Carreata e blitz educativa alertam contra o trabalho infantil em Sento-Sé

Carreata e blitz educativa alertam contra o trabalho infantil em Sento-Sé

Uma carreata e uma Blitz educativa, na área central de Sento-Sé, marcou nesta quarta-feira (15) a passagem do Dia Mundial Contra o Trabalho Infantil, celebrado mundialmente no dia 12 de junho. A ação foi promovida pela Prefeitura de Sento-Sé, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social/Programa de Erradicação do Trabalho Infantil-Peti, e destacou o constante trabalho realizado na região pela gestão municipal em parceria com a Rede de Proteção aos Direitos da Criança e do Adolescente.

“A gestão municipal em parceria com todos os órgãos que compõem a rede de proteção, CRAS, Creas, CMDCA e Conselho Tutelar, tem o compromisso de proteger as crianças contra o trabalho infantil, e é por isso que realizamos de forma constante a Campanha Municipal de Erradicação do Trabalho Infantil, com o intuito de alertar a população sobre essa grave violação de direitos”, explicou a Coordenadora do Peti, Meire Lucia.

Meire Lucia acrescenta ainda que as ações alusivas à data foram iniciadas no dia 14 de junho, momento em que o símbolo da campanha foi fixado na entrada do centro da cidade. “Após o recesso escolar daremos continuidade às ações, realizando palestras educativas nas escolas da rede municipal de ensino, abordando o tema”, acrescentou a coordenadora.

O secretário Municipal de Assistência Social, Jailson Rodrigues, ressaltou que a Prefeitura atua incessantemente no enfrentamento ao trabalho infantil e que essa é uma das prioridades da gestão da prefeita Ana Passos. “Esse é um assunto sério e que merece a atenção de todos. Ao tomar conhecimento, a população deve denunciar a prática por meio do Disque 100 ou no Conselho Tutelar”, destacou o secretário.

12 de Junho – O Dia Mundial Contra o Trabalho Infantil celebra-se a 12 de junho. A data foi instituída pela Organização Internacional do Trabalho, em 2002. A data visa alertar a população para o fato de muitas crianças serem obrigadas a trabalhar diariamente quando deveriam estar na escola a aprender e a construir um futuro melhor para si e para as suas famílias. Segundo a Organização Internacional do Trabalho, mais de 20 em cada 100 crianças entram no mercado de trabalho por volta dos 15 anos de idade nos países pobres.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar