Petrolinenses na ALEPE

Postado em 11 de fevereiro de 2019 por Josélia Maria

image-89197

Por Cinara Marques/Portal Tribunna

Dulcicleide x Antônio: primeira aparição dos parlamentares petrolinenses na tribuna da Alepe, tem como pano de fundo a disputa em Petrolina em 2020

Ducicente Amorim, do PT, é casada com o ex-deputado Odacy Amorim que poderá ser um dos principais adversários à reeleição do prefeito Miguel Coelho, PSB, irmão de Antônio Coelho, DEM. Estreia dos parlamentares petrolinenses na tribuna, gerou debate sobre condução da saúde em PE e em Petrolina.

Passada a primeira semana de mandato, a deputada estadual Dulcicleide Amorim, do PT/PE, afirma que irá procurar conduzir com muita coerência, diálogo e sabedoria, a missão que lhe foi concedida através do voto do povo pernambucano, em especial, do povo sertanejo e de sua principal base política, a cidade de Petrolina, no Sertão do São Francisco. E como o PT foi decisivo para a reeleição do governador Paulo Câmara, PSB, Dulcicleide estreou na tribuna da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), defendendo a gestão estadual, após a estreia também do colega de parlamento, da bancada de oposição e adversário político em Petrolina, deputado estadual Antônio Coelho, DEM-PE.

Mas, apesar do embate ter sido estadual, o pano de fundo dos discursos da petista e do democrata, é a disputa municipal em Petrolina em 2020. Dulcicleide é casada com o ex-deputado e ex-prefeito Odacy Amorim, PT, hoje presidente do IPA (Instituto Agronômico de Pernambuco), provável adversário à reeleição do prefeito Miguel Coelho, PSB, irmão de Antônio.

O Democrata aproveitou a estreia na tribuna para disparar críticas ao Governo Paulo Câmara com relação à gestão da saúde em Pernambuco. E Antônio direcionou para Petrolina, parte de sua artilharia contra o governo, listando a falta de recursos para a Apami, a problemática do Hospital Dom Malan/ Imip e o não cumprimento da promessa da primeira gestão de Câmara que foi a construção do Hospital da Mulher.

“Foram promessas que não se concretizaram e investimentos que não suprem a necessidade de nossa população. Esperamos uma nova postura nesse segundo governo”, disparou Coelho.

Dulcicleide rebateu as críticas de Antônio Coelho, lembrando que os municípios também estão devedores de fazerem sua parte para que a saúde funcione dentro do que necessita de verdade o povo pernambucano. Ela aproveitou e lembrou ao colega Antônio que no caso de Petrolina, a nova gestão também teria se comprometido em construir uma maternidade municipal o quanto antes, dada a extrema e urgente necessidade do serviço na maior cidade do sertão pernambucano, o que ajudaria a desafogar o HDM/Imip, referência regional, mas o governo municipal já caminha para o terceiro ano, sem o equipamento funcionando.

“Temos ouvido aí a questão da crítica, mas no caso do HDM/Imip o problema é justamente de uma maternidade municipal que é obrigação do município. Estamos em déficit há três mandatos de prefeito e, com essa unidade, no mínimo de 200 a 300 partos seriam feitos, deixando o Imip para os partos de alto risco”, lembrou a parlamentar.

Ainda na resposta a Antônio Coelho, a líder do PT na Casa de Joaquim de Nabuco, se disse confiante que o prefeito Miguel Coelho entregue o quanto antes a maternidade prometida em campanha para Petrolina.

“Estamos confiantes que o prefeito está também atento a essas questões e que vai realmente proporcionar essa maternidade aos petrolinenses, principalmente às mulheres. Ele já estar com dois anos de governo e a gente já pode até cobrar dele essa questão. Quanto ao Hospital da Mulher, a promessa do governador Paulo Câmara, estarei também atenta, cobrando, porque quanto mais unidades em Petrolina, mas vamos oferecer um melhor atendimento às mulheres de nossa cidade”, declarou Dulcicleide.

Ao final, a parlamentar minimizou o embate inicial com o colega de base política, frisando que o mais importante é a união de todos por um estado e uma Petrolina melhor.

“Não temos nenhum interesse de estar em guerra com ninguém, mas sim de somar para sanarmos os gargalos que existirem”, finalizou a deputada. (Fotos: Imprensa Alepe)

Lucas se articula

Na Alepe, Petrolina conta com outro nome de peso e que deve entrar na disputa contra a recondução de Miguel Coelho ao comando do sexto maior colégio eleitoral do estado: o deputado estadual Lucas Ramos, PSB. O socialista não entrou nesse debate da saúde na primeira semana de trabalhos na Casa, mas vem assumindo espaços estratégicos e importantes nesse segundo mandato, como a presidência da Comissão de Finanças, por onde passam as pautas orçamentárias e financeiras do estado.

Lucas também lançou a Frente Parlamentar em Defesa do Rio São Francisco que preside e tem Dulcicleide Amorim como integrante do colegiado.

 




[LoginRadius_Share]