Escultor da Mãe d’ Água comenta polêmica

Postado em 2 de outubro de 2012 por Josélia Maria

Hospedagem WordPress

image-98

O escultor Ledo Ivo enviou uma carta ao povo de Petrolina, na qual comenta a polêmica em torno da estátua da Mãe d’Água, instalada no rio São Francisco. Alguns veículos de comunicação locais publicaram ofensivamente que o prefeito de Petrolina e candidato à reeleição, Júlio Lóssio (PMDB), teria encomendado uma imagem de Iemanjá como um tipo de “pacto” para ser eleito novamente, estimulando o repúdio de evangélicos da região. O escultor explicou em sua carta que a imagem se trata da Mãe d’água e que não possuia alguma finalidade política. Confira o teor da carta.

Hospedagem WordPress

“Venho por meio desta carta trazer ao povo de Petrolina a minha indignação quanto à repercussão negativa à minha escultura representativa da Mãe d’Água.

Fiz a obra do Nego d’Água em Juazeiro que despertou grande interesse turístico e cultural. Da mesma forma, quis fazer uma homenagem à nascente de nosso Rio São Francisco e resolvi trazer a Mãe d’Água que alimenta nosso povo e nossas terras. Contudo, toda essa polêmica me fez sofrer, sobretudo, pela politização da estátua com a consequente reação de segmentos da sociedade.

Contudo, não há mal que não traga um bem e toda essa polêmica despertou a curiosidade e o interesse em nível nacional ao ponto de receber proposta financeiramente irrecusável para a aquisição de nossa obra de arte.

Assim sendo, comunico à população de Petrolina que vendi e retirarei a escultura do local atual como estou comunicando à Marinha Brasileira que autorizou a instalação da escultura que a mesma será retirada.

Quero ainda reafirmar o meu amor por Juazeiro e Petrolina. Gostaria também de agradecer ao Município de Petrolina a confiança depositada em minhas mãos na confecção de dois monumentos.

O Monumento dos Pracinhas que resgata a história de soldados sertanejos que foram à guerra defender nossa Pátria e a Bíblia Sagrada que foi solicitada pela Prefeitura como forma de homenagem ao livro mais lido de todo o mundo, ao livro que guia e orienta a vida do povo cristão.

Sendo assim, volto para a França com a certeza de que nossas esculturas agora fazem parte da história cultural de Petrolina.

Só lamento imensamente que grupos políticos tradicionais da cidade tenham usado uma manifestação cultural com fins políticos e eleitoreiros e torço que Petrolina continue sempre pra frente”.

 




[LoginRadius_Share]