Destaques

Mesmo criando muitas chances de gol, Garapa estreia com derrota no Pernambucano de Futsal

Três bolas na trave e incontáveis chances criadas, mas um vacilo no começo do jogo, fez com que o ...

EM ARARIPINA, LUCAS RAMOS PARTICIPA DO SEMINÁRIO TODOS POR PERNAMBUCO

A Escola Técnica Estadual Pedro Muniz Falcão, em Araripina, recebeu nesta quinta-feira (22) a edi ...

Durante o “Todos Por Pernambuco”, presidente da Alepe anuncia projeto que marcará centenário de Nilo Coelho

O presidente da Assembleia Legislativa (Alepe), deputado Eriberto Medeiros (PP), anunciou nesta quar ...

Acidente deixa trânsito lento na Ponte Presidente Dutra

Postado em 4 de fevereiro de 2013 por Josélia Maria

image-5136
Um acidente envolvendo dois veículos deixa tânsito lento neste momento na Ponte que liga Petrolina-PE a Juazeiro-BA, sentido Juazeiro a Petrolina.

image-5137




jr telecom

Fernando Filho tem extensa agenda com lideranças e moradores‏ de Araripina

Postado em 3 de fevereiro de 2013 por Josélia Maria

image-5131

O deputado Federal Fernando Filho esteve durante os últimos dias em diversas cidades do interior de Pernambuco, a exemplo de Araripina onde se encontrou com lideranças e moradores locais, e também visitou e fiscalizou algumas obras.

Acompanhado do vereador Evilásio Cardoso (PDT), o deputado visitou a barragem de Feira Nova do Saco, onde está sendo executado um barreiro de 200 horas máquina. Quando concluída, a obra irá beneficiar toda a população dos sítios Cajueiro, Feira Nova do Saco e Saquinho.

Através de emenda parlamentar do deputado, serão construídas outras três barragens nos distritos de Nascente, Lagoa do Barro e Serra do Marinheiro, além de garantir que serão perfurados 12 poços em Araripina e destinados tratores equipados com arados para associações do município

image-5132

Fernando Filho também esteve na comunidade de Vila Santa Maria onde recebeu do vereador Genival (PDT) documento com reivindicação da retirada do matadouro da Vila. Segundo os comunitários, o matadouro vem causando diversos danos a saúde da população local. O deputado garantiu que iria fazer os encaminhamentos necessários a fim de solucionar o problema o quanto antes.

Ainda em Araripina, Fernando Filho finalizou a visita no distrito de Nascente, quando esteve com o vereador Aurismar Pinho (PTB) debatendo sobre a emancipação do distrito e ações que possam melhorar a qualidade de vida da população, como a perfuração de poços e a chegada de tratores agrícolas. Na ocasião, o deputado também se reuniu com professores da rede estadual, agentes comunitários e presidentes de associações.

 

 





Em nome de Deus

Postado em 3 de fevereiro de 2013 por Josélia Maria

A tragédia de Santa Maria ofuscou uma informação importante de domingo passado na Folha: as igrejas arrecadam R$ 21 bi por ano no Brasil, incluindo católicas, evangélicas e centros espíritas.

A revelação foi da repórter Flávia Foreque, com base em dados da Receita Federal obtidos por meio de uma das grandes inovações do país: a Lei de Acesso à Informação.

O valor equivale à metade dos recursos da cidade mais rica de todas, São Paulo, e é maior do que o Orçamento de 15 dos 24 ministérios.

Isso ajuda a explicar a lista da revista “Forbes”, dos EUA, com os cinco pastores mais endinheirados do Brasil, entre eles os que têm passaporte diplomático por representarem “interesses do país”. Os nomes não surpreendem. Mais uma vez, o espanto é diante dos valores.

Encabeçada por Edir Macedo, da Universal do Reino de Deus, com patrimônio líquido de R$ 1,9 bi, a lista inclui: Valdemiro Santiago, da Igreja Mundial do Poder de Deus –dissidente da Universal, como o nome já diz; Silas Malafaia, da Assembleia de Deus; Romildo Soares, da Igreja Internacional da Graça de Deus; e Estevam Hernandes e sua mulher, da Renascer em Cristo, os mais pobrezinhos (“só” R$ 130 milhões).

Fica a pergunta: a arrecadação e o dízimo de algumas das igrejas vão para elas e suas almas, ou para as contas bancárias dos pastores?

Mais do que o complexo emaranhado sociológico e os impulsos psicológicos que levam as pessoas a dar seu suado dinheirinho para coisas –e gente– assim, o que interessa aqui é o reflexo no futuro.

Há igrejas e igrejas, mas, com dinheiro, TVs, rádios, sites, templos e lábia, as religiões, agora pulverizadas, exercem uma influência social, econômica e política crescente. O céu é o limite. Ou o poder?

Quanto mais o Congresso e os políticos se distanciam da opinião pública, mais elas, as igrejas, e eles, os pastores, aumentam seus rebanhos. E essas ovelhas votam..

 

Eliane Cantanhêde, jornalista, é colunista da Página 2 da versão impressa da, onde escreve às terças, quintas, sextas e domingos. É também comentarista do telejornal “Globonews em Pauta” e da Rádio Metrópole da Bahia.




jr telecom

Mãe de Peixe – Iemanjá

Postado em 3 de fevereiro de 2013 por Josélia Maria

image-5122
Para o leigo em assuntos afros saber sobre a “mãe – de – peixe”, Iemanjá irá robustecer seu cabedal cultural, mesmo porque, sentirá a energia em nossas raízes africanas, tendo em vista que todos nós somos nagô!

Uma Santa linda aculturada com as sereias europeias e as iaras ameríndias, mãe-d’água ioruba.

A mitologia nagô nos conta que Iemanjá e Aganju, filhos de Odudua, a Terra e Obatalá, a Água, geraram Orungã, o Meio Dia que, apaixonado pela mãe, aproveitando a ausência de Aganju conseguiu violentá-la, quando esta correra perseguida pelo próprio filho,vindo a cair no chão.Da queda , seu corpo começa a dilatar-se , e , dos seios jorram dois rios , que logo se reúnem formando um grande lago..

Sendo rompido o ventre, saem quinze orixás: Dadá, deus dos vegetais; Xangó, deus do trovão; Ogun, deus da guerra; Olokum, deus do mar; Olaxá, deusa dos lagos; Oiá, deusa do rio Oiá (Niger); Oxun, deusa do rio; Obá, deusa do rio Obá; Orixacô,deus da agricultura; Oxosse, deus dos caçadores; Oké,deus dos montes; Ajê Xalungá, deus da riqueza; Xapanã, deus da varíola; Orun, o Sol, e Oxu, a Lua ,não sendo os dois últimos modernamente considerados orixás.

Iemanjá, a deusa-mãe, criação nagô no Brasil – não de todas as tribos negras chegadas ao Brasil – mesclou-se com outras crenças nativas da mesma família (Ipupiara, bôto, cabeça –de – cuia e iara) tendo recebido influência da sereia europeia que lhe estendeu os domínios até o mar , emprestando-lhe os longos cabelos, a cauda pisciforme e os cânticos.

Os nagôs, na África, não lhe rendem o culto em público e, nos candomblés, ortodoxos da Bahia, seu assento fica intramuros; seu culto é feito no mar e nos lagos. Sua grande festa em Salvador é no dia 2 de Fevereiro, em alto mar. Sincretizada com a Virgem Maria, que é Nossa Senhora das Candeias, segundo o quadro do sincretismo afro-católico.

Cerimônias festivas diferem da deusa africana nagô, mas de outra divindade das águas, fruto das  concepções ioruba e ameríndia. Etimologia (Yeye, “mãe e ejá, peixe”) Mãe –de-peixe!

O folclore afirma que é uma mãe que apaixona, castiga e mata, levando o corpo do amante para o fundo, sem volta. Excessivamente ciumenta, vingativa, tal qual Afrodite Anadiômine, padroeira de amores!

Aconselho as senhoras “Encalhadas”, justamente as que estão com o pé no caritó, que vão assistir à festa em homenagem a Rainha do Mar, no dia 2 de Fevereiro, no bairro do Rio Vermelho, em Salvador, e, fazendo um pedido com fé, com certeza encontrarão um “príncipe encantado!”

É uma espetacular tradição afro-brasileira, sendo que na Bahia, partilham desta homenagem, porém, em posição secundária, Nanã e Oxun, esta, também orixá aquática, sempre se confundindo com Iemanjá, a ponto desta ser conhecida por Oxun–Apará e Oloxum.A que estiver mais “Desesperada” “seca” por homem, leve presentes para as três iabas,  por questão de segurança, pois quem morre “Encalhada” dará muito trabalho aos Anjos!

Os devotos em cerimônias litúrgicas, organizados na orla marítima, atiram os presentes nas águas, bem como os depositam em embarcações diversas, como sejam: canoa, saveiro, barcos, etc. Não se esqueçam que as iabas são muito vaidosas e gostam de ganhar vidros de perfume, caixas de pó-de-arroz, laços de fita, sabonetes e especialmente de flores, pentes, espelhos, quando não lembranças suntuosas. As oferendas são deixadas em alto mar. Façam os pedidos com muita fé, de modo que os presentes se afundem, pois se não imergirem, e, sendo devolvidos à praia, não foram aceitos e, se pensarem em sair do “barricão”, morrerão “Encalhadas” para eternidade, sem encontrar um “espírito santo de orelha” que lhes faça uma “caridade!”

