Aliados de Jerônimo já acreditam em vitória no 1º turno

Aliados de Jerônimo já acreditam em vitória no 1º turno

Divulgada nesta quinta-feira, 15, pesquisa de intenções de voto para governador projeta segundo turno

 

A Tarde

A recuperação do candidato Jerônimo Rodrigues (PT) na pesquisa mais recente da AtlasIntel contratada pelo grupo A Tarde, considerando edições anteriores da pesquisa de intenções de voto do mesmo instituto, coloca o petista no segundo turno na disputa para governador, contra o ex-prefeito de Salvador ACM Neto (UB). Mesmo com empate no primeiro turno, o que levaria a disputa a ser decidida no dia 30 de outubro, os aliados de Jerônimo se dizem otimistas com uma vitória do petista já no próximo dia 2.

“O nosso time é forte, com Wagner, Otto Alencar, Coronel, partidos aliados, a aliança de Jerônimo Rodrigues com Geraldo Junior. Nós temos uma foto. É uma chapa com brilho. Qual é a foto da chapa de lá [de ACM Neto]? Na minha opinião, não vai ter segundo turno não, vai ser decidido no primeiro turno. Tá vendo aí a pesquisa da Atlas, que é transparente, a verdade está aparecendo”, disse o deputado federal e coordenador da campanha de Jerônimo Rodrigues, Luiz Caetano (PT).

O ex-prefeito de Camaçari enxerga que, até o dia da eleição, o principal adversário de Jerônimo na disputa, ACM Neto [UB], não terá como sustentar os seus argumentos e perderá votos. “A máscara de ACM Neto caiu. Diz que ele quer fazer com a Bahia o que fez com Salvador. O que ele fez por Salvador? Qual a obra de infraestrutura que ele fez em Salvador? Nenhuma. Ele abandonou a educação, não construiu creche, não tem nenhuma obra estruturante em Salvador. O metrô foi Wagner e Rui. Hospital da Mulher fomos nós que construímos em Salvador, além de policlínicas”, justifica Luiz Caetano.

Já para o deputado estadual Robinson Almeida (PT), que também acredita em vitória de Jerônimo no primeiro turno, um outro adversário do petista pode influenciar na disputa entre seu aliado e ACM Neto. “Vai depender se o candidato [João] Roma, de Bolsonaro, vai conseguir ter a performance necessária para poder provocar o segundo turno”, comenta.

Robinson enxerga que a estratégia da campanha de Jerônimo está correta e que o impacto do apoio de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que lidera nas pesquisas para a disputa a presidente da República, tem causado uma “onda vermelha” que já se apresenta em todo o estado e que vai ganhar força nessa reta final. “Eu ando nas ruas na periferia, nos bairros populares em Salvador e no interior do estado. O que eu vejo é uma adesão muito grande à candidatura do presidente Lula e por tabela uma vontade de votar no time do treze”, acredita.

Outro aliado de Jerônimo que está otimista é o presidente do PT na Bahia, Éden Valadares. “Vamos vencer as eleições no primeiro turno. Estamos sentindo a vitória de Jerônimo nas ruas, em cada cidade onde passamos, com caminhadas, carreatas e comícios lotados. A pesquisa reflete esse cenário, repetindo, inclusive, o que aconteceu em 2006 e 2014, quando Jaques Wagner e Rui Costa começaram a crescer nas pesquisas na reta final e foram eleitos, respectivamente, no primeiro turno”, opina o dirigente estadual do Partido dos Trabalhadores.

A credibilidade do instituto Atlasintel, para o deputado federal Waldenor Pereira (PT), precisa ser levada em consideração, pois segundo ele, outros institutos que apontam vitória de ACM Neto no primeiro turno não levam em consideração alguns fatores. “Os demais institutos têm cometido um erro na metodologia utilizada para a definição da mostra”, acredita. Para o parlamentar, muitas informações devem ser levadas em consideração para levantar a hipótese de distorção em outras pesquisas. “Na Bahia, o governador Rui Costa goza de aprovação de 80% da população. O PT é o partido político favorito por 38% dos baianos e o presidente Lula deverá vencer as eleições com mais de 70% dos votos dos eleitores da Bahia. Vai dar PT de novo no primeiro turno [da eleição estadual]”, pontua Waldenor.

Sobre a pesquisa divulgada nesta quinta-feira, 15

Os números confirmam a linha ascendente de Jerônimo Rodrigues, que tinha 32,6% na primeira pesquisa realizada em julho e, em menos de dois meses e após quatro rodadas de consulta, apresenta um crescimento superior a 23%, com 40,3 pontos percentuais.

ACM Neto, por sua vez, interrompeu a trajetória de queda verificada nas pesquisas anteriores, recuperou os 4,1 pontos perdidos desde julho e surge novamente na liderança com 40,8%, 1,1 ponto acima das intenções registradas na primeira pesquisa, um avanço de menos de 3%.

O equilíbrio não é tão grande na simulação de segundo turno. Com os votos de João Roma, que quase na sua totalidade não migram para Jerônimo, ACM aparece com 47,5% contra 42,9% de Jerônimo, uma vantagem 0,6 ponto acima da margem de erro de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Quando a simulação coloca João Roma no segundo turno, o candidato bolsonarista perde para ambos os líderes da pesquisa, com 21,3% diante de Jerônimo e 19,1% frente a ACM Neto, demonstrando um teto para as pretensões eleitorais do ex-ministro da Cidadania.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar