Cidades-irmãs: deputados reverenciam aniversário de Olinda e do Recife

Postado em 13 de março de 2019 por Josélia Maria

MEDEIROS - “Cidades formaram, juntas, o mais forte polo econômico do período colonial e continuam a exercer influência cultural e econômica no Nordeste e no País.”Foto: Roberto Soares

MEDEIROS – “Cidades formaram, juntas, o mais forte polo econômico do período colonial e continuam a exercer influência cultural e econômica no Nordeste e no País.”Foto: Roberto Soares

O aniversário de Olinda e do Recife, celebrado nesta terça (12), foi destacado durante a Reunião Plenária pelos deputadosEriberto Medeiros (PP), presidente da Assembleia, eWanderson Florêncio (PSC). As cidades-irmãs completaram, respectivamente, 484 e 482 anos.

Eriberto Medeiros enfatizou os laços que uniram as duas cidades em episódios históricos como a expulsão dos holandeses (1654), a Revolução de 1817 e a Confederação do Equador (1824). E frisou que, a despeito do enfrentamento na Guerra dos Mascates (1710-1711), formaram, juntas, o mais forte polo econômico do período colonial e continuam a exercer influência cultural e econômica não só na Região Nordeste mas em todo o Brasil.

O presidente da Alepe registrou, ainda, a atuação dos colegas deputados que, como ele, foram vereadores do Recife. “Por conta de nossa história e dos que aqui estão, não poderíamos jamais deixar passar em branco essa data tão importante para cada um de nós, para a população e para o Brasil, diante de tantas lutas libertárias em que contribuímos”, disse.

FLORÊNCIO - “Costumo dizer que sou um filho adotado do Recife, assim como muitos pernambucanos e nordestinos que vieram aqui buscar uma oportunidade.”Foto: Roberto Soares

FLORÊNCIO – “Costumo dizer que sou um filho adotado do Recife, assim como muitos pernambucanos e nordestinos que vieram aqui buscar uma oportunidade.”Foto: Roberto Soares

Ex-vereador do Recife, Florêncio, por sua vez, exaltou a produção cultural da Capital pernambucana. Resgatando obra dos poetas Carlos Pena Filho e Carlos Moreira, o deputado descreveu o Recife como uma cidade que “aflora cultura” em cada canto e tem “um povo altivo e festeiro, mas também aguerrido”.

“Eu costumo dizer que sou um filho adotado do Recife, assim como muitos pernambucanos e nordestinos que vieram aqui buscar uma oportunidade”, salientou Florêncio, natural de Caruaru. Ele rememorou, ainda, trechos de seu livro Conversando com o Recife.  “Serei do Recife por completo. Em tudo que há em mim e um dia se irá, em carne ou em pó, estará sempre o Recife impregnado”, declamou.

 




[LoginRadius_Share]