Destaques

MORRE AOS 53 ANOS MARCELO YUKA, UM DOS CRIADORES DA BANDA O RAPPA

revista.cifras.com.br O músico Marcelo Yuka, ex-integrante e um dos fundadores da banda O Rappa, fa ...

‘Não há definição no jogo’, diz João Campos

João Campos participou da reunião com o governador ao lado do líder do PSB na Câmara, Tadeu Alen ...

Marco Aurélio sinaliza que deve rejeitar pedido de Flávio Bolsonaro

  Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil AE O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal F ...

Outubro Rosa - Instituto Ivete Sangalo Hospedagem WordPress Hospedagem WordPress
Hospedagem WordPress
Hospedagem WordPress Hospedagem WordPress
RADIO WEB JUAZEIRO
Hospedagem WordPress
Hospedagem WordPress
Hospedagem WordPress
Lista de Links

Diocese de Pesqueira e Cáritas Diocesana acolhem imigrantes venezuelanos vindos de Roraima

Postado em 17 de janeiro de 2019 por Josélia Maria

image-88345

Através do Projeto Caminhos de Solidariedade: Brasil & Venezuela, duas famílias venezuelanas serão recebidas na cidade de Pesqueira a partir de fevereiro

Durante as comemorações do Dia Mundial do Migrante e do Refugiado do ano passado, celebrado em 20 de junho, o Papa Francisco reforçou, durante uma coletiva de imprensa, o papel dos governos na acolhida das pessoas que deixam sua terra natal por causa de conflitos armados, pobreza e perseguição. Em sua fala, o Santo Padre utiliza quatro verbos como critérios para o recebimento fraterno dessas pessoas: “acolher, proteger, promover e integrar”, empregando as palavras como incentivo e chamado para cada um de nós.

Pensando em atender a esse chamado do Papa, a Diocese de Roraima, junto com a Cáritas Diocesana de Roraima, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e outras entidades parceiras, estão liderando o projeto Caminhos de Solidariedade: Brasil & Venezuela. A ação visa promover ações de integração para o atendimento de homens, mulheres, crianças, jovens e idosos vindos da Venezuela para Roraima. Nessa articulação nacional da Igreja, as Arquidioceses/Dioceses estão convidadas para acolher imigrantes e refugiados venezuelanos em seus territórios por meio de ações solidárias que vão promover, além da acolhida, a proteção, promoção e integração dos imigrantes no Brasil.

A Diocese de Pesqueira, através da Cáritas Diocesana de Pesqueira, foi uma das dez Dioceses/Arquidioceses do país a se candidatar para receber os (as) venezuelanos (as) vindos de Roraima.  Na noite desta quarta-feira, 16, na sede da Cáritas Diocesana, o projeto Caminhos de Solidariedade foi divulgado para representantes de organizações, clubes de serviços e de movimentos da Igreja Católica. Durante a atividade, foi apresentado o perfil das duas famílias que virão para Pesqueira a partir de 01 de fevereiro, além de ser mostrado o objetivo do projeto e como ele surgiu.

Assim que chegarem na cidade, as duas famílias serão recebidas em residências que terão o aluguel custeado pela Secretaria de Assistência Social de Pesqueira. Contudo, as duas casas não possuem itens de necessidade básica para as famílias. Durante a reunião desta quarta-feira, representantes da comissão formada para o recebimento dessas pessoas fez um apelo para a doação de alimentos, produtos de higiene pessoal, de cama, mesa e banho, móveis, eletrodomésticos e utensílios de cozinha.

image-88346

Para John Lennon Almeida, agente do Núcleo de Articulação da Cáritas Diocesana de Pesqueira, o momento foi bastante significativo.  “O fato de tantas instituições importantes da cidade terem comparecido nos mostrou como a solidariedade é forte e presente nesse município. Todos se mostraram dispostos a acolher de forma fraterna nossos irmãos, levando em consideração esse chamado tão belo do Papa Francisco. São pessoas que precisaram muitas vezes sair de seus países sem nada, deixando a família, a cultura e tudo o que conhecem para trás. Nosso papel enquanto cristão é esse, acolher, proteger, integrar e promover a adaptação dessas pessoas”, comentou.

As doações podem ser realizadas na sede da Cáritas Diocesana de Pesqueira, localizada em frente à Escola Cristo Rei, centro de Pesqueira. Para mais informações, basta entrar em contato pelo telefone (87) 3835-2646.

Crise humanitária – De acordo com dados do ACNUR (Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados), desde 2013, quando a crise humanitária na Venezuela se agravou, quase 1,5 milhões de pessoas deixaram o país. Os dados revelam a dimensão da maior crise humanitária em curso desde a 2a Guerra Mundial: 68,5 milhões de pessoas foram forçadas a se deslocarem de seus lares – inclusive dentro de seu próprio país, nos dados referentes a 2017. Cerca de 68,5 milhões de pessoas em todo o mundo foram forçadas a sair de casa. Entre elas estão quase 25,4 milhões de refugiados, mais de metade dos quais são menores de 18 anos.





Você tem noção do poder da Programação Neurolinguística (PNL)?

Postado em 17 de janeiro de 2019 por Josélia Maria

image-88342
Você tem noção do poder da Programação Neurolinguística (PNL) e como ela pode lhe ajudar a ter sucesso na sua vida profissional 
.
Nesta quinta-feira 17/01/2019 às 19:59 faremos uma live que poderá ser acompanhada pelowww.instagram.com/dlvale_inexh, onde vamos falar sobre como usar a PNL para ajudar você em sua jornada empreendedora e também enquanto profissional.
.
Participe conosco e aprenda a usar essa ferramenta incrível! Esperamos você.




jr telecom

Gleide Ângelo pretende criar auxílio financeiro para mulheres vítimas de violência em Pernambuco

Postado em 17 de janeiro de 2019 por Josélia Maria

A deputada foi a mulher mais votada na história em Pernambuco, sua fama veio enquanto delegada.

A Deputada Estadual, Gleide  Ângelo (PSB), destacou em entrevista à Rádio Folha, nesta quarta-feira (16), que pretende apresentar vários projetos voltados para defesa das mulheres vítimas de violência no estado, que serão apresentados durante seus quatro anos de mandato na Alepe.

Gleide, que já estreia na vida política tornando-se a mulher mais votada de toda história de Pernambuco, pretende criar um tipo de auxílio financeiro para as mulheres do estado, denominado ‘Fundo Mulher’. Esse fundo será destinado para programas voltados para mulheres em condições de vulnerabilidade financeira, e por isso continuam dependentes do marido agressor. “Eu enxergo duas causas que fazem com que as mulheres morram vítimas de feminicídio, uma é a dependência financeira, e a outra é a dependência emocional”, declarou.

“Minha ideia inicial é criar o Fundo Mulher. O que é o Fundo Mulher, isso não estou inventando não gente, já existe em outros estados, é você criar um fundo, a gente sabe que estado está em dificuldade financeira, a gente sabe disso, mas quando você cria um fundo onde quem pode participar são organismos internacionais, empresas privadas, muita gente por meio de convênios, por meio de cooperação, que pode depositar dinheiro nesse fundo, e toda verba que entra nesse fundo, vai ser o que, vai ser para política de prevenção de violência contra mulher”, explicou a deputada sobre a futura proposta.

Durante a entrevista ela destacou outros projetos, como no mercado de trabalho, onde empresas contratadas pelo governo deverão disponibilizar
parte das vagas para mulheres vítimas de violência, além de projetos de empreendedorismo social em comunidades e parceria com o sistema S.

Ela disse saber da responsabilidade, já que fez história como a mais votada, uma consequência de sua reputação como delegada que sempre se sensibilizou com as causas das mulheres, “Estou preparada para cobrança.

Podem esperar uma deputada combativa em constante luta em favor das mulheres. Não se pode admitir que uma mulher morra pela simples condição
de ter nascido mulher. De antemão, já asseguro que vou buscar ser  presidente da comissão da mulher na ALEPE”.

Texto: Luiz Fernandes
Foto: Divulgação

A reprodução das notícias é autorizada desde que contenha a assinatura
‘Portal de Prefeitura’





Indicados de Bolsonaro para Petrobras trabalharam na Odebecht

Postado em 17 de janeiro de 2019 por Josélia Maria

Governo federal indicou os executivos John Forman e João Cox

Mônica Bergamo – Folha de S.Paulo

O governo federal indicou o almirante Eduardo Bacellar Leal Ferreira, ex-comandante da Marinha, e os executivos John Forman e João Cox.

Cox trabalhou 13 anos na Odebrecht e atua desde junho de 2016 como membro do conselho de administração da Brasken, braço petroquímico do grupo.

Forman, que anunciou sua recusa em aceitar o cargo nesta quarta (16), também foi condenado na CVM (Comissão de Valores Mobiliários) por uso de informação privilegiada em negociações na bolsa em 2013.

A Odebrecht está no centro das investigações da operação Lava Jato, que denunciou esquemas de corrupção envolvendo a Petrobras.

Apenas o almirante Leal Ferreira, que será indicado para presidir o colegiado, não tem passagem pela empresa.

A Petrobras afirma, em nota, que as indicações serão submetidas aos procedimentos de governança da companhia, incluindo análises de integridade dos nomeados. Depois, serão levadas à assembleia geral de acionistas.





Vereadores de Mirandiba armam golpe contra prefeita

Postado em 17 de janeiro de 2019 por Josélia Maria

Por Arthur Cunha – especial para o blog

A Câmara de Vereadores do município de Mirandiba, no Sertão de Pernambuco, tenta cassar a prefeita Rose Clea Máxima em um processo político rasteiro. O presidente da Comissão Processante de Cassação e vereador da cidade, Claudynadson Cruz, tem cometido ilegalidades na busca da impugnação da chefe do Executivo municipal.

Como defesa dos seus direitos, Rose Clea entrou com um mandado de segurança, que teve liminar deferida pelo juiz da comarca de Mirandiba,  suspendendo o processo de cassação da Casa Legislativa.

O Poder Judiciário entendeu que houve uma série de irregularidades no processo da Câmara, a exemplo da não comprovação da qualidade de eleitor do denunciante; inépcia da denúncia; incompetência do Poder
Legislativo para julgar a matéria e cerceamento de defesa em razão do atropelo procedimental quanto a
oitiva da partes.

Com isso, a  cassação foi suspensa e as intenções da Câmara de boicotar a prefeita foram por água abaixo




jr telecom

Parabéns Prima!

Postado em 17 de janeiro de 2019 por Josélia Maria

image-88329





STF suspende investigação sobre Queiroz

Postado em 17 de janeiro de 2019 por Josélia Maria

O deputado estadual e senador eleito Flávio Bolsonaro obteve, ontem, uma liminar do Supremo Tribunal Federal (STF) para suspender as investigações sobre as movimentações atípicas envolvendo Fabrício Queiroz, ex-assessor de seu gabinete. Na reclamação feita ao Supremo, Flávio argumentou que deveria ser processado no STF pelo fato de que assumirá o mandato no Senado em poucos dias.

A decisão é do ministro Luiz Fux, que decidiu pela suspensão da investigação por entender que cabe ao relator sorteado no STF, ministro Marco Aurélio Mello, decidir em que foro o caso deve prosseguir. O caso corre em sigilo. Procurada, a defesa de Flávio Bolsonaro informou que não vai se pronunciar.




jr telecom

Governo da Bahia implantará 200 salas para o tratamento de pé diabético nos municípios

Postado em 17 de janeiro de 2019 por Josélia Maria

image-88324

Foi publicada no Diário Oficial desta quarta-feira (16), uma portaria da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) que define os critérios para a implantação de 200 salas para o tratamento do pé diabético e feridas complexas em todo o estado. O objetivo é reduzir o número de amputações decorrentes da falta de controle do diabetes, que entre 2010 e 2018, ocasionou mais de 6 mil amputações.

De acordo com o secretário da Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, as amputações decorrentes de complicações do pé diabético constituem um grave problema de saúde pública no Brasil e no mundo, levando em conta as elevadas taxas de internação hospitalar. “Além do impacto social na vida do usuário e da alta mortalidade associada, as amputações estão relacionadas a altos custos diretos e indiretos para o sistema de saúde. Dados do Sistema de Pactuação dos Indicadores (Sispacto) apontam que 25% das internações de pacientes de Salvador, por exemplo, poderiam ser prevenidas por serem condições sensíveis à Atenção Básica. Sem o adequado acompanhamento, o paciente diabético não realiza exames, não toma os medicamentos e acaba por ir a uma emergência de um hospital com o pé infectado que levará, possivelmente, à amputação de um dos membros”, afirma Vilas-Boas.

A portaria prevê que cada município poderá implantar uma Sala de Pé Diabético de referência municipal, a qual competirá, realizar a gestão do leito de feridas; realizar a inspeção sistemática dos pés; orientar os métodos de descarga e uso de palmilha; realizar o desbastamento de calosidades e realizar pesquisa de pulso periférico.

Já à Sesab competirá a disponibilização de equipamentos específicos para diagnóstico do pé diabético e complicações vasculares (Kit para sala de Pé Diabético); a qualificação dos técnicos de enfermagem em podologia; a capacitação da equipe que atuará nas Policlínicas como referência para as Salas de Pé Diabéticos; a realização de teleconsultoria, com inclusão de imagens e exames, para auxiliar a conduta dos profissionais; a realização de webpalestras relacionadas ao tema; a articulação com as Secretarias Municipais de Saúde para implantação dos pontos de atenção e fluxos de referenciamentos; e a coordenação do processo regulatório inter-regional.

ADESÃO

Poderão implantar a Sala de Pé Diabético os 200 primeiros municípios que enviarem o Termo de Adesão, contido na Portaria, devidamente preenchido com os dados solicitados. Os municípios devem encaminhar o Termo de Adesão para o endereço eletrônicodab.assessoria@saude.ba.gov.br, até 60 (sessenta) dias da data da publicação da portaria. A lista de municípios contemplados será publicada no site da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia no prazo de cinco dias após o término do prazo de adesão dos municípios. Ainda de acordo com a portaria, serão priorizados os municípios com população superior a 20 mil habitantes.

Embora as estatísticas sobre as amputações de membros inferiores em diabéticos sejam preocupantes, dados do Centro de Diabetes e Endocrinologia da Bahia (Cedeba) revelam que um bom programa de prevenção é capaz de reduzir as amputações em até 85%, e que ações preventivas devem ser difundidas entre a população no nível assistencial mais próximo, que é a Atenção Básica.