Destaques

Cais do Sertão é finalista na 33ª edição do Prêmio Rodrigo de Melo Franco

O museu estadual concorre com mais dez ações pernambucanas O Centro Cultural Cais do Sertão vai c ...

FIEPE do Sertão do São Francisco debate reforma tributária

A falta de competitividade da indústria brasileira está intimamente ligada à ineficiência do sis ...

SEC já aplicou teste em mais de 2.600 professores e estudantes em Ipiaú, Itajuípe e Uruçuca

Os testes rápidos para o novo Coronavirus, realizados pela Secretaria Estadual de Educação em es ...

Hospedagem WordPress
Hospedagem WordPress Hospedagem WordPress
Hospedagem WordPress Hospedagem WordPress
Hospedagem WordPress
Hospedagem WordPress
Lista de Links

Barretu´s Grill tem um cardápio executivo de terça a sexta-feira

Postado em 12 de agosto de 2020 por Josélia Maria

 Faça seu pedido no Pede Aí e no WhatsApp (87 )98109-2659 





Secretário da saúde explica aumento dos registros de óbitos pela covid-19 na Bahia

Postado em 12 de agosto de 2020 por Josélia Maria

O registro tardio dos casos continua sendo o principal motivo para que a média móvel de óbitos registrados pelo novo coronavírus siga estável na Bahia, com cerca de cinquenta mortes por dia. De acordo com o secretário estadual da saúde, Fábio Vilas-Boas, outro problema é o aumento de registros em áreas remotas, onde muitas pessoas, inclusive, deixam de procurar os serviços de saúde e acabam falecendo em casa.

Vilas-Boas afirma que tem mantido contato com prefeitos e secretários municipais para que incentivem a população a procurar os serviços de saúde assim que tiverem suspeita da doença e que a Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) iniciou um mutirão junto a outros órgãos para treinar as equipes dos municípios no registro de casos confirmados e óbitos pela doença. O objetivo é evitar o acúmulo desses dados.

http://www.secom.ba.gov.br/modules/debaser2/visualizar.php?audiovideo=1&xfid=90185




Avó de Michelle Bolsonaro morre vítima de Covid-19

Postado em 12 de agosto de 2020 por Josélia Maria

Michelle Bolsonaro

Michelle Bolsonaro

Foto: José Cruz/Agência Brasil

O TEMPO

A avó materna da primeira-dama Michelle Bolsonaro, Maria Aparecida Firmo Ferreira