Governo do Estado inaugura mais uma cozinha comunitária financiada com recursos estaduais

Governo do Estado inaugura mais uma cozinha comunitária financiada com recursos estaduais

Após Garanhuns e Panelas inaugurarem seus equipamentos, a cidade de Tacaimbó dá início ao funcionamento da sua cozinha comunitária. O equipamento terá capacidade para produzir 200 refeições diárias e vai atender a população em situação de insegurança alimentar e nutricional do local.

As cidades pernambucanas que receberam os recursos estaduais para implantar cozinhas comunitárias seguem inaugurando seus equipamentos. Após o Governo do Estado repassar recursos estaduais para a implantação e retomada do funcionamento das cozinhas comunitárias em Pernambuco, a cidade de Tacaimbó, no Agreste, inaugurou nesta sexta-feira (19) a sua unidade. O equipamento terá capacidade para produzir 200 refeições diárias para a população em situação de insegurança alimentar e nutricional. A solenidade

de inauguração contou com a presença do secretário de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude (SDSCJ), Edilazio Wanderley.

Diante do contexto social pós-pandêmico e do agravamento dos dados de pessoas em situação de fome, a gestão estadual determinou a universalização das cozinhas comunitárias em Pernambuco, garantindo aporte financeiro para ampliação e/ou reabertura dos equipamentos em todas as cidades. Ao todo, o Governo do Estado investe mais de R$30 milhões. “A cozinha comunitária chega em um momento que o Brasil mais precisa. Não precisa ir muito longe para ver que a fome, a miséria e o desemprego voltaram a bater à porta da população. Por isso, o Governo do Estado tem reafirmado o seu compromisso com o povo pernambucano e atuado para reverter essa situação através da destinação de recursos para os municípios possibilitarem alimentação de qualidade na mesa das pessoas e da execução de ações que beneficiam aqueles que estão em vulnerabilidade social”, pontua o secretário estadual.

As cozinhas comunitárias são equipamentos públicos de educação e segurança alimentar e nutricional que atuam no enfrentamento à situação de fome, intensificada nesse momento, principalmente em pessoas com perfis mais vulneráveis. As unidades fazem parte do programa estadual Tá na Mesa PE, que oferta cofinanciamento de recursos através do sistema de transferência do Fundo Estadual para os Fundos Municipais de Assistência Social. A iniciativa foi criada em 2021 como parte do Plano Retomada, planejamento estratégico construído pelo Governo do Estado para impulsionar o desenvolvimento econômico e social de Pernambuco após o período mais rigoroso de enfrentamento ao novo coronavírus, e previa a oferta de investimentos para 97 unidades.

Cozinhas no Estado – Pernambuco já dispõe de 28 unidades em funcionamento em 26 municípios. Desse quantitativo, 14 estavam em operação e outras 14 estavam paralisadas. A partir da autorização de repasse de recursos, às unidades em atividade recebem R$6 mil durante 12 meses, valor usado para aumentar a capacidade de produção, enquanto a outra parte recebe R$12 mil durante o mesmo período, montante destinado para a reabertura e também a ampliação da produção. Outras 69 cozinhas estão em fase de implantação em 69 municípios. Há ainda 83 unidades em 83 cidades, que assinaram o termo de aceite para implantação. Os dois grupos recebem R$50 mil em investimento em parcela única e R$12 mil para custeio, em 12 parcelas.

Artigos relacionados

Fechar