Por que Miguel Coelho nega informações de sua administração?

Postado em 13 de fevereiro de 2020 por Josélia Maria

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Por Machado Freire

O Blog Carlos Britto, de Petrolina, destacou hoje (13) uma das principais manchetes do dia a frase “Filme repetido: Governistas rejeitam mais um requerimento de Paulo Valgueiro na Casa Plínio Amorim”.

Nada de mais. Seria apenas mais um relato sobre a luta democrática travada em uma casa legislativa entre as bancadas da maioria contra a oposição e vice-versa.

Ocorre que, observando os detalhes do texto que deu causa à manchete acima referida, trata-se de um problema de extrema gravidade do ponto de vista político e que atinge visceralmente a democracia. Muito mais que isso: o governo municipal de Petrolina ignora a transparência, com a ajuda dos seus defensores na Câmara de Vereadores.

O complemento do texto da matéria publicada pelo blog de Carlos Britto, diz textualmente: “parece filme repetido, mas é assim que vai se dar o embate entre oposicionistas e governistas na Casa Plínio Amorim”, complementando em seguida: “ Durante sessão plenária desta quinta-feira (13), a bancada do prefeito de Petrolina, Miguel Coelho (MDB), barrou mais um requerimento de autoria do líder da oposição, vereador Paulo Valgueiro (MDB). ”

Não teria sido nada fora do contexto se o caso fosse apenas a derrota imposta à minoria pela esmagadora bancada governista. Grave, na verdade, foi a derrota imposta contra a transparência, pois o requerimento do líder oposicionista pedia, apenas,(com base na Lei) que o governo municipal de Petrolina prestasse informações “ referentes a todos os contratos de pessoa física ou jurídica para prestação de serviços de locação de veículos, com e sem motorista, para suprir as necessidades de várias secretarias, autarquias e demais órgãos da administração municipal, desde janeiro de 2017 até hoje”.

O requerimento do vereador Paulo Valgueiro foi derrotado por 15 votos a cinco.

E o agravante é: transparência, zero!




[LoginRadius_Share]