Destaques

BALANÇO DA PMBA DO CARNAVAL DE JUAZEIRO 2019

Na manhã desta segunda-feira, 18 de fevereiro de 2019, os festejos do Carnaval de Juazeiro 2019 fin ...

Campanha de Carnaval da Hemoba busca garantir os estoques de sangue durante o período da folia

Com o slogan “Essa letra não pode faltar no Carnaval – Doe Sangue”, a Fundação Hemoba inici ...

Projeto ‘Amigos do SAMU’ continua orientando alunos da rede municipal sobre prejuízo de trotes em Petrolina

O projeto “Amigos do SAMU”, iniciado em agosto do ano passado pela Prefeitura de Petroli ...

Prefeito de Sobradinho se nega a fazer transição governamental

Postado em 4 de dezembro de 2012 por Josélia Maria

image-2875
Em atitude antidemocrática e descumprindo a resolução 1311/2012 do TCM, o prefeito Genilson Silva não decreta sua equipe de transição e não recebe a comissão do prefeito eleito Luiz Vicente Berti (PDT). A cidade de Sobradinho vive o maior caos já visto pelos seus moradores: Hospital funcionando sem estrutura, quadra poliesportiva sem energia, impedindo a prática de esportes durante a noite, terrenos públicos sendo invadidos, entre outras situações, deixando o município em abandono total.

“Depois da derrota nas urnas, o atual prefeito não comparece ao gabinete da prefeitura, e se nega a fazer uma transição governamental de forma digna e democrática, encerrando o seu governo de forma irresponsável e vergonhosa”, lamenta Luiz Vicente.

Eis cópia do ofício encaminhado ao prefeito Genilson Silva:

image-2876
Fonte:blogdogeraldojose





Codevasf e governo do Piauí inauguram perímetro irrigado e firmam parcerias para combate aos efeitos da seca

Postado em 4 de dezembro de 2012 por Josélia Maria

image-2871
O presidente da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba (Codevasf), Elmo Vaz, e o governador do Piauí, Wilson Martins, inauguraram na tarde desta segunda-feira (3), no município de Colônia do Gurguéia, o perímetro irrigado Hildo Diniz, uma área de 100 hectares que deverá se transformar em um grande centro de produção de frutas, inclusive uvas. Elmo Vaz representou o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra.

Localizado a 507 quilômetros de Teresina, na região do Vale do Gurguéia, o município de Colônia do Gurguéia possui uma população de pouco mais de 6 mil habitantes e a agricultura e a pecuárias são as principais atividades econômicas. “Dentro de 85 dias, a partir de hoje, quero colher pelo menos cem mil quilos de melancia”, anima-se Francisco Saraiva, presidente da Associação de Agricultores Familiares do Assentamento Nossa Senhora de Fátima e dono de um lote de cinco hectares no projeto Hildo Diniz.

O perímetro irrigado é resultado de uma parceria entre o Governo do Estado e a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf). A área dos agricultores familiares fica no assentamento Nossa Senhora de Fátima, implantado pelo governo em parceria com o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária. No local foram construídas 36 casas, com água e energia.

O projeto de irrigação tem capacidade de atender uma área de até 200 hectares. No momento estão entrando em operação 100 hectares, divididos em lotes de 5 hectares. São nove lotes empresarias e 11 para agricultores familiares.

Os agricultores familiares estão começando com o plantio de feijão e melancia. Em seguida, vão plantar maracujá e banana, enquanto se preparam para cultivar uva, uma novidade na região. “De início, serão destinados seis hectares para as experiências com uva. Se funcionar,  acredito que muita gente vai investir nesse segmento”, acrescenta Saraiva.

Os futuros irrigantes já decidiram também que vão investir na criação de peixes. Os três grandes tanques construídos para alimentar a área dos agricultores familiares serão utilizados também para a produção de pescados. Cada um dos três tanques tem capacidade para cerca de 10 mil alevinos.

Participaram da solenidade os secretários Rubens Martins, do Desenvolvimento Rural, e Átila Lira, da Educação; e o superintendente regional da Codevasf no Piauí, Valdiney Amorim.





Reitor da UNEB se reúne com prefeitos eleitos, nesta quinta (6)

Postado em 4 de dezembro de 2012 por Josélia Maria

image-2867

O professor Lourisvaldo Valentim, reitor da Universidade do Estado da Bahia (UNEB), se reúne com gestores municipais do Território do Sertão do São Francisco, eleitos para o quadriênio 2013-2016.

A reunião acontecerá nesta quinta-feira (6), às 17 horas, na sala 5 do Departamento de Ciências Humanas (DCH) da UNEB, em Juazeiro.

O encontro objetiva apresentar as ações da UNEB, especialmente do Campus III, discutir políticas de gestão pública para esse território e possíveis parcerias entre essas instituições.

Além do reitor, também participarão da reunião a vice-reitora e pró-reitora de extensão da universidade, Adriana Marmori, a diretora do DCH, Aurilene Rodrigues, e o diretor do Departamento de Tecnologia e Ciências Sociais (DTCS), professor Ruy de Carvalho Rocha.




jr telecom

Eduardo diz que “Brasil ganha 2013 se acelerar investimento público”

Postado em 4 de dezembro de 2012 por Josélia Maria

 

image-2864

“O Brasil precisa fazer uma grande aposta no investimento, tanto público quanto privado. É este o caminho para que possamos ter em 2013 um ano melhor do que este que estamos atravessando, marcado pelo baixo crescimento do PIB”. A afirmação foi feita pelo governador Eduardo Campos nesta segunda-feira (03/12) ao participar, em São Paulo, do seminário Novos Ventos da Política Brasileira, promovido pelo jornal Valor Econômico.

“É preciso que as forças políticas brasileiras (independentemente de filiação partidária), o empresariado e os governantes de todas as esferas se engajem em um debate sobre o que é preciso fazer para ajudar a presidenta Dilma a ganhar o ano de 2013. A meu ver, o caminho é o do fortalecimento da capacidade de investimento de estados e municípios”, disse Eduardo Campos.

O governador pernambucano foi o terceiro expositor no seminário, que teve ainda falas do prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, e o prefeito eleito de São Paulo, Fernando Haddad. Cerca de 70 presidentes e diretores de grandes empresas formavam a plateia.

“Este evento ocorre em momento interessante, fim de um ano e inicio de outro que vai ser estratégico para o país”, observou Eduardo Campos. Ele disse ainda que o país viveu, no passado recente, três grandes ciclos: o da redemocratização política, o da estabilidade econômica “e aquele, comandado pelo presidente Lula, em que promoveu o grande enfrentamento da desigualdade social”.

“Agora, é a hora de aproveitar a grande crise para fazer o Brasil repetir o que aconteceu na crise de 1929, quando saímos mais fortes do que entramos”, observou Eduardo Campos.

O governador acrescentou que a crise não é brasileira, mas global. E que não é somente econômica, mas também ambiental e de valores. “Vivemos o tempo de falar de uma nova pauta. Compreender que mudar o padrão de crescimento da economia brasileira é um objetivo que pode ser alcançado com o esforço e a cooperação de todos”, disse.

Lembrou, por outro lado, que o fundamental é pactuar uma nova relação entre os entes da federação permitindo que estados e municípios também possam executar seus programas de investimento.

“Uma geração de prefeitos estará assumindo daqui a menos de um mês. Qual o papel de um prefeito do Amazonas ou de Pernambuco na retomada do crescimento? É ter meios para executar o programa que apresentou aos seus eleitores. Mas, para isso, é preciso que tenha os recursos que, muitas vezes, são insuficientes até para pagar a folha”, disse o governador.

Para ele, um exemplo de iniciativa capaz de ajudar neste momento é utilizar, para a transferência de recursos da União para os municípios, a metodologia utilizada no repasse de recursos para gastos sociais. “Se é possível repassar de fundo para fundo verbas para educação e assistência social, por que não podemos fazer o mesmo para obras publicas a serem executadas por estado um município?” indagou.





Armando Monteiro discute Código Penal na Casa do Saber

Postado em 4 de dezembro de 2012 por Josélia Maria

Encontro em SP reúne intelectuais e analistas de políticas públicas

image-2861

São Paulo – O senador Armando Monteiro reuniu-se nesta segunda-feira (3), em São Paulo, com um seleto grupo de intelectuais, entre eles os professores Boris Fausto e Maria Hermínia Tavares, da Universidade de São Paulo, o deputado federal Alessandro Molon (PT-RJ), operadores do sistema de justiça criminal e analistas de políticas públicas para avaliar as propostas de emenda apresentadas ao anteprojeto do Código Penal em tramitação no Senado Federal. O encontro, na Casa do Saber, foi organizado pelo Núcleo de Pesquisa de Políticas Públicas (NUPPs) da USP, com o apoio do Instituto IFHC e do Centro de Liderança Pública (CLP).

Armando Monteiro falou sobre as empresas e os novos tipos penais de criminalidade econômico-financeira, tendo como moderador Pedro Dallari, no módulo que abriu o encontro. No segundo, discutiu-se a questão das drogas e do crime organizado. “O Código Penal em si mesmo não resolverá todas as complexas questões que estão postas na sociedade. Pergunto, por exemplo, como coexistir um código novo com um sistema penitenciário medieval?”, colocou o senador, saudando Boris Fausto e compartilhando sua visão de que nas condições atuais das prisões é muito difícil esperar ressocialização dos presos.

O senador frisou também que a legislação é esparsa, sendo portanto necessária sua codificação. Mas ressaltou que o processo tem que ser precedido de uma ampla audiência da sociedade. Ele defendeu que as penas nos casos de crimes de corrupção e contra a administração pública devem ser agravadas, posição também manifestada pelo deputado Molon.

Armando Monteiro ressaltou ainda que temas quase desconhecidos até a última década passaram a ter grande relevância no debate sobre a segurança pública. Surgiram novos nichos de atuação do crime organizado, como os crimes cibernéticos, a biopirataria, o tráfico de órgãos, ou mesmo a falsificação de produtos industriais, além da expansão do tráfico de drogas e armas. Houve, de forma concomitante com a expansão desses mercados ilícitos, um rápido desenvolvimento de novas tecnologias e de redes de comunicação que ampliaram o poder dos grupos criminosos.




jr telecom

Izacolândia ganha o titulo dos Jogos da Integração 2012

Postado em 3 de dezembro de 2012 por Josélia Maria

image-2857

A Prefeitura Municipal de Petrolina, através da Secretaria de Esportes, promoveu o final da terceira edição dos Jogos da Integração na modalidade Futebol de Campo. O encerramento do torneiro ocorreu no último sábado (1°) no Estádio Municipal Paulo de Souza Coelho.

Na disputa pelo título de campão, estavam as equipes formadas por atletas de Izacolândia x Sítio Canudo. A grande final começou por volta das 18hrs e Izacolândia levou a melhor goleando o time adversário por 4 a 1.

Os Jogos da Integração iniciaram-se em 2010 hoje é o maior evento esportivo do Vale do São Francisco. Ao final da sua Terceira Edição, cerca de cinco mil atletas das áreas urbanas, de sequeiro, ribeirinha e irrigada do município já participaram do torneio.

No Futebol de Campo desse ano 93 equipes foram inscritas um recorde para o evento. Na edição 2012 também foram promovidas outras 11 modalidades esportivas (Futsal, Basquete, Vôlei de Quadra, Handebol, Futevôlei, Vôlei de Areia, Atletismo, Judô, Tênis de Mesa, Natação e Xadrez). Desde que começaram Jogos da Integração incentivam continuamente a prática de esportes em todo o município.

 

 





Dia de Campo mostra resultados de 10 anos de avaliação do Banco de Germoplasma de videira

Postado em 3 de dezembro de 2012 por Josélia Maria

A Embrapa realiza em 5 de dezembro (quarta-feira), das 8h às 12h, no Campo Experimental de Mandacaru, em Juazeiro (BA), dia de campo sobre “Banco de Germoplasma (BAG) de Videira no Semiárido: uso e valoração dos recursos genéticos”. A pesquisadora Patrícia Coelho de Souza Leão, sua coordenadora, irá apresentar a rica diversidade de exemplares da fruta conservada na instituição, inclusive alguns que, pelo potencial produtivo, já são testados em áreas comerciais do Vale do São Francisco.

O BAG é formado por 257 genótipos procedentes de várias regiões do mundo. Nos últimos 10 anos, 80% deles foram submetidos a 16 ciclos de produção e de avaliações agronômicas e genéticas. A caracterização genética do germoplasma foi realizada pela pesquisadora durante curso de doutorado na Universidade de Viçosa e com análises no Laboratório de genética e melhoramento da videira, da Universidade da Califórnia , em Davis (EUA).

Único – Dos materiais avaliados, Patrícia reuniu informações acerca da fenologia (poda, início de brotação, plena floração, início de frutificação, início de maturação, final de maturação, colheita), produção, cacho (comprimento, largura, massa e compacidade), baga (comprimento,
diâmetro, massa, forma, cor, polpa e sabor), além dos atributos de qualidade, a exemplo dos percentuais de sólidos solúveis totais, brix, acidez total titulável e cor de casca. Foram ainda caracterizados o perfil genético de cada acesso do Banco de Germoplasma. Esses são dados muito úteis porque permitem a pesquisadores de qualquer parte consultar os perfis e identificar as semelhanças genéticas entre plantas.  Organizados assim, “temos uma base de dados robusta para identificar cultivares de videiras”.

Na programação técnica do evento ainda está marcada uma palestra do estudante de doutorado, Patrício Ferreira Batista, acerca da avaliação de cultivares do BAG para identificação de compostos químicos com propriedades funcionais e atividade antioxidante na polpa e na casca das uvas que possuem aptidão para consumo fresco ou para elaboração de vinhos e de sucos. Este trabalho é feito sob orientação da pesquisadora Maria Auxiliadora Coelho Lima, no Laboratório de Fisiologia Pós-colheita da Embrapa Semiárido.

Os materiais desse banco de germoplasma pertencem às espécies cultivadas Vitis vinifera e Vitis labrusca, híbridos interespecíficos e ainda espécies silvestres americanas. Deste conjunto, a maioria é de uva destinada ao consumo in natura. Contudo, há cultivares apropriadas à elaboração de vinhos, de sucos e outras com potencial para produção de uva passa e porta-enxertos.

Patrícia explica que este banco da Embrapa, localizado no município de Juazeiro (BA), é o único do Brasil e um dos poucos em todo o mundo a preservar a diversidade genética das videiras em condições tropicais semiáridas. Para ela, o material conservado tem valor estratégico para a vitivinicultura brasileira, em especial a que está instalada na região Nordeste.

“Podemos avaliar a adaptação, a produção comercial, além de dispor de uma rica diversidade de materiais como base para uso em programas de melhoramento genético da videira”.

Internet – Outra novidade que Patrícia Leão vai anunciar durante o dia de campo é a constituição de um Banco de Dados que pode ser acessado livremente na página eletrônica da Embrapa Semiárido. Nele, estarão publicadas as informações produzidas pela Embrapa Semiárido acerca de cada um dos materiais armazenados no Banco Ativo de Germoplasma.

A inscrição para o dia de campo é gratuita mas precisa ser feita até o dia 4 de dezembro (terça –feira) com Léa Rodrigues ou Gilberto Pires, no Escritório da Embrapa Semiárido, localizado no Centro de Convenções Nilo Coelho, em Petrolina (tel. 87 3861 4442).




jr telecom

Juazeiro:Prefeitura realiza Audiência Pública sobre o Plano Local de Habitação

Postado em 3 de dezembro de 2012 por Josélia Maria

image-2850
Prefeitura Municipal de Juazeiro irá realizar na próxima quinta-feira, dia 06 de dezembro, a Audiência Pública para discutir a elaboração do Plano Local de Habitação de Interesse Social (PLHIS) do município. O evento acontecerá a partir das às 8h no auditório da Secretária de Educação (SEDUC).

O PLHIS tem o objetivo de diagnosticar a situação habitacional e fornecer orientações e diretrizes para o planejamento do setor de habitação do município, tanto na área urbana quanto na rural, priorizando atender as famílias com renda até três salários mínimos. Além de ser pré-requisito, a partir de 2013, para obter recursos do Fundo Nacional de Habitação e Interesse Social (FNHIS).

O processo de elaboração do PLHIS conta com três etapas, sendo a primeira com o fechamento da proposta metodológica e levantamento de informações que irão contribuir para elaboração do Plano. Na primeira audiência serão realizadas palestras e oficinas com a participação de líderes comunitários, entidades de Classes, Movimentos Sociais, Universidades, instituições afins e a comunidades em geral. A apresentação do “Diagnóstico do Setor Habitacional” será realizada na segunda audiência, e na terceira as “Estratégias de Ação” para atender as demandas identificadas no diagnóstico.

Durante a Audiência Pública serão discutidos temas como: “A Política, o Sistema e Fundo Nacional de Habitação de Interesse Social”, “Regularização Fundiária” e “Fontes de Recursos para Financiamento”.