Todos por Pernambuco 2019 encerra com programação na Mata Sul e totaliza mais de 21 mil interações com a população

Postado em 9 de outubro de 2019 por Josélia Maria

Ao longo da 4ª edição, todas as 12 Regiões de Desenvolvimento do Estado foram contempladas com seminários

Após percorrer as 12 Regiões de Desenvolvimento do Estado, a 4ª edição do ciclo de seminários regionais Todos por Pernambuco foi encerrada nesta quarta-feira (09/10), no município de Palmares, na Mata Sul. Ao longo de mais de um mês, a caravana liderada pelo governador Paulo Câmara promoveu um ambiente de construção coletiva entre gestão estadual e população, reforçando a importância do diálogo para a estruturação de um Pernambuco cada vez mais desenvolvido.

Somando todas as rodadas do seminário, cerca de 21 mil interações, entre propostas e apoio às propostas, foram registradas. Todo o material recolhido será sistematizado, servindo como guia para a construção do Plano Plurianual (PPA), documento que contém um plano de médio prazo que orientará as ações do Governo de Pernambuco de 2020 a 2023. No final de outubro, a Secretaria de Planejamento e Gestão divulgará todos os dados consolidados do evento.

“O Todos por Pernambuco representa a presença do Estado, o processo de ouvir a população, ouvir propostas, críticas e sugestões, mas, acima de tudo, olhar o futuro, pensar o que a gente pode fazer. Com essa união, a gente pode conseguir resultados em favor do povo que realmente precisa. Isso foi feito por Eduardo Campos e está sendo feito por nós, e Pernambuco tem conseguido avançar, apesar de tantas dificuldades”, disse Paulo Câmara.

O governador afirmou ainda que o encerramento dos seminários conclui um ciclo importante para o futuro de Pernambuco. “Hoje nós somos referência na Educação; temos programas como o Pacto pela Vida, que vem reduzindo a violência em todo o Estado; o Pacto pela Saúde, que vem diminuindo a mortalidade infantil. Mas sabemos que temos muito o que fazer ainda, e a gente quer construir isso junto com o povo, avançando com todos os parceiros possíveis”, finalizou.

Criado em 2007 pelo ex-governador Eduardo Campos, o modelo de escuta popular é realizado tradicionalmente no primeiro ano de cada nova gestão estadual, promovendo um fórum participativo para definir as prioridades de cada região. “Esse é um programa que já foi premiado pela ONU, que é referência no País e que mostra a coragem do governo de vir escutar a população”, afirmou o secretário de Planejamento e Gestão e coordenador dos seminários, Alexandre Rebêlo.

Segundo ele, ao longo de todas as rodadas tem sido possível perceber uma realidade diferente em cada local do Estado, o que enriquece o processo de escuta popular. “O governador vem pessoalmente, com todo o seu secretariado, para verificar o sentimento da região e ver o que precisa ser feito, o que precisa ser melhorado. É como a gente sempre diz: quem ouve mais, acerta mais”, acrescentou Rebêlo.

Este ano, duas novidades aperfeiçoaram a maneira com que a população pôde se manifestar no Todos por Pernambuco: a criação das Ilhas de Propostas, com diversos computadores disponíveis para captar as sugestões e apoios; e a cabine de vídeo, onde cada pessoa expressa sua opinião durante 30 segundos. Outra grande inovação foi a possibilidade de participação digital por meio do site www.participa.pe.gov.br, no qual além de registrar uma nova proposta também era possível apoiar alguma sugestão já cadastrada.

O estudante Everton José fez questão de participar do evento para registrar sua sugestão na área de infraestrutura. “Minha proposta é para disponibilizar mais barreiras em Palmares, por causa das enchentes. Aqui, a gente sente muito essa necessidade, tem muitas casas que são perto do rio e os moradores vivem com medo. Então, isso é uma questão que tem que ser vista com urgência”, defendeu.

Já Erick Rodrigo, professor no município de São José da Coroa Grande, aproveitou a oportunidade para enaltecer a iniciativa do Governo de Pernambuco de estar mais próximo da população. “A vinda do governador para nossa região é fundamental. Esse evento é um fator muito positivo, porque dá um olhar diferenciado para nossa comunidade. A gente vai ter uma nova gama de oportunidades a partir da vinda desse seminário”, afirmou.

Fotos: Hélia Scheppa/SEI




[LoginRadius_Share]