Em roda de conversa, Raquel debate com estudantes de Direito os problemas de Pernambuco

Em roda de conversa, Raquel debate com estudantes de Direito os problemas de Pernambuco

A candidata respondeu às indagações dos alunos e escutou propostas para compor o seu Plano de Governo

A candidata a governadora de Pernambuco, Raquel Lyra, esteve, na noite desta quarta-feira (3), na Faculdade de Direito do Recife, onde participou de uma roda de conversa com os estudantes. Ela foi recebida pelo diretor da instituição, Francisco de Queiroz Bezerra Cavalcanti. “Como é gratificante voltar aqui, na casa onde fiz a minha graduação”, disse Raquel.

Em um bate-papo descontraído com os futuros advogados, Raquel se apresentou, falou das ações exitosas que realizou em Caruaru, respondeu às indagações dos estudantes, bem como escutou propostas para compor o seu Plano de Governo.

Uma das pautas debatidas foi a segurança pública. Raquel falou sobre o programa Juntos pela Segurança, que reduziu em mais de 50% os índices de homicídio e em mais de 70% os crimes contra o patrimônio em Caruaru.

“Unimos todos os órgãos e instituições ligados à segurança para que, juntos, pudéssemos trabalhar para combater a criminalidade em Caruaru. Requalificamos áreas de risco, como o Monte Bom Jesus, onde a violência imperava. Lá, fizemos um trabalho, juntamente com a comunidade, e conseguimos devolver o cartão-postal para a cidade, onde moradores e turistas podem subir, a qualquer hora do dia, sem perigo”, afirmou Raquel, completando que oportunidades de trabalho e capacitações também foram oferecidos para que as pessoas pudessem mudar de vida.

Questionada pelo número de policiais que hoje cometem suicídio, Raquel falou que a instituição está sucateada. “Falta estrutura nas delegacias, os policiais não têm equipamentos suficientes, sem falar na falta de reconhecimento financeiro. Mesmo assim, são cobrados. Daí surgem os problemas mentais, pois não dá para cobrar do policial aquilo que ele não tem condições de dar”, enfatizou a candidata.

A precariedade dos transportes públicos também foi questionada. A aluna Priscila Torres, por exemplo, depende de metrô e ônibus para ir estudar. Ela falou da dificuldade pela qual passa todos os dias. “A estrutura dos terminais é precária, as conduções são lotadas, sem falar que os ônibus demoram demais pra chegar”, desabafou.

Raquel falou que o problema do transporte público tem que ser visto sob a perspectiva do usurário e, acima de tudo, ter força de vontade para realizar as melhorias.

“Tem que abrir as contas, abrir as linhas, garantir os BRTs e obras que possam melhorar o trânsito. Pensando nisso, nós já temos grupos de estudos, com arquitetos e urbanistas, para analisar as áreas que precisam de investimento e, consequentemente, poder desafogar o fluxo de veículos.”

Questionada sobre as pessoas que sofrem com as chuvas e que não têm uma moradia digna, Raquel falou sobre as ações de macrodrenagem que realizou em Caruaru, em parceria com a UFPE. “Também entregamos 4.500 moradias para a população, tanto da zona urbana quanto da rural”, disse.

Os avanços na educação em Caruaru, com a criação de vagas de creches e construção e requalifição de escolas, e na saúde, com a entrega da Maternidade Santa Dulce dos Pobres, também foram debatidos. “O que fiz em Caruaru, vou fazer em Pernambuco. Isso vocês podem ter certeza. Vamos juntos colocar novamente o nosso estado no seu lugar de destaque”, finalizou Raquel Lyra.

Fotos: Janaína Pepeu

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar