Sem coligação, Marina libera Rede para negociar alianças nos estados

Sem coligação, Marina libera Rede para negociar alianças nos estados

A pouco mais de uma semana da convenção nacional e ainda sem partidos em sua coligação, a Rede liberou os diretórios estaduais para tocarem suas próprias alianças, e já trabalha com a possibilidade de palanque duplo em alguns estados. O partido entende que a prioridade, além de eleger Marina Silva presidente, é garantir a sobrevivência da sigla elegendo um número suficiente de deputados federais para ultrapassar a cláusula de barreira — um mínimo de nove em nove estados.

Em ao menos sete diretórios as negociações passam por seis siglas (PT, PCdoB, Podemos, PRTB, PPL e PSC) que têm pré-candidatos próprios ao Planalto. Além deles, o PPS e o PSB, que, apesar de ainda não terem anunciado apoio oficialmente, estão mais próximos de outros presidenciáveis. “Ainda que porventura tenhamos discordância, o partido tem autonomia para tomar suas decisões (locais) levando em consideração a avaliação do próprio estado”, disse Marina na segunda-feira 23 em entrevista coletiva.

O diretório da Rede em Santa Catarina, que pretende lançar o professor Rogério Portanova ao governo, também admite conversas com PPS, PPL, Podemos e PCdoB — dos presidenciáveis João Vicente Goulart, Alvaro Dias e Manuela d’Ávila, respectivamente. O próprio Portanova participou de um encontro suprapartidário com Dias há duas semanas e disse que “não tem problema nenhum em ter mais de um presidenciável”.

“O ideal é priorizar a candidatura de Marina, mas eles sabem que se for melhor para a Rede no estado, pode-se admitir (duplo palanque)”, disse o porta-voz no Estado, Nelson Zunino.

No Espírito Santo, o porta-voz André Toscano traça cenários em que candidatos locais participem de eventos com Marina Silva e Manuela d’Ávila. “Pode acontecer que a gente consiga, por exemplo, acomodar o PCdoB com a candidatura a deputado estadual e senador. Não precisa ser governador. Aí a gente consegue acomodar a Manuela no palanque”, afirmou. No estado, a Rede conversa ainda com PV, PHS e PSC.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar