Destaques

Hospedagem WordPress
Hospedagem WordPress Hospedagem WordPress
Hospedagem WordPress Hospedagem WordPress
Hospedagem WordPress
Hospedagem WordPress
Lista de Links

A sociedade clama por justiça

Postado em 6 de novembro de 2012 por Josélia Maria

image-1670
Vivemos um momento de reflexão sobre o aumento da violência na cidade, uma vez que somos obrigados a nos esconder com medo de sermos vitimas de indivíduos inescrupulosos que por não darem valor a vida são capazes de privar os demais da sua. Foi o que ocorreu na noite de São João, uma filha, uma esposa e mãe que foi vitimada com um tiro na cabeça, vindo a óbito, por um indivíduo que nunca respeitou nenhum dos valores que norteiam a sociedade.

O crime ocorreu na noite do dia 23 de junho, na Rua 03, Bairro Antonio Cassimiro, por volta das 22h, e chocou a opinião publica de Petrolina, o assassinato de Patrícia do Nascimento Barbosa, 31 anos que levou um tiro na cabeça de Givanildo Pereira dos Santos, que tinha furtado um aparelho de som da vítima. Patrícia deixou três filhos órfãos. Ela era Agente Penitenciária. No incidente seu marido, Erlon Marcos de Souza Santos, que é policial militar do estado da Bahia, foi atingido com uma pancada na cabeça, ficando desacordado.

Segundo populares o acusado Givanildo Pereira dos Santos, 21 anos, filho de um Cabo da Policia Militar é conhecido por praticar delitos, como uso de drogas, furtos, roubos, resistência a prisão, chegando a trocar tiros com guarnição da PM. O acusado usava da prerrogativa de ser filho de militar para praticar os crimes e sair impunemente, mas o “fechar os olhos das autoridades” custou caro a Patrícia, que perdeu a vida e deixou três lindas crianças que clamam por justiça.

O acusado foi preso, com a arma do crime, por voltas das 4h do dia 24 de junho.

Foto do acusado preso após o crime demonstrando toda sua empáfia e nenhum arrependimento.

image-1671
Enviado  por colegas  e amigos





Indústria: “Fábrica da Fiat é o maior investimento privado no país”

Postado em 5 de novembro de 2012 por Josélia Maria

image-1666

(veja vídeo: http://youtu.be/TaGweRJuG_o)

O senador Armando Monteiro participou nesta segunda-feira (5) de audiência pública em Goiana, na Zona da Mata Norte de Pernambuco, para discutir o impacto ambiental da implantação da Fábrica da Fiat no município. Segundo Armando, “esse é o maior investimento do setor privado industrial do país” e, portanto, é muito importante que se discuta com a sociedade todos os aspectos de sua implantação, econômicos sociais e ambientais.

A audiência pública reuniu diretores da Fiat no Brasil, representantes do Governo de Pernambuco, sobretudo da Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH), e entidades da sociedade, como sindicatos de trabalhadores, federações e associações.

Durante a abertura do evento, Armando Monteiro elogiou a preocupação dos responsáveis pela implantação do projeto com seu impacto ambiental. “Essa preocupação não é apenas do grupo empreendedor, mas de toda a comunidade de Goiana e de todas as autoridades e agentes públicos de Pernambuco, na busca pelo desenvolvimento socialmente e ambientalmente equilibrado desse grande empreendimento”, ressaltou.

“Creio que a forma como esse processo vem se desenvolvendo garantirá, sem nenhuma dúvida, o êxito desse empreendimento altamente dinamizador da região e da economia de Pernambuco”, acrescentou o senador Armando Monteiro.

 

Foto: Roberto Pereira Jr.)





Eduardo prestigia homenagem ao ministro Djaci Falcão, patrono do TRF

Postado em 5 de novembro de 2012 por Josélia Maria

image-1663

O governador Eduardo Campos prestigiou na manhã desta segunda-feira (05), a homenagem póstuma ao patrono do Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF5), o ministro Djaci Falcão. A cerimônia marcou a inauguração do busto do magistrado na porta de entrada do edifício-sede do TRF5, no bairro do Recife, e contou com a presença dos principais juristas brasileiros.

Entre eles, estavam presentes o atual presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o ministro Ayres Britto, o presidente TRF5, Paulo Roberto Oliveira Lima, o corregedor-geral de Justiça do CNJ e filho do homenageado, Francisco Falcão e o presidente do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), Jovaldo Nunes, além do governador da Paraíba, Ricardo Coutinho.

Na ocasião, Eduardo lembrou que, embora de naturalidade paraibana, foi em Pernambuco que o ministro Djaci Falcão formou-se em Direito e despontou na carreira jurídica. “Aqui foi juiz de direito e desembargador. Depois, serviu ao Brasil no Supremo Tribunal Federal, onde ocupou o mais o importante cargo da carreira jurídica, a presidência da Suprema Corte do nosso país”, ressaltou Eduardo.

 “Nada mais justo do que prestar uma homenagem àquele que foi um exemplo de juiz e magistrado, que honrou as melhores tradições do direito pernambucano e nordestino e que haverá de inspirar as nossas gerações de juízes”, concluiu o governador

PERFIL– O ministro Djaci Falcão tornou-se bacharel em direito na UFPE, em 1943, ingressando na magistratura do estado logo em seguida, em 1944. Em 1975, assumiu a presidência do STF, exercendo o cargo até 1977. Ainda presidiu a segunda turma do STF até a aposentadoria, em 1989. Ele morreu aos 92 anos de idade, no dia 26 de janeiro deste ano.





Apontamentos para uma história crítica do Cordel Brasileiro

Postado em 5 de novembro de 2012 por Josélia Maria

image-1659

Durante os últimos 40 anos os estudos sobre o cordel brasileiro ficaram estáticos. As poucas tentativas de pensá-lo caíram no fácil caminho da repetição. Para muitos esse produto cultural vive paralisado na primeira metade do século XX, como um fóssil. Repetem-se os mesmos chavões nos quais ele foi sendo sepultado.
Surge agora, com este volume crítico, um caminho diferente para esses estudos. O autor, respaldado por vasta pesquisa, busca saída para os labirintos que lhe acompanharam desde a infância: terá realmente o cordel vindo de Portugal? Qual a verdadeira relação entre o cordel e o universo dos cantadores repentistas?  É verdade que os cordéis sempre foram vendidos pendurados em um barbante, nas feiras livres? O cordel é poesia brasileira?

Aderaldo Luciano é doutor em Ciência da Literatura e este livro representa uma parte de sua tese de doutoramento na Universidade Federal do Rio Janeiro. Procura responder as perguntas questionando as respostas corriqueiras e apresentando elementos comprobatórios para a formação de um novo olhar sobre o cordel brasileiro, fruto de longos anos de averiguação.

Sobre o autor
Aderaldo Luciano é doutor e mestre em Ciência da Literatura, pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, pesquisador do CNPq, poeta, escritor e músico trabalhando com os conceitos fundamentais da poética do nordeste brasileiro. Autor dos livros Apontamentos para a história do cordel brasileiro (Conhecimento Editora, 2011), O Auto de Zé Limeira (Confraria do Vento, 2008, poesia). Co-autor em Violência simbólica e estratégias de dominação: produção poética de autoria feminina em dois tempos (Editora da Palavra, 2010, ensaios) e Quem Conta um Conto – Estudos Sobre Contistas Brasileiras Estreantes Nos Anos 90 e 2000 (Tempo Brasileiro, 2009, ensaios) ambos organizados pela professora Dra. Helena Parente Cunha. Até 2008 foi um dos editores e colunistas da Revista Confraria on line.

Foi coordenador editorial da Editora Luzeiro LTDA, especializada em cordel. Coordena o projeto Roda de Cordel – Círculo de estudos sobre o cordel brasileiro, em São Paulo-SP, e Roda de Cordel – leituras, projeto de leitura de cordéis em escolas e comunidades rurais brasileiras. Como músico tem se dedicado a pesquisar a música formadora do Brasil profundo, notadamente a oriunda do nordeste brasileiro. Daí surgiram os projetos Cantos primevos para um Brasil profundo, Brazilian Xote Social Music e POEZIA TRADICCIONAL DO NORDHESTE. É professor convidado da Universidade das Quebradas, curso de extensão do Projeto Avançado de Cultura Contemporânea da UFRJ, da Universidade da Mulher, da Universidade Cândido Mendes, colaborador no projeto social Agência de Redes Para a Juventude, no Rio de Janeiro. Autor de diversos artigos e ensaios em revistas especializadas em literatura.  Em 2011 foi palestrante convidado do Europalia – international arts festival, Ano do Brasil na Bélgica, com conferência na Bibliothèque Médiathèque Le Phare e performance musical no Club.Brasil em Bruxelas.

Serviço
Livro: Apontamentos para uma história crítica do cordel brasileiro
14X21cm
96 páginas
R$ 20,00
Edições.Adaga/Editora Luzeiro
Pedidos: edicoes.adaga@gmail.com





PETROLINA : De 09 à 11 de novembro – III PARADA DA DIVERSIDADE SEXUAL

Postado em 5 de novembro de 2012 por Josélia Maria

image-1653

Com uma programação extensa – a III PARADA DA DIVERSIDADE SEXUAL DE PETROLINA – será realizada de 09 à 11 de novembro – com o tema: “RESPEITO E CIDADANIA: PETROLINA CONTRA HOMOFOBIA” e sub-tema: “VAMOS CANTAR UM PERNAMBUCO SEM HOMOFOBIA”. Além do evento propriamente dito, haverá também importante seminário realizado pelo Centro Estadual de Combate a Homofobia e festa Pré-Parada promovida pela produtora Vida Produções.

Além do trio oficial, a parada ainda contará com a Frevuca e o colorido especial das drags, transformistas e gogo – que juntos transformarão a avenida numa verdadeira explosão de alegria e paz.

PROGRAMAÇÃO OFICIAL 

09/NOVEMBRO

Seminário “VAMOS CANTAR UM PERNAMBUCO SEM HOMOFOBIA / RESPEITO E CIDADANIA PARA A POPULAÇÃO LGBT” – realizado pelo Centro Estadual de Combate a Homofobia. Inscrições: cech@sedsdh.pe.gov.br / 81 3183 3182.

10/NOVEMBRO

PRÉ-PARADA A FESTA!

Festa Oficial da Parada da Diversidade de Petrolina

Open Bar – Atrações: Dj Gabriel Cabral, Dj Lemory, Dj Marco Devitto e Taline Clara e Banda.

Ingressos: Portal SG.

11/NOVEMBRO

PARADA DA DIVERSIDADE SEXUAL DE PETROLINA

Concentração: Praça das Algarobas – 17 horas

Dj´s no trio e banda no palco.

AFTER DA PARADA

Dj Marco Devitto e Taline Clara e Banda

Local: Bar Camaleão (ao lado do Pátio da feira da Areia Branca – às 00:00 h)

Realização: Eddy Collo

A realização da parada é da ASSOCIAÇÃO E MOVIMENTO DA PARADA DA DIVERSIDADE SEXUAL DE PETROLINA/PE – que tem como presidente ALZYR SAADEHR.

image-1654





Começa a venda de ingressos para o show VIP de Zezé di Camargo e Luciano em Petrolina

Postado em 5 de novembro de 2012 por Josélia Maria

image-1649

Começa nesta segunda-feira (05) a venda de ingressos para o show “In Love”, da dupla Zezé di Camargo e Luciano, que acontecerá no dia 21 de dezembro no Iate Clube de Petrolina. A apresentação tem um formato inovador, mais intimista, que permite maior aproximação dos artistas com o público, que será limitado a apenas duas mil e quinhentas pessoas.

Entre as novidades da estrutura de palco está uma passarela na qual os artistas circulam e que dá a eles a possibilidade de andar entre as mesas. Serão apenas trezentas delas, com vista para o front stage e Buffet livre de salgados da Saboreie, que custam R$600 e já estão disponíveis nos pontos de venda desde a semana passada.

A partir desta segunda-feira iniciam as vendas para Área VIP com cerveja Skol, água e refrigerante free por R$90 e Privilege open bar também com cerveja, água e refrigerante, além de espumante, drinks preparados na hora por bartender, massagem, maquiagem por R$130.

Os ingressos estão a venda no SG Posto Orla, SG River Shopping, Ciro Som e Passaporte da Folia.

Curta minha página www.facebook.com/joseliamariareporter

 





Escola de Petrolina reúne pais e alunos para assistir ao filme Gonzaga, de pai pra filho

Postado em 5 de novembro de 2012 por Josélia Maria

image-1644

O filme Gonzaga, de pai pra filho, que vem emocionando o Brasil com a história da relação entre o sanfoneiro Luiz Gonzaga (1912-1989) e seu filho, o cantor e compositor Gonzaguinha (1945-1991), teve em Petrolina, no último final de semana, uma sessão bastante movimentada.

O cinema do River Shopping ficou pequeno para os alunos das turmas do 2º ano do Ensino Fundamental do Vivência Centro Educacional,  que foram conferir, na companhia dos pais e professores, as alegrias e tristezas de um amor que venceu o medo e o preconceito e resistiu à distância e ao esquecimento.

O longa, dirigido por Breno Silveira com um grande elenco, onde se destacam Chambinho do Acordeon, Julio Andrade, Nanda Costa e Adélio Lima, foi acompanhado com muita atenção  pelos alunos e os pais, que vibraram ao som do baião, xote, xaxado e canções de protesto, e se emocionaram com o drama familiar de Gonzagão e Gonzaguinha.

Para o bancário Hugo Moura pai da aluna Camila Moura, o filme além de mostrar a relação de altos e baixos, entre pai e filho, também resgata a história de superação de um nordestino “que sai do sertão pernambucano só com a coragem e a cara e consegue a admiração e o respeito de toda a nação brasileira”. Já a pequena Camila completa o raciocínio do pai, acrescentando que amou a sessão. “Me diverti muito com os colegas, achei engraçado o anão e o sapateiro que tocam com Luiz Gonzaga e adorei as músicas”.

Segundo a coordenadora pedagógica do Vivência, Maria Conceição Souza, a sessão de cinema faz parte do projeto Luiz Gonzaga 100 Anos de Amor ao Sertão, que vem trabalhando com os alunos, desde o início do ano letivo,  a vida e a obra do Rei do Baião,

image-1645

“Oportunizamos inicialmente a compreensão e interpretação dos sentimentos e costumes do povo nordestino, a partir das músicas e letras de Luiz Gonzaga. O passo seguinte foi a publicação do Minidicionário do Gonzagão, que veio a complementar o entendimento dos alunos através da oferta de significados para muitos dos termos, palavras e gírias utilizadas pelo Rei do Baião em sua rica e vasta obra”.

De acordo com a coordenadora, o projeto também possibilitou aos alunos uma visita ao Museu do Gonzagão, em Exu – cidade onde nasceu o homenageado, e vem realizando mensalmente uma série de mesas redondas e palestras com artistas, poetas e pesquisadores da obra e da vida do Pernambucano do Século XX, Luiz Gonzaga do Nascimento.

CLAS/COMUNICAÇÃO E MARKETING





Juazeiro:”Inventando moda”…

Postado em 5 de novembro de 2012 por Josélia Maria

image-1639
A prefeirtura de Juazeiro,BA, resolveu cobrar R$ 2,50 por cada mesa que for colocada nas calçadas de bares e restaurantes da cidade.

Não seria melhor aplicar a ordem pública? Estranho hein!!