Efeitos da pandemia durante a primeira infância serão discutidos na Fundaj

Efeitos da pandemia durante a primeira infância serão discutidos na Fundaj

Live acontece no próximo dia 27 e levantará pontos como a desigualdade acentuada nos últimos meses

Quais são os efeitos da pandemia no desenvolvimento das crianças e no aumento das desigualdades sociais? O professor Naercio Menezes Filho irá refletir sobre o tema com a palestra “Pandemia e Primeira Infância: Prioridades no Brasil”, no dia 27 de outubro, a partir das 10h. Partindo de uma abordagem sobre a desigualdade socioeconômica acentuada nos últimos meses e como isso afetou a educação e a saúde física e mental das famílias, o professor apresentará os resultados de suas pesquisas na live pelo canal da Fundação Joaquim Nabuco no YouTube. A palestra será mediada pela pesquisadora Isabel Raposo e debatida pelo diretor de Pesquisas Sociais (Dipes) da Fundaj, Luís Henrique Romani, e por Tatiane Almeida de Menezes (UFPE).

A partir do princípio de que todas as crianças nascidas no Brasil deveriam ter as mesmas oportunidades para se desenvolver – independente de renda, cor, sexo ou região -, o professor analisou a relação entre nível socioeconômico e saúde e quais problemas serão gerados a curto e longo prazo na vida das crianças devido à pandemia.

Dentre os dados coletados em 2020 por meio da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) Contínua e PNAD Covid estão o índice de domicílios com crianças de 0 a 6 anos com pai e mãe desempregados e ocupados, em quais famílias as mães realizam atividades escolares com os filhos durante a alfabetização a distância e os níveis de pobreza entre crianças com e sem o auxílio emergencial. Foi observado, por exemplo, que entre o primeiro e o segundo trimestre de 2020, o número de domicílios com crianças entre 0 e 6 anos com pai e mãe desempregados mais do que dobrou.

A pesquisa utilizou indicadores para relacionar fatores como estresse, saúde e educação. Um deles foi o PIB: o crescimento do Produto Interno Bruto no mês de nascimento está associado à esperança de vida. Além disso, foi observado que o estresse materno pode resultar em filhos com cognição, saúde e escolaridade piores. Alguns dos pilares para que as crianças tenham um desenvolvimento saudável são nutrição adequada, ambiente familiar afetivo e seguro, estímulo e educação de qualidade.

“Esse tema é muito importante, pois a pandemia está afetando a todos, mas particularmente as crianças, que estão na fase de maior desenvolvimento de habilidades cognitivas e socioemocionais. Problemas que afetarem o desenvolvimento das crianças terão efeito durante toda a sua vida, afetando sua capacidade de aprendizado, trabalho e também a produtividade do país”, destacou o pesquisador.

Naercio é Professor Titular da Cátedra Ruth Cardoso no Insper, Professor Associado da FEA-USP, PhD em Economia pela Universidade de Londres e desenvolve pesquisas nas áreas de educação, primeira infância, mercado de trabalho, distribuição de renda, produtividade e comércio internacional. Ao longo da palestra, ele discutirá, ainda, uma agenda de políticas necessárias para amenizar essas consequências negativas da pandemia para crianças da educação infantil.

“Sabemos que toda a sociedade está sendo duramente afetada por esse problema, mas os pobres e as crianças são as populações que mais estão sofrendo. Adversidades na infância geram dificuldades de aprendizagem que se acumulam ao longo da vida”, ressaltou a pesquisadora Isabel Raposo.

Serviço:

Pandemia e Primeira Infância: Prioridades no Brasil
Dia: Quarta-feira, 27 de outubro
Horário: 10h
Mediadora: Isabel Raposo
Palestrante: Naercio Menezes Filho
Debatedores: Luís Henrique Romani (Dipes) e Tatiane Almeida de Menezes (UFPE)
Pelo YouTube da Fundaj

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar