Pernambuco terá programa para qualificar produtores de banana

Pernambuco terá programa para qualificar produtores de banana

A Secretaria do Trabalho estadual e o SEBRAE estão à frente de programa inédito para fortalecer a produção da fruta na Mata Norte 

Pernambuco vai ganhar uma nova vantagem para estimular a produção de bananas, especialmente na Região da Mata Norte, nas cidades de Macaparana, São Vicente Ferrer, Machado e, posteriormente, em Vicência. A Secretaria do Trabalho, Emprego e Qualificação do Estado, em parceria com o SEBRAE PE, iniciará um programa inédito, chamado de Bananicultura de Pernambuco, para impulsionar a produção, valorizar a agricultura familiar e os empreendimentos desta área. Atualmente, o Estado é o segundo maior produtor de bananas no Nordeste e o quinto no Brasil.

O secretário do Trabalho, Emprego e Qualificação, Alberes Lopes, já visitou três dos quatro municípios que vão receber o projeto: Macaparana, São Vicente Férrer e Vicência. Machados também está na lista, porém será visitado posteriormente.

O Nordeste é o maior produtor de bananas do País (34,2%), acima do Sudeste (34,1%), e este programa fortalece a participação de Pernambuco no mapa. “Em relação à produção total, estamos na ordem de produção de 490 mil toneladas por ano em Pernambuco. As principais variedades são pacovan e a prata. As regiões que se destacam são a Zona da Mata Norte, principalmente, e o Vale do São Francisco. Vemos essa parceria como uma grande oportunidade de estabelecimento e implementação de estratégias de comercialização e derivados da banana na região. Um dos principais desafios é o escoamento da produção na perspectiva de agregação de mais valor e mais renda”, disse o gerente regional do SEBRAE-Pe na Zona da Mata, Alexandre Alves.

De acordo com Alberes Lopes, com o estímulo do Governo do Estado na produção de banana, como houve em Triunfo com o café, os agricultores capacitados vão poder produzir e comercializar durante todo o ano. “Com a banana, é possível produzir polpa, aguardente e licor, ovos de páscoa, doces e geleia de banana, farinha, bananas chips. No mercado alimentício, também há chances de produção de alimentos industrializados para comercialização. Pernambuco é um dos maiores produtores de banana do país”, explicou o secretário.

O programa tem uma transversalidade. Abrange a área de agricultura, fomenta a geração de empregos e estimula o comércio. “Quanto mais empregos gerados nestes municípios, menor a violência, maior a sustentabilidade e o desenvolvimento rural”, destacou o secretário.

A qualificação dos produtores de bananas vai ajudar a evitar, por exemplo, perdas do produto, em decorrência do Mal da Sigatoka, que atinge a fruta e pode botar a perder toda uma plantação. “Diante do cenário apresentado, este projeto estrutura, em suas ações, medidas que auxiliem no processo de produção e comercialização da bananicultura, visando apoiar os micro e pequenos produtores da região. Esperamos que nossa posição no ranking nacional melhore ainda mais”, destacou Alberes Lopes.

Fotos: Samuel Calado/SETEQ

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar