Caso Beatriz: “Estado não tem interesse em solucionar o caso”, diz Lucinha Mota

Postado em 19 de julho de 2019 por Josélia Maria

(foto: reprodução vídeo)

Blog Nossa Voz

A família da menina Beatriz Angélica Mota está realizando nesta sexta-feira (19) um protesto contra a inércia da Polícia Civil de Pernambuco na solução do caso. Ao Nossa Voz, Lucinha Mota disse que a família e o grupo Somos Todos Beatriz querem que o caso saia das mãos do estado de Pernambuco e para a Polícia Federal.

Em 2015, Beatriz foi morta com 42 facadas em uma festa na quadra da escola onde estudava. (foto: reprodução)

Segundo Lucinha, na quinta-feira (17), quando ela recebeu a informação anônima sobre o paradeiro de Alisson Henrique, o ex-funcionário terceirizado do Colégio Nossa Senhora Auxiliadora, a preocupação maior da Polícia era saber a identidade de quem passou a informação. “O que me pareceu era que a preocupação era mais saber quem me deu a informação, do que prender o próprio Alisson”, afirmou a mãe da menina. Alisson é foragido de Justiça e acusado de apagar as imagens que ajudariam na identificação do assassino.

Para a família, o estado de Pernambuco é inerte e não está preocupado com a solução do caso. “O estado de Pernambuco não tem competência pra resolver o caso de Beatriz. Se não pode, entregue à Polícia Federal”, exigiu Lucinha Mota.

O grupo colocou faixas na frente do 5º Batalhão de Polícia Militar em Petrolina e a mãe de Beatriz disse que só sai do local quando a Polícia Civil apresentar um plano de segurança sobre o caso. “Eu só saio daqui hoje se me apresentarem um plano, se me mostrarem fisicamente quem são os agentes que estão trabalhando no Caso Beatriz. A impressão que eu tenho é que não tem ninguém trabalhando no Caso Beatriz”, comentou.

Confira o vídeo com o apelo de Lucinha Mota.

(vídeo: Karine Paixão/Nossa Voz)

Lucinha também relatou que está reunindo provas para mostrar que o estado de Pernambuco não tem interesse em solucionar o caso. “Fiz denúncias graves, inclusive relacionada a investigação de Alisson. Petrolina vai saber quem é a polícia e quando eu digo a polícia, me refiro à instituição. Não estou me referindo às pessoas não. Porque eu percebo as pessoas que tem interesse em solucionar o Caso Beatriz. Quem não tem é o Estado. E quando eu me refiro à polícia, eu me refiro ao Governador Paulo Câmara porque ele é o responsável pela nossa segurança pública aqui no Estado”, desabafou.




[LoginRadius_Share]