 

Geraldo Dias de Andrade é Cel. PM/RR – Cronista – Bel. em  Direito – Membro da ABI/Seccional Norte – Escritor – Membro da Academia Juazeirense de Letras.





Os looks das primeiras-damas no Municipal

Postado em 3 de fevereiro de 2013 por Josélia Maria

image-5118

Cristina Melo e Renata Campos chegaram cedo ao Chevrolet Hall neste sábado (2).  Integrantes da mesa de júri do Baile Municipal, conversaram com os outros convidados e mostraram que têm estilo. Como sempre acontece, a primeira-dama de Pernambuco, Renata Campos,  surpreendeu. Usou vestido estampado com fotos de Alcir Lacerda, inclusive, do casamento com o governador Eduardo Campos. Esplendoroso!

image-5119

Cristina Melo homenageou os 100 anos do Frevo em seu look. Elegante no preto, também chamou atenção.NE 10





Policial danifica recipiente de álcool gel no Hospital Pro Matre

Postado em 3 de fevereiro de 2013 por Josélia Maria

image-5114

Um policial militar de Pernambuco danificou na manhã deste sábado (02), no Hospital Pro Matre , Juazeiro -BA, um recipiente de álcool gel .

O fato aconteceu porque o mesmo queria que o médico de plantão lhe desse um atestado médico para a segunda-feira(04).Com aparência normal , sem nenhum sintoma de doença ou embriaguez  o homem ficou agressivo e começou a xingar em seguida danificou um recipiente de álcool gel,

A blogueira estava sendo atendida pelo médico durante o ocorrido e registrou a cena..

image-5115





Um Senado de costas pra moral dá ”volta por cima”

Postado em 3 de fevereiro de 2013 por Josélia Maria

image-5111

DO BLOG DE LUÍS TORRES

Não sei porque ainda gastamos tempo com indignações. Apesar de necessárias, elas nos impedem de engolir com naturalidade, por exemplo, fatos como a recondução de Renan Calheiros para a presidência do Senado, cargo que ele deixou seis anos atrás subjugado por denúncias.

É o culto à persistência. Vivemos dizendo que brasileiro não desiste nunca. Taí no que dá. Somos o Brasil da volta por cima. Pena que os que mais se beneficiam com isso são aqueles que pisam em nossas cabeças pra fazer a volta.

No Brasil da volta por cima, Maluf é reeleito quando quer, Collor volta ao Senado e cogita ser presidente da República e Demóstenes Torres continua procurador da República, processando corruptos.

Nem quero dizer que Renan Calheiros merece a cadeira elétrica. Só quero dizer que se a imprensa, a sociedade e o próprio Senado o demonizaram naquela época não poderiam santificá-lo agora.

Se não tem problema ele usar uma empresa pra qual destinou recursos públicos por meio de emendas diversas para pagar a pensão de uma filha que a mãe, após o escândalo, preferiu se esconder nua nas páginas da Playboy, então não deveria ter sido fritado naquela época.

Mas se tem não poderia voltar hoje como voltou, com o voto de 56 senadores e um plenário com cara de quem peidou, mas não está sentindo nada. É isso que desmoraliza o Brasil, começando pelo Congresso Nacional.

Mônica Veloso é que deve estar feliz da vida. É capaz até de sentir novamente tesão por Renan Calheiros, presidente do Senado. No Brasil da volta por cima, já é possível pensar numa segunda capa de Playboy. De costas pra galera, como o Senado fez, preferencialmente.





Industriário pode se inscrever para o EJA

Postado em 3 de fevereiro de 2013 por Josélia Maria

Trabalhadores da indústria que desejam começar o ano retomando os estudos podem aproveitar a oportunidade do SESI e se inscrever gratuitamente no programa de Educação de Jovens e Adultos (EJA). Para se matricular, o industriário deve levar o Número de Identidade do Trabalhador (NIT) na unidade mais próxima do SESI e escolher entre as modalidades de Ensino Fundamental ou Médio. Mais informações pelo (81) 3412-8555.

As aulas começam dia 4 de fevereiro, mas até o final do mês é possível entrar nas turmas. O EJA também recebe inscrições de pessoas que não sejam ligadas ao setor produtivo, com pagamento de taxa mensal. O programa é reconhecido pela Organização das Nações Unidas para a educação, ciência e cultura (Unesco) e aplica metodologia que utiliza situações vivenciadas no mercado de trabalho para ensinar a teoria.