Vereador mantém discurso sobre monumento e discute com artista Levo Ivo após encerramento de sessão

Postado em 3 de outubro de 2012 por Josélia Maria

por  Mônia Ramos

image-179

Representantes da sociedade civil se posicionam contra declarações do vereador Osinaldo (PP)

Ainda repercutem na cidade de Petrolina as declarações ofensivas do vereador Osinaldo Souza (PP) que concorre às eleições proporcionais deste ano.  Osinaldo achincalhou a figura de Mãe D’água descrita pelo artista criador da obra Ledo Ivo e insiste em retratá-la de Iemanjá, além de compará-la com imagens demoníacas.

Presentes na sessão da última terça-feira (02), organizações de classe e representantes da classe artística do município repudiaram a atitude “preconceituosa” do edil e lamentaram a intolerância religiosa do político.

O coordenador e diretor do Ballet Brasílica, Antonio Matos, frequentador a 17 anos de terreiro de candomblé, disse que o vereador é desconhecedor da cultura ribeirinha e o chamou de ignorante. “Vejo com muita tristeza a ignorância cultural do vereador, todo cidadão tem o direito de se expressar os seus pensamentos, mas não tem o direito de agredir ou ofender  e de destilar numa casa pública que é a plenária da Câmara  o seu preconceito e sua intolerância religiosa”, rebateu.

O presidente da Associação Espírita e de Cultos Afro-Brasileiros, Jorge Barbosa, respondeu que não há movimentação política em torno desta mobilização contra as declarações do vereador e que a associação moverá uma ação no Ministério Público. “Vamos ter que voltar aos tempos passados, não vamos admitir mais esse tipo de preconceito, somos minoria mas temos o nosso Direito garantido pela Constituição Federal, somos cidadãos e pagamos os nossos impostos”, disse.

Acompanhando integrantes da Associação e representando a classe artística do município a ex-secretária de Cultura, Roberta Duarte, declarou que a atitude do vereador foi “uma atitude descabida vinda de um legislador, que deveria defender os direitos dos cidadãos. Ele feriu um direito constitucional e pode ser considerado racismo”. Questionada se ela acha que houve uma manifestação política contra a instalação da imagem, Roberta argumentou que “até pode ter sido, mas não justifica atacar partindo para questões religiosas e culturais”.

image-180

Depois de encerrada a sessão o clima esquentou com a presença do artista e escultor da obra Mãe d’Água Ledo Ivo. Ledo se aproximou de Osinaldo para questionar os motivos do desacato e o houve bate-boca.

Nos últimos dias durante as sessões, o vereador Osinaldo proferiu palavras repudiando a imagem e a exposição da escultura da Mãe D´água no rio São Francisco. O edil continua defendendo que é de Iemanjá e disse que não tira uma palavra do que declarou contra o monumento até agora. “Não me considero intolerante, tenho a inviolabilidade da palavra e estou dizendo o que a maioria dessa cidade pensa. Não ficou bem o primeiro monumento de Petrolina ser uma Iemanjá. Estou questionando o dinheiro público gasto com este monumento”, reagiu.

Com  lágrimas nos olhos, Ledo Ivo deixou a sessão decepcionado, após a discussão ainda na plenária com o vereador. “As declarações me feriram, eu quero que ele se explique em juízo. As calunias e blasfêmias terão que ser explicadas, só perdoou se ele me apresentar um atestado de histeria. Estou sensível aos pedidos da sociedade que querem a manutenção da escultura, mas até então, mantenho a decisão de retirada e venda da imagem”, concluiu.




[LoginRadius_Share]