Secretaria de Educação Básica trabalha em ações para os alunos terem acesso à internet no ensino de base público

Secretaria de Educação Básica trabalha em ações para os alunos terem acesso à internet no ensino de base público

O objetivo é auxiliar o ambiente escolar, destinando aos professores e alunos a possibilidade de conhecerem novos conteúdos educacionais.

A escola é a mais importante instituição para a formação educacional da população. É nesse espaço que a pessoa aprende os conceitos essenciais para viver em sociedade, tornando-se um cidadão em sua plenitude.

Para o Ministério da Educação (MEC), a universalização do acesso de estudantes à internet é considerada uma de suas prioridades.

O MEC, por meio da Secretaria de Educação Básica (SEB), está desenvolvendo diversas ações. Entre elas, está o Programa de Inovação Educação Conectada, que visa apoiar a universalização do acesso à internet de alta velocidade e fomentar o uso pedagógico de tecnologias digitais na Educação Básica.

Para incluir os estudantes que moram nos lugares mais remotos do país, o MEC ainda apoia os programas Amazônia Conectada, Norte Conectado e Nordeste Conectado. Estes programas visam implementar uma rede de internet rápida por cabos de fibra óptica.

No Educação Conectada, a proposta é auxiliar o ambiente escolar na utilização da internet para possibilitar seus atores a explorarem conteúdos educacionais digitais e inovar sua prática pedagógica.

Sua implementação passa por três fases: indução, expansão e sustentabilidade, cuja meta para 2024 é universalizar o acesso à internet com qualidade.

Atualmente, o Programa conta com duas plataformas digitais de apoio à aprendizagem: o AVAMEC e o MEC RED, de acesso gratuito à toda sociedade brasileira, com cursos de aperfeiçoamento voltados para todas as etapas da educação básica, além de jogos educacionais e interativos.

No contexto da pandemia, podemos destacar os cursos de aplicação de recursos educacionais digitais na educação e de protocolos de biossegurança para retorno às aulas.

Destacamos também que o AVAMEC conta com cursos desenvolvidos por meio da parceria do MEC com o Programa Impulsiona, em que a Secretaria de Educação Básica oferece mais de 30.000 vagas para professores de Educação Física.

Em breve, será lançado o curso de aperfeiçoamento de Bem-Estar no contexto Escolar, de forma a auxiliar gestores, professores, comunidade escolar e famílias nesse tempo de pandemia e no retorno às atividades presenciais.

Cabe destacar, ainda, que o Ministério, visando melhor atender as necessidades das redes de ensino, disponibilizou uma ferramenta de planejamento multidimensional e plurianual da política de educação disponibilizada aos estados, municípios e ao Distrito Federal (PAR – Plano de Ações Articuladas).

Por meio das iniciativas elencadas no âmbito do PAR, os entes federados podem realizar ações relacionadas à Tecnologia da Informação e Comunicação. Trata-se da Iniciativa 13 – Adquirir equipamentos de TIC.

Por meio do FNDE, em 2020 foram empenhados quase 30 milhões nesta iniciativa.

Atento às necessidades de conectividade em tempo de pandemia, o Ministério também, por meio do PDDE EMERGENCIAL, reservou mais de 672 milhões para que as escolas da rede estadual, municipal e distrital pudessem se preparar para o retornar às aulas com segurança.

Assessoria de Comunicação Social do MEC com informações da SEB

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar