Destaques

Para preservar a saúde dos idosos, vacinação contra a gripe será oferecida em escolas de Petrolina

A Prefeitura de Petrolina adotou nova estratégia para a vacinação contra a gripe no município. A ...

Pontos oferecem cuidados para população em situação de rua

A partir desta terça-feira (dia 31), o Governo de Pernambuco, através da Secretaria de Políticas ...

Retrocesso político ameaça a mídia, diz FHC

Postado em 16 de outubro de 2012 por Josélia Maria

image-797
O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso disse que países da América Latina vivem um retrocesso político, de caráter autoritário, com reflexos sobre a liberdade de imprensa. “Estão inventando uma espécie de democracia autoritária: ganha pelo voto e governa atacando a oposição”, afirmou em debate na 68ª Assembleia Geral da SIP (Sociedade Interamericana de Imprensa), que acontece em São Paulo. FHC participou da discussão com Alan García, ex-presidente do Peru.

FHC referia-se a Venezuela, Equador e Argentina, onde foram aprovadas leis que restringem a ação da imprensa, na visão da SIP, e presidentes costumam atacar os jornais com virulência.

No Brasil, disse, há também um “pendor autoritário”, mas com grau menor de violência, quando governantes dizem “que o inimigo é a imprensa”.

Blog do Magno Martins





Rodrigo Novaes quer biofábrica em Belém de São Francisco

Postado em 15 de outubro de 2012 por Josélia Maria

image-793

O deputado Rodrigo Novaes (PSD) em pronunciamento na Assembleia Legislativa, na tarde desta segunda-feira (15), fez um apelo ao Governo do Estado para que a biofábrica que será destinada a Pernambuco seja instalada no município de Belém de São Francisco que concorre, junto com Araripina, Ibimirim, Serra Talhada e Sertânia ao projeto.

Segundo o parlamentar, a indústria, que servirá para a produção de mudas e sementes, poderá recuperar a capacidade agrícola do Sertão de Itaparica, gerar empregos e contribuir para o desenvolvimento da Região.

Novaes também parabenizou o governador Eduardo Campos pela assinatura de convênio com o BNDES e o Ministério da Integração Nacional, com repasse de verba para construção de reservatórios subterrâneos, kits de irrigação e biofábricas.





Alunos somam uma tonelada de alimentos arrecadados em gincana solidária

Postado em 15 de outubro de 2012 por Josélia Maria

image-790

por Laiza Campos

As equipes “Anjo Solidário”, “Coração Molim”, “Unidos pela Solidariedade (UPS)” e “Juventude Unida pela Solidariedade (JUPS)”, participantes da gincana solidária realizada pela Escola Ana Nery, arrecadaram até o último dia 10 de outubro, cerca de 1000 kg de alimentos e 400 produtos de higiene pessoal. Os itens arrecadados irão beneficiar as instituições: APAE, CRELPS, CERELF, Casa Geriátrica e Petrape, em Petrolina; e Lar Feliz, em Juazeiro.

Para os organizadores, “arrecadar esses alimentos e produtos de higiene é muito mais do que uma prova para ganhar pontos na gincana. O mais importante para nós é ajudar essas instituições filantrópicas que necessitam tanto da doação das pessoas. Precisamos despertar os valores de solidariedade nos alunos e na sociedade”.

As equipes irão arrecadar os produtos até o dia dez de novembro, os quais serão distribuídos às instituições no dia seguinte. Para pessoas ou empresas interessadas em ajudar as equipes, é só acessar o site: WWW.soudobem.com. As equipes também possuem páginas em redes sociais e estão recebendo não só doações como pessoas interessadas em ajudar na arrecadação e distribuição dos alimentos.

 





Terceira Edição dos Jogos da Integração iniciarão a modalidade de quadra nesta terça-feira

Postado em 15 de outubro de 2012 por Josélia Maria

image-785
Os Jogos da Integração, maior competição esportiva do Vale do São Francisco, preparam-se para iniciar a etapa das modalidades de quadra. Os troféus de campeão do Futsal, Vôlei, Handebol e Basquete serão disputados por centenas e atletas do município durante três meses. A primeira partida será nesta terça-feira (16), às 19h, na escola Adelina Almeida, localizada no bairro Areia Branca, entre os times da Vila Mariana e José e Maria, pelo Futsal masculino.

Durante a semana, serão iniciados os jogos do Futsal feminino, Vôlei, Handebol e Basquete também de ambos os sexos. Ao todo, os Jogos da Integração reúnem atletas das áreas urbana, de sequeiro, ribeirinha e irrigada.  A previsão é que as disputas ocorram até dezembro.

Para o secretário de Esportes do Município, Britto Júnior,  desenvolver outras modalidades contemplando mais atletas a fim de melhorar a prática esportiva na região é o objetivo dos Jogos da Integração. “Nosso trabalho segue para que o atleta de Petrolina tenha a oportunidade de competir aqui na cidade. A partir de competições como essa, é possível descobrir grandes talentos”, destacou.

 

 

 





Odacy usará tribuna da Alepe para homenagear professores, comerciários e agradecer os votos dos petrolinenses

Postado em 15 de outubro de 2012 por Josélia Maria

image-781

O deputado estadual Odacy Amorim, do PT/PE, estará na sessão ordinária da Assembleia Legislativa de Pernambuco na tarde desta segunda-feira, dia 15 de outubro, e deverá usar a tribuna da Casa Joaquim Nabuco para homenagear os professores e comerciários pelo seu dia. O parlamentar deverá também agradecer os eleitores petrolinenses que lhe conferiram no último dia 7 de outubro quase 30 mil votos em sua primeira disputa para prefeito de Petrolina, maior cidade do Sertão pernambucano.





A Cidade cruel

Postado em 15 de outubro de 2012 por Josélia Maria

Coluna Três por Quatro

image-777

                                 Terezinha Nunes

           – “ Fiz tudo pelo Recife. Hoje ela me abandona. É uma cidade cruel”, lamentou-se, em 1950, o então governador de Pernambuco, Agamenon Magalhães , que acabara de ser leito governador com expressiva votação no estado mas uma derrota expressiva na capital. Daí pra frente consolidou-se a máxima de que os governadores não conseguiam, por maior popularidade que tivessem, dominar o Recife e eleger o prefeito do seu grupo político.

            A cidade deu sempre a impressão de que limitava os poderes do Palácio do Campo das Princesas, mantendo a oposição no poder. Assim aconteceu inclusive no período da reeleição quando o governador Jarbas Vasconcelos, um líder político do Recife e muito popular, perdeu a eleição na capital em 2000 para o PT  que derrotou Roberto Magalhães (candidato à reeleição) e elegeu João Paulo.

          Mesmo se reelegendo governador em 2002, com grande votação, Jarbas foi obrigado a, durante seis dos seus oito anos de mandato, conviver com a oposição na capital.

         Aliado ao PT no Recife, o governador Eduardo Campos experimentou algo diferente. Em 2008, no seu primeiro mandato, conseguiu, através do vice Milton Coelho, participar da vitória  do atual prefeito João da Costa e este ano, mesmo rompendo com o PT, elegeu em primeiro turno o seu aliado, Geraldo Júlio.

        Considerando, porém, a alta popularidade do governador no Recife, chegando aos 70%, abertas as urnas o que se verificou é que cerca de 49% dos recifenses preferiram a oposição, mesmo que distribuídos entre os aliados ao PT, PSDB, DEM e alguns partidos nanicos.

         A sensação no final da campanha era de que se Geraldo Júlio fosse obrigado a enfrentar um segundo turno poderia perder a eleição. O discurso do PT, de que não era recomendável ter um governador tão poderoso, e de Daniel Coelho criticando os poderosos e apelando aos votos“do João, da Maria e do José” ganharam corpo nas camadas mais esclarecidas da sociedade e contaminaram a juventude em todas as classes sociais.

         Se o governador acabasse perdendo um segundo turno para o PSDB,  isso não significaria que as pessoas estavam derrotando sua administração mas desejosas de permitir um melhor equilíbrio de poder no estado.

         Os analistas do Palácio do Campo das Princesas já devem estar se debruçando sobre este recado popular até porque em determinados momentos da campanha o governador apareceu mais na televisão do que seu candidato e cuidou de , ele próprio, rebater os ataques recebidos sobretudo do PT.

           Se alguma dúvida havia nas mentes palacianas sobre  a lição das urnas, isso foi dissipado quando o próprio governador, mesmo usando uma expressão inadequada – “ a oposição tem o tamanho que o povo deu” –  acenou, em entrevista, para o PSDB e o PT, chegando até a pedir desculpas por algum excesso cometido nas críticas feitas no guia eleitoral.

           Da mesma forma, o prefeito eleito, Geraldo Júlio, cuidou de falar da importância do papel da oposição na democracia e acenou para um entendimento em nome de um novo projeto administrativo para a capital.

           A “cidade cruel”, de Agamenon, conseguiu, portanto, o seu intento, alertando para a necessidade de respeito aos princípios democráticos da boa convivência entre os contrários e da necessidade de crítica aos administradores públicos por melhor que eles sejam e independente do poder que possam, eventualmente, concentrar.





Emissora Rural lança Portal de notícia hoje (15)

Postado em 15 de outubro de 2012 por Josélia Maria

image-773





Baixarias de Serra e Haddad

Postado em 15 de outubro de 2012 por Josélia Maria

Gilberto Dimenstein – Folha

image-769

José Serra está tentando, ao máximo, vincular a imagem de Fernando Haddad às roubalheiras cometidas pelo PT.

Chegou a dizer que José Dirceu seria guru do ex-ministro. Atrás nas pesquisas, o ex-governador vê no mensalão e no chamado kit-gay um jeito de desconstruir o ex-ministro da Educação. E resvala para a baixaria. Mas o PT e o próprio Haddad não servem como exemplo.

Haddad acusou o vice de Serra, Alexandre Schneider, ex-secretário municipal da educação, de improbidade administrativa. O que, colocado em palanque, é logo traduzido por roubo.

Há, de fato, um processo de improbidade contra o ex-secretário por ter contratado, sem licitação, curso de formação de professores de uma entidade reconhecidamente séria (Fundação Victor Civita) – a lei permite que, em casos de notório saber, a licitação seja dispensada. Tanto permite que o próprio Ministério da Educação contratou os serviços dessa mesma fundação.

Não se está discutindo a qualidade do curso oferecido ou se ocorreu desvio, mas uma questão técnica sobre licitação.
Mas, colocado em palanque, o assunto atinge muita gente – a começar por uma entidade respeitável como a de Victor Civita.

Haddad acaba atingindo a si próprio. Afinal, quem firmou o acordo com a secretaria municipal foi Claudia Costin, então presidente da Fundação, hoje secretária da educação da cidade do Rio – e uma das primeiras aliadas da candidatura Haddad.

É o mesmo erro cometido por Serra ao sugerir suposta convivência de Haddad com fraudes — em análise no TCU — na contratação de um sistema de segurança ao Enem.