“O São João de Petrolina e seus equívocos propositais”

Postado em 18 de junho de 2017 por Josélia Maria

Hospedagem WordPress

Sou e sempre serei a favor do São João de Petrolina, independente do gestor que esteja à frente do Município.

Hospedagem WordPress

Diferente de alguns que tanto bateram nesse mesmo evento, quando realizado pela gestão anterior e agora calam-se por motivos questionáveis, entendo que o dinheiro continua sendo público e merece ser bem investido.

O que mudou foi o prefeito. A cidade é a mesma e o dinheiro é do mesmo povo, o de Petrolina.

Quero registrar meu profundo repúdio à forma como os ambulantes e barraqueiros estão sendo tratados. Aprovamos há poucos dias um Projeto de Lei que determina percentual mínimo de 80% para trabalhadores desse segmento nas festas realizadas pela prefeitura.

Miguel sancionou, mas não cumpriu!

Os melhores espaços/barracas foram direcionados através de “peixadas” para empresários, cabos eleitorais e até produtores de eventos que já vão lucrar muito com o São João, recebendo suas excelentes comissões dos artistas que representam, além da exploração do camarote, estacionamento, patrocínios, etc.

Outro detalhe gritante, é o descumprimento de uma outra Lei Municipal, de autoria da Vereadora licenciada, Maria Elena, atual Secretária de Cultura, Turismo e Esporte, aprovada na legislatura anterior, que determina que 50% da grade e dos recursos dos eventos públicos da cidade sejam destinados aos Artistas Locais.

Minha solidariedade à Maria Elena. Deve ser, no mínimo, constrangedor ser autora de uma Lei de tão nobre inciativa, e estar à frente da pasta responsável pelo seu cumprimento, sem vê-la sair do papel.

Ainda me referindo aos Artistas Locais, achei desrespeitosa a falta de divulgação da imagem deles nas peças publicitárias do São João, bem como o horário dos seus shows, sempre começando antes das 19h, quando ainda não tem público algum no pátio. Também entendo isso como preconceito.

Prefeito, artista não toca só pelo dinheiro, sobretudo em casa. Ali estão seus familiares, os familiares dos músicos, amigos e fãs. A energia do povo na forma do aplauso, alimenta a arte e incentiva novos trabalhos.

Também estou convencido de que a tão propagada “economia” de recursos no São João será, somente, no cachê das pratas da casa. Certamente poderei provar mais à frente!

No mais, é desejar que todos aproveitem a festa da melhor forma possível, mas sem esquecer da “nossa” obrigação de zelar pelo dinheiro público e defender nossas raízes.

Gabriel Menezes – Vereador de Petrolina.




[LoginRadius_Share]