Destaques

Mesmo criando muitas chances de gol, Garapa estreia com derrota no Pernambucano de Futsal

Três bolas na trave e incontáveis chances criadas, mas um vacilo no começo do jogo, fez com que o ...

EM ARARIPINA, LUCAS RAMOS PARTICIPA DO SEMINÁRIO TODOS POR PERNAMBUCO

A Escola Técnica Estadual Pedro Muniz Falcão, em Araripina, recebeu nesta quinta-feira (22) a edi ...

Durante o “Todos Por Pernambuco”, presidente da Alepe anuncia projeto que marcará centenário de Nilo Coelho

O presidente da Assembleia Legislativa (Alepe), deputado Eriberto Medeiros (PP), anunciou nesta quar ...

Queda de popularidade freia alianças de Dilma para 2014

Postado em 7 de julho de 2013 por Josélia Maria

image-11350

A queda de popularidade da presidente Dilma Rousseff impôs um freio na costura de alianças para sua reeleição. Os dados do Datafolha –redução de 27 pontos na aprovação em três semanas– afugentaram os aliados.

Intrigados com o impacto dos protestos, partidos que integram a equipe ministerial congelaram a antes avançada composição para 2014.

O presidente do PDT, Carlos Lupi (RJ), chegou a dizer à presidente que a costura de aliança ficará para 2014: “Nunca disse que a aliança estava fechada, mesmo depois da nomeação do Manoel Dias [ministro do Trabalho]“.

O presidente do PRB, Marcos Pereira, também deixa duas definições para o ano que vem. Para ele, está cedo para sacramentar a aliança. “No cenário nacional, a coisa está feia”, diz. O PRB ocupa o Ministério da Pesca, com Marcelo Crivella.

Recém-acomodado na Esplanada com Guilherme Afif na pasta da Micro e Pequena Empresa, o PSD, de Gilberto Kassab, também se retraiu. Há um mês, a sigla fechou o apoio de 14 dos 27 diretórios estaduais à reeleição de Dilma. A consulta aos outros 13 Estados só será retomada no mês que vem.

O principal foco de rebelião está no diretório de Minas, que não abre mão do apoio ao tucano Aécio Neves. Cinco deputados estaduais ameaçam deixar o PSD em caso de embarque na reeleição de Dilma.

Para o secretário-geral da sigla, Saulo Queiroz, ainda é cedo para avaliar o efeito das manifestações nas alianças. “Não há motivo para precipitações. Vamos continuar do jeito que estamos, mas esperando o futuro”, completou.

O baque de Dilma realimentou as pretensões eleitorais do governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB). Opositores da ideia de candidatura própria no partido se recolheram.

Apontado como um defensor da manutenção do apoio a Dilma, o vice-presidente do PSB, Roberto Amaral, afirma que a pré-candidatura de Campos “permanece em pé”.

Ele disse que, mesmo com a pressão popular, ainda é cedo para avaliar os efeitos na corrida presidencial, mas reconheceu que foi por terra a crença de que a reeleição de Dilma estava consolidada. “O clima de já ganhou não existe mais. Agora, é preciso esperar para ver se ela consegue reverter a queda”, afirmou.

No PP, o discurso é que “ainda nada mudou”. No neogovernista PTB, o presidente licenciado Roberto Jefferson mantém contato com o PSDB. Já o atual presidente, Benito Gama, nomeado diretor do Banco do Brasil, diz que a união com Dilma está selada.

Principal aliado do PT, o PMDB se vale da fragilidade para exigir mais espaço no governo. “Não temos ministérios. Temos ministros”, reclama Geddel Vieira Lima.

O partido tem no líder Eduardo Cunha (RJ) um simpatizante, ainda que reprimido, do “volta Lula”. Ele avalia, porém, que “essa avalanche” de manifestações afetaria o ex-presidente: “O candidato do PT estará no segundo turno. Vai ter segundo turno com certeza. Vamos ver quem será o candidato do PT”.

Outra consequência política da queda de popularidade foi o aumento das especulações sobre reforma ministerial. Ontem, após reunião com um grupo de ministros e ex-ministros, Dilma divulgou uma nota oficial desmentindo qualquer mudança. (Folha de S. Paulo)




jr telecom

Dançando

Postado em 7 de julho de 2013 por Josélia Maria

image-11347





Movimento “O Vale Acordou” conseguiu mexer com a rotina dos moradores de Petrolina e Juazeiro

Postado em 6 de julho de 2013 por Josélia Maria

image-11339

Cleberson Carlos, Rodrigo Lopes e Sara Fonseca, do movimento Ö vale acordou”

Em menos de um mês, o movimento “O Vale Acordou” conseguiu mexer com a rotina dos moradores de Petrolina e Juazeiro, e chamou a atenção de toda a mídia local, estaduais (da Bahia e Pernambuco) e até com a imprensa nacional. Como se trata de um movimento de liderança compartilhada, o Blog Vinicius de Santana conversou com três integrantes. Nesta entrevista exclusiva, você poderá conhecer mais sobre as pautas, objetivos e a origem do “O Vale Acordou”. Confira o posicionamento do movimento através de Rodrigo Lopes, estudante do curso de Direito da Universidade do Estado Bahia – Uneb (de 22 anos), que é da Comissão de Mobilização; Sara Fonseca, estudante de Psicologia da Universidade Federal do Vale do São Francisco – Univasf (de 23 anos); e Cleberson Carlos, arqueólogo formado pela Univasf (de 23 anos), os dois da Comissão de Comunicação.

Como surgiu o movimento no Vale do São Francisco?

Sara: O Movimento “O Vale Acordou” surgiu para apoiar o movimento que havia acontecido em São Paulo, na tentativa de organizar a população do Vale do São Francisco para discutir as pautas locais e para dar apoio ao movimento nacional.

Rodrigo: “O Vale Acordou” está junto com os movimentos sociais, com os sindicatos. Não é um só grupo de pessoas reivindicando qualquer coisa. Nós queremos melhorias, nós não estamos parados, estamos atentos a tudo que está acontecendo. “O Vale Acordou” não são pessoas que vem do nada. São pessoas que pensam. Existe uma revolta interna e agora essas pessoas se juntaram para dizer: ‘não aceitamos mais esses posicionamentos de uma minoria que manda’.

Pautas locais…

Sara: Neste momento a gente está focando no transporte. A acessibilidade, a melhoria da frota, a redução da tarifa.

Cleberson: Uma pauta que também foi colocada é a abrir as contas das empresas de ônibus e a regulamentação delas, já que em Petrolina e Juazeiro não são regulamentadas.

Rodrigo: Também a abertura dos Conselhos Municipais de Transporte. Querendo ou não, a gente saiu da ‘Era do Coronelismo’, mas ela ainda não saiu da gente. Nós sabemos que em Petrolina e Juazeiro existe um ‘manda-chuva’ dessa situação e não existe licitação apropriada para o transporte. Por isso, a necessidade dos conselhos para poder legitimar e promover a fiscalização. A gente precisa saber por que a tarifa está nesse valor. Por exemplo, no Rio de Janeiro, a tarifa quase não tem diferença daqui. Sendo que lá, o trajeto é de mais ou menos 13, 14 quilômetros e aqui, rodando apenas três quilômetros, a gente paga quase o mesmo preço. São apenas R$0,15 de diferença.

Sara: É importante lembrar que a Zona Rural é negligenciada. Nós temos uma população na Zona Rural grande e que não é bem assistida pelo transporte público. Na Zona Urbana, isso acontece também, o transporte é precário, mas é na Zona Rural que isso se acentua.

O movimento é contra aos prefeitos Isaac Carvalho (Juazeiro) e Julio Lossio (Petrolina)?

Cleberson: A gente não é contra o prefeito tal ou ao vereador tal. Nossa questão é: a gente quer que eles governem para o povo e não em benefício próprio.

Sara: A partir do momento em que eles abram esses canais de discussão, se mostrando dispostos a efetuar essas mudanças que a gente vem pautando, mas, neste momento, eles não sinalizaram qualquer possibilidade de mudança. Muito pelo contrário.

Rodrigo: Nós não somos partidários. Não representamos partidos, mas isso não quer dizer que sejamos apolíticos. Nós queremos mesmo é que os políticos estejam junto com a gente, pra gente fazer mudanças. A parte política é necessária para atender aos nossos anseios e entender aquilo que estamos tentando propor.   

Redução da tarifa em Petrolina

Rodrigo: A redução não foi por causa do movimento, era uma redução que iria existir. Não foi uma benfeitoria.  A redução dos R$ 0,05 foi uma redução da alíquota, que pode ser maior ainda. Mas era uma alteração que já iria acontecer. (…) O prefeito (Julio Lossio) já pediu ao Estado (Pernambuco) que as mesmas reduções de impostos que Recife tem fossem estendidas para nossa cidade. Fazendo os cálculos, a redução seria de cerca de R$ 0,21, se a gente conseguisse tudo. Muitos integrantes do movimento são universitários e seria muito bom se tivessem barquinhas tanto para a Univasf, quanto para a Uneb. Essa também é uma das nossas pautas.  

Movimento x Violência

Rodrigo: Nosso pensamento não é de guerra. Qualquer pessoa que esteja fazendo isso está indo contra ao pensamento do grupo. Nosso ideal não é destruir, é construir um novo sistema. Nós não precisamos quebrar nada para isso. Nós não queremos alterar estruturas, queremos mudar posicionamentos. A gente quer discutir com palavras, discutir inteligentemente.





O fim da reeleição para o Executivo já era pleiteado por Jorge Côrte Real desde 2012

Postado em 6 de julho de 2013 por Josélia Maria

image-11335

O deputado federal Jorge Côrte Real (PTB-PE) pleiteia o fim da reeleição para cargos do Poder Executivo desde o final de 2012, quando deu entrada na Câmara Federal, ao PEC 224/2012, que proíbe a reeleição e estabelece mandatos eletivos coincidentes, com duração de cinco anos.

“A prática já mostrou que a reeleição para cargos no Poder Executivo não beneficia a qualidade da administração pública, mas facilita a sedimentação de oligarquias nos municípios, nos estados e até no nível federal”, diz Côrte Real.

Entre os pontos da reforma, estão: o fim das coligações proporcionais nas eleições; o sistema eleitoral misto e o financiamento público de campanhas eleitorais. Em a reeleição sendo proibida, a sugestão do parlamentar é de assegurar um prazo um pouco mais longo para que os eleitos ponham em prática seus programas; “Em nossa opinião, o tempo  deve ser de cinco anos”, frisa Côrte Real.

Outro ponto defendido pela PEC é a uma modificação na forma de substituição e sucessão dos senadores eleitos. No lugar de suplentes escondidos em chapas pouco transparentes, serão substitutos dos senadores aqueles candidatos que, não tendo sido eleitos, foram os mais votados no pleito.

A emenda à Constituição está na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania.





Estação Governo Presente em Petrolina abre sala de oportunidades para jovens

Postado em 6 de julho de 2013 por Josélia Maria

image-11330

Visando atender os jovens moradores dos Territórios Especiais de Cidadania (TECs), especificamente dos bairros João de Deus, São Gonçalo, José e Maria e a comunidade do Serrote do Urubu, que precisam utilizar a internet para inscrição de vestibular e concursos, a Estação Governo Presente em Petrolina abre uma sala de oportunidades para esse tipo de serviço.

O espaço foi criado para receber, acompanhar e orientar os jovens na hora de realizar inscrições para vestibular, concursos ou para cursos de capacitação profissional.

image-11331

“A proposta é atender esses jovens que não tem outro local para realizar estas atividades e ainda precisam de orientação para usar o equipamento e navegar na pagina que oferece o serviço”, explica Francis Teonília, gestora da Estação Governo Presente em Petrolina.

A sala de oportunidade tem acesso limitado quanto ao uso de jogos, vídeos e sites que não apresentem conteúdos relacionados à educação e ao serviço publico e conta ainda com uma agenda de cursos e treinamentos disponíveis em vários setores sócio-educativos.

Teonília ressalta que esse tipo de iniciativa possibilita a inclusão digital dos jovens residentes nessas áreas e facilita o entrosamento entre a comunidade e a Estação Governo Presente.

