, a vermelho e branco da Tijuca saboreava a vitória, mesmo que empatada com a Mangueira. Foi quando veio a (justa) punição por ter desfilado com o seu abre-alas apagado por toda a pista. Foram quatro notas 9,9, que bateram fundo no coração salgueirense e jogaram o sonho do campeonato por terra. A Portela, penalizada em comissão de frente e mestre-sala e porta-bandeira, teve que adiar o sonho da quebra do tabu de 32 anos. Ficou em terceiro. E a Tijuca, que também teve descontos no casal e no enredo, conseguiu um festejado segundo lugar. É uma escola que sabe defender os quesitos e sempre briga pelo título. Beija-Flor e Imperatriz fecham o grupo de escolas que desfilarão no Sábado das Campeãs.

Anderson Baltar
Colaboração para o UOL, do Rio de Janeiro



SENAIFEV2016

Dilma escala ministros para campanha contra o Zika

Postado em 11 de fevereiro de 2016

zika
image-48082
Da Agência Brasil

A presidenta Dilma Rousseff acertou ontem os últimos detalhes da mobilização nacional de combate ao Aedes aegypti, convocada para o próximo sábado. Ela vai ao Rio de Janeiro e pretende enviar um ministro de estado a cada capital do país para acompanhar os trabalhos das Forças Armadas.

Durante a ação, o governo quer levar cerca de 220 mil militares do Exército, Marinha e Aeronáutica a 356 municípios para que participem da campanha de conscientização da sociedade com orientações para eliminar o inseto transmissor do vírus Zika.

Durante a tarde e o início da noite, Dilma se reuniu com parte do seu ministério para discutir as ações. Os ministros vão representar o governo federal e monitorar o trabalho de distribuição de material impresso com informações para a população sobre como manter a casa livre dos criadouros do mosquito.

Os destinos de alguns membros do primeiro escalão já foram definidos, como os do titular da Saúde, Marcelo Castro, que seguirá para Salvador, e o chefe da Casa Civil, ministro Jaques Wagner, que irá a São Luís.

A programação em cada local ainda não foi fechada, já que as prefeituras ainda estão identificando as principais necessidades de cada cidade para a eliminação do mosquito. O Aedes aegypti é vetor da dengue, da febre chinkungunya e do vírus Zika, que pode causar microcefalia em bebês.

Mais cedo, Wagner e Marcelo Castro conversaram com o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Celso Pansera, sobre as novas tecnologias de combate ao vírus Zika e o estabelecimento de parcerias com institutos de pesquisa de outros países no desenvolvimento de uma vacina.

A meta da mobilização nacional é visitar três milhões de residências. A ação vai abranger todas as cidades consideradas endêmicas, de acordo com indicação do Ministério da Saúde, e as capitais do país. A participação da equipe de Dilma em outras cidades no Norte e Nordeste do país também foi resolvida, como Aracaju (Juca Ferreira, da Cultura), Recife (Tereza Campello, Desenvolvimento Social e Combate à Fome), Maceió (Edinho Silva, Comunicação Social) e Manaus (Ricardo Berzoini).

Na semana passada, Jaques Wagner, convocou, além dos ministros, secretários executivos dos ministérios, presidentes de empresas públicas, autarquias e fundações federais para que estejam presentes nas capitais e nos municípios de maior porte para acompanhar pessoalmente as ações. A determinação de Dilma é de que cada funcionário público federal ajude a combater o mosquito e sua reprodução.

 




SENAIFEV2016

Bloco ‘Quem disse que a gente não vinha”

Postado em 11 de fevereiro de 2016

fimviolencia1
image-48077

Em sua 7ª edição o bloco carnavalesco ‘Quem disse que a gente não vinha’ saiu no sábado de carnaval. O bloco  é organizado pela Secretaria Executiva da Mulher de Petrolina em parceria com a Secretaria da Mulher de Pernambuco e organização de mulheres e movimentos sociais.

O bloco com o tema ‘Violência Contra Colombina, Catirina e Caboclinha é coisa de outros carnavais’,é um alerta aos foliões para a não violência contra a mulher .

A coordenadora regional da Secretaria da Mulher de Pernambuco, Normeide Farias, disse que o bloco pretende chamar atenção da sociedade para os últimos crimes contra mulheres na região. “A gente gosta de lembrar que há dois anos estávamos comemorando dois anos sem assassinatos de mulheres. Este ano a gente saiu para o carnaval em um sentido diferenciado, gritando para dar um basta na violência. Foram 13 mulheres assassinadas na região em 2015”, relata.

fimviolencia2
image-48078

fimviolencia3
image-48079

Denúncias podem ser realizadas através do telefone 0800 2018187.

Do G1 Petrolina atualizado por Josélia Maria

 




SESIFEV2016

Secretário faz balanço e reforça sucesso do Carnaval de Petrolina

Postado em 11 de fevereiro de 2016

petrolinabalanço2
image-48072

Durante quatro dias seguidos (06 a 09/02) a Prefeitura Municipal organizou mais uma edição do Carnaval de Petrolina. Ao final dos festejos, todos os indicativos oficiais e a sensação de quem acompanhou a festa foi de sucesso total.

É o que reafirma o secretário de Desenvolvimento Econômico e Agrário, Jorge Assunção. “O carnaval proposto pelo prefeito Júlio Lossio tem o formato ideal pra preservar a cultura local, e dar espaço para as famílias e jovens brincarem de forma sadia e segura”, pontuou.

A média de público de acordo com a organização foi de 15 mil pessoas por noite, sendo registrado um maior volume na segunda e terça de Carnaval. A festa contou com foliões tanto da cidade quanto da região, como a juazeirense Antonilma Castro (50) e sua filha, Nara Almeida (19), que curtiram 3 dias de folia na Praça da 21, pois se encantaram com a tranquilidade e a proposta musical do espaço.

Antonilma e sua Filha
image-48073

Além do grande movimento nos bares e restaurantes do Circuito, para cerca de 120 vendedores ambulantes que trabalharam no Carnaval o lucro foi garantido. O vendedor de espetinhos, Eudes da Costa Brito (36), contabilizou mais de 300 unidades vendidas em cada noite de festa. “Trabalho com espetinhos há 8 anos e este Carnaval foi bastante movimentado”, afirma.

Os indicativos oficiais também confirmam um Carnaval muito tranquilo. O Tenente Tinoco, do Corpo de Bombeiros, relatou menos de 5 atendimentos em ocorrências leves durante os quatro dias de festa. O Major Costa, da Polícia Militar, também afirma que não houve nenhuma ocorrência grave, apenas algumas apreensões por excessos, e registros de furtos.

O secretário Jorge Assunção, em nome do Prefeito Julio Lossio, faz questão de agradecer a todos os envolvidos pelo sucesso do Carnaval. “A beleza do evento é resultado de um trabalho coletivo, da Prefeitura, das Polícias militar, Civil e Rodoviária, dos Bombeiros, enfim, e toda a sociedade, aos Blocos, ambulantes, músicos, pessoal da limpeza, crianças que abrilhantaram a festa”, reforçou Jorge.

petrolinabalanço3
image-48074




SESIFEV2016