Destaques

Para preservar a saúde dos idosos, vacinação contra a gripe será oferecida em escolas de Petrolina

A Prefeitura de Petrolina adotou nova estratégia para a vacinação contra a gripe no município. A ...

Pontos oferecem cuidados para população em situação de rua

A partir desta terça-feira (dia 31), o Governo de Pernambuco, através da Secretaria de Políticas ...

Capas dos Jornais de hoje – Segunda,30 de Março de 2020

Postado em 30 de março de 2020 por Josélia Maria

image-107310

image-107311

image-107312

image-107313

image-107314





AO VIVO : Izunome TV

Postado em 30 de março de 2020 por Josélia Maria

https://www.facebook.com/izunome.tv/?ti=as




Petrolina e Juazeiro recebem doação de 20 mil litros de álcool 70

Postado em 30 de março de 2020 por Josélia Maria


A prefeitura de Petrolina recebeu nesta sexta-feira (27), um reforço considerável no enfrentamento ao Coronavírus (Covid -19). A empresa sucroalcooleira, Agrovale, que fica em Juazeiro – BA, fez a doação ao município pernambucano de 10 mil litros de álcool 70.

Destinado à higienização e assepsia dos profissionais de saúde e demais colaboradores das unidades e serviços de atenção ao usuário do Sistema Único de Saúde – SUS de Petrolina, o álcool 70, segundo o prefeito do município, Miguel Coelho, chegou em boa hora.

“Com a pandemia da Covid-19, este produto está escasso no mercado, comércio local e em todo País. Agradecemos muito à Agrovale pelo inestimável apoio neste momento de necessidade urgente”, ressaltou o prefeito.

De acordo com o diretor Financeiro e TI da Agrovale, Guilherme Colaço Filho, a empresa está concluindo as tratativas com a prefeitura de Juazeiro para a doação também, em breve, de mais 10 mil litros de álcool 70, que serão distribuídos entre hospitais e centros de saúde do município juazeirense.

“Começamos as doações na semana passada com o envio para o Governo do Estado da Bahia de 100 mil litros de álcool. Continuaremos a contribuir para que essa situação de angústia e dor cesse e ao final, valores construídos com base na união, solidariedade e empatia, guiarão a todos por um mundo melhor”, concluiu Guilherme Colaço Filho.




Ivete Sangalo doa mil camas para pacientes infectados pelo coronavírus em Salvador

Postado em 30 de março de 2020 por Josélia Maria

G1 Bahia

A cantora Ivete Sangalo doou mil camas box e cinco mil roupas de cama para pacientes infectados pelo novo coronavírus, em Salvador. A informação foi divulgada pelo governador Rui Costa, sexta-feira (27), em uma rede social.

No Instagram, a cantora tem reforçado a recomendação das autoridades de saúde e pedindo para que as pessoas fiquem em casa. Há dez dias, a cantora publicou que aderiu ao isolamento social e que tem procurado fazer tarefas com os filhos, para ocupar o tempo.

Segundo o governador, a doação foi feita junto com uma loja de móveis e eletrodomésticos, que doou mil colchões e mil travesseiros. As camas serão utilizadas no acolhimentos dos pacientes em um prédio no bairro do Rio Vermelho.

A unidade receberá a população vulnerável da capital, como pessoas em situação de rua. De acordo com Rui Costa, o prédio será destinado a quem tiver com os sintomas da Covid-19 e optar pela internação voluntária. Ele não detalhou quando a ação começará.

O governador disse ainda que profissionais da área de saúde, que não estejam atuando durante a quarentena, podem se voluntariar para cuidar dessas pessoas. Os interessados podem se inscrever no Portal do Voluntário, pela internet.





Boletim da Covid-19 permanece sem alterações em Petrolina

Postado em 30 de março de 2020 por Josélia Maria

A Prefeitura de Petrolina informa que não houve alterações nos dados relacionados ao novo coronavírus (Covid-19) em Petrolina nas últimas 48 horas. O boletim deste domingo (29) mostra que a Secretaria Municipal de Saúde continua investigando 8 casos suspeitos, enquanto 11 já foram descartados. O município continua com 2 casos confirmados da doença, sem nenhum óbito.

Já os dados relacionados à Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) apontam que 12 casos já foram descartados, 5 estão em investigação e 4 testaram positivo. A Secretaria Municipal de Saúde continua monitorando todos os casos suspeitos.







Infectologista diz que Bahia se antecipou em ações contra novo coronavírus

Postado em 29 de março de 2020 por Josélia Maria

O infectologista Roberto Badaró, considerado um dos maiores especialistas sobre o novo coronavírus do país, classificou como acertadas todas as ações executadas pelo Governo do Estado para conter o avanço da Covid-19 na Bahia até o momento e ressaltou que, sem essas medidas, o estado poderia ter, atualmente, números alarmantes.

“Não se trata de uma competição, mas é preciso reconhecer que a Bahia respondeu muito antes do que a maioria dos estados à crise gerada pelo novo coronavírus. O Governo do Estado implantou um bloqueio sanitário severo, o chamado isolamento vertical, quando a Bahia não tinha nem 20 casos. O resultado foi muito eficiente. A Bahia apresenta, de forma significativa, uma diminuição na velocidade do aparecimento de novos casos”, destacou o médico.

De acordo com Badaró, “no gráfico dos casos oficiais no Brasil e no mundo, verificamos comportamentos diferentes. A China teve milhares de casos em Wuhan, onde tudo começou. A Itália agiu igual a Wuhan no início. Os Estados Unidos tiveram, devido à relação muito íntima de tráfego aéreo com a China, milhares de infectados chegando ao país diariamente, causando uma explosão de casos também. O Brasil tem a tendência da Coreia [do Sul], que interviu ainda relativamente cedo”.

Ainda segundo o infectologista, no gráfico da Bahia, a projeção é inferior em número de casos e mortes, pois iniciou o bloqueio logo de imediato ao surgimento de casos. “Estamos tendo números inferiores ao previsto. O Governo do Estado agiu com austeridade, contrariando o Ministério da Saúde, que orientou mal no início da chegada do Covid -19 ao Brasil”, afirmou. Neste domingo (29), a Bahia atingiu a marca de 156 casos confirmados. A previsão era que o estado já tivesse superado 300 ocorrências neste momento.

Prevenção e ampliação da rede

Entre as medidas preventivas adotadas pelo Estado estão o fechamento de todas as escolas públicas e privadas da Bahia e a suspensão do transporte intermunicipal em cidades com casos confirmados. Em paralelo às ações de contenção, a Bahia está fortalecendo sua rede de atendimento.

Já foi autorizada pelo governador Rui Costa a abertura de 500 novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e centros de triagem no interior. Em Salvador, além do antigo Hospital Espanhol, o Estado já assegurou outros três novos locais de atendimento para casos em investigação ou confirmados da Covid-19: o Hospital Geral Ernesto Simões Filho, o Hospital Santa Clara e a Arena Fonte Nova, que juntos vão ofertar mais de 350 leitos.

Badaró também pontuou a importância do novo Instituto Couto Maia (Icom) para o enfrentamento da doença. Inaugurada em julho de 2018, a unidade é especializada em doenças infecto-contagiosas e desde 23 de março está atendendo exclusivamente pacientes com suspeita do novo coronavírus. “O Couto Maia está preparado. Não há falta de leitos de UTI neste momento, e não há faltas de unidades para atender os pacientes que, porventura, venham a ser contaminados pela doença nessas primeiras semanas”, acrescentou o médico.





Atualização H1N1 e COVID 19 deste domingo (29) em Juazeiro

Postado em 29 de março de 2020 por Josélia Maria

Neste domingo (29), a Secretaria da Saúde de Juazeiro informa que possui 52 notificações, sendo 13 casos confirmados para H1N1 incluindo dois óbitos, 22 casos estão em investigação e 17 casos suspeitos de H1N1 já foram descartados.

Para o coronavírus, o município registra 21 notificações, sendo 13 casos suspeitos descartados, seis estão em análise pelo Laboratório Central (LACEN) em Salvador, dois casos confirmados e nenhum óbito.

Evite aglomerações e mantenha os hábitos de higiene lavando bem as mãos.

Saúde é prioridade!





Pacientes renais em grande risco por causa do coronavírus. Abrasrenal cobra do Governo isolamento em hospitais de campanha

Postado em 29 de março de 2020 por Josélia Maria

A Aliança Brasileira de Apoio à Saúde Renal (Abrasrenal) alerta para a necessidade de o Ministério da Saúde e os governos estaduais adotarem medidas especiais para atender o paciente renal durante a pandemia do coronavírus. A solicitação principal é que sejam montados nos hospitais de campanha de todo o Brasil um serviço especial para concentrar os doentes renais infectados pelo COVID-19.

O diretor-geral da Abrasrenal, Gilson Silva, alerta que além de ser grupo de risco para agravamento do coronavírus, os doentes renais estão mais expostos porque precisam circular pela cidade para receber o tratamento de diálise de três a cinco vezes por semana.

“Esse é um grupo significativo da população que é obrigado a usar transporte público e transitar para dialisar, se não morre. Eles têm uma exposição maior porque já são mais suscetíveis imunologicamente e, se forem infectados, expõem os demais pacientes das clínicas de diálise. Poucos estados, até o momento, planejam criar um espaço especial para internar doentes renais no hospital de campanha. Isso precisa ser implementado com urgência pelos Estados”, destaca Gilson Silva.

De acordo com o último Censo da Sociedade Brasileira de Nefrologia , há mais de 130 mil pessoas realizando diálise no país, em cerca de 700 clínicas. Até o momento, há um caso confirmado de paciente renal com COVID-19, nove suspeitos e um óbito entre os aguardando confirmação.

“A falta de realização de exames de diagnóstico de coronavírus em todos os pacientes suspeitos é um fator que aumenta ainda mais a nossa preocupação. Esses pacientes frequentam clínicas e dividem salas de diálise com outros 30, 40 doentes; todas as semanas. Em algumas clínicas, chegam a circular 400 até 500 pacientes. Precisam ir a postos de saúde para buscar medicamentos para anemia e doença óssea e também terão que ir para vacinação para gripe comum. Além disso, de acordo com o censo da Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN) 66% tem hipertensão ou diabetes, a idade média do renal é de 58 anos; sendo 35% deles acima de 65, ou seja, tem a maioria tem mais de um motivo para estar no grupo de risco”, reforça o diretor-geral da Abrasrenal.

Realidade das clínicas – Gilson Silva expõe ainda uma preocupação adicional. A situação financeira da maioria das clínicas de diálise é sabidamente ruim, com muitas acumulando dívidas por atraso de repasses e subfinanciamento do SUS à terapia, sendo que as clínicas em todo o Brasil atendem prioritariamente pacientes provenientes do SUS. De acordo com os dados mais recentes da SBN, a média nacional está em torno de 80% pacientes SUS em tratamento nas clínicas de diálise no Brasil.

O presidente da Associação Brasileira dos Centros de Diálise e Transplante (ABCDT), Yussif Ali Mere Junior, alerta que é emergencial que o Ministério da Saúde também tenha uma atenção especial com este setor, que garante a vida de mais de 130 mil brasileiros e brasileiras que dependem da hemodiálise para sobreviver. “Diante desse quadro de pandemia, nossa maior preocupação é tratarmos diariamente de um público com debilidades específicas, aliada ao grande potencial de mortalidade que o COVID-19 pode atingir nesses pacientes”, ressalta Yussif Ali Mere Junior. Ele completa lembrando a grave crise financeira e os desafios que as clínicas prestadoras de assistência aos pacientes renais crônicos em diálise vivem historicamente.