Serviços:

Onde: Estação Governo Presente Petrolina

O quê: Sala de Oportunidades

Serviços: Inscrição concursos, vestibular, curso capacitação

Horário: 9h às 12h  || 14h às 17h

 





Secretário de Turismo de Jaguaripe visita o Vale do São Francisco

Postado em 6 de julho de 2013 por Josélia Maria

Localizada a 239 km de Salvador/BA, a cidade de Jaguaripe, cujo nome em tupi-guarani significa “Rio da Onça”, surgiu durante a 3ª Governadoria Geral do Brasil – Mem de Sá – 1558-1572.

Atualmente é conhecida por sua cultura histórica, que possui um contexto arquitetônico diferenciado. Dentre eles o atual Paço Municipal, que na época de 1613 era a “Prisão do Sal” – local onde os criminosos mais perigosos eram mantidos presos, e os extensos túneis subterrâneos usados por moradores para defender-se dos índios.

Hoje Jaguaripe também é conhecida pela culinária típica de frutos do mar, com um tempero inigualável e principalmente pra quem curte esportes radicais, por conter excelentes trilhas em meio à Mata Atlântica e ideal para prática esportiva de pesca.

image-11326

Na busca de levar maior entretenimento e aumentar o número de turistas na cidade, o Secretário de Turismo de Jaguaripe, Eliú Máximo, estará em Juazeiro no próximo dia 06 de julho prestigiando a 5ª etapa do Campeonato Brasileiro de Maratona Aquática, que também terá uma etapa realizada em setembro deste ano em Jaguaripe. “Pretendemos fazer uma grande Maratona Aquática em nosso município e esta 5ª etapa em Juazeiro traz bons atletas. Pretendemos assim convidar os atletas a participarem da nossa etapa e divulgar a nossa cidade que, além do esporte, possui grandes atrações culturais”, diz o Secretário de Turismo.

Além da 5ª Maratona Aquática, Máximo também pretende prestigiar as vinícolas da região e participar de um passeio no Vapor do Vinho, com o intuito de promover eventos requintados com degustação de queijos e vinhos em Jaguaripe.

O secretário ficará na região até o dia 07 de julho, após vivenciar as experiências adquiridas com o povo e as atrações turísticas do Vale do São Francisco.





Avião sofre acidente no aeroporto de San Francisco, nos EUA

Postado em 6 de julho de 2013 por Josélia Maria


 

Do G1

Um avião do tipo Boeing 777 sofreu um acidente enquanto pousava no Aeroporto de San Francisco, nos Estados Unidos, na tarde deste sábado (6).

A aeronave era operada pela empresa Asiana Airlines e vinha da Coreia do Sul, de acordo com a rede de TV americana “CNN”.

Um vídeo publicado no YouTube mostra a fumaça causada pelo incêndio no avião (veja aqui). Imagens exibidas pela “CNN” mostram que a aeronave perdeu um pedaço da cauda e partes da fuselagem superior estão incendiadas e destruídas.

image-11320
Bombeiros atuam contra o fogo no avião e ainda não há informações sobre feridos, afirma a agência Associated Press.

As causas do acidente ainda não estão claras. O aeroporto está situado a cerca de 20 quilômetros da área urbana de San Francisco.

A Asiana Airlines é uma das duas maiores de aviação da Coreia do Sul junto com a Korean Air, ressalta a “CNN”.

O americano de ascendência coreana David Eun, que diz ser um dos passageiros do voo, afirmou em mensagens no Twitter que a maioria das pessoas parece ter sido retirada da aeronave sem problemas. Há feridos entre eles, mas não há dados sobre a gravidade dos ferimentos nem de quantos seriam, ainda de acordo com o passageiro.

“Bombeiros e agentes trabalhando no resgate por todos os lados. Eles estão retirando os feridos. (…) Tentando ajudar as pessoas a permanecer calmas”, disse Eun, em seu Twitter.

O Corpo de Bombeiros de San Francisco informou a “CNN” que passageiros feridos foram levados para hospitais, e que as operações de resgate continuam. Não há informações de quantas pessoas estavam a bordo. O aeroporto foi fechado após o acidente.

image-11321

 

image-11322

image-11323




jr telecom

25ª Festa do Interior em Casa Nova

Postado em 6 de julho de 2013 por Josélia Maria

image-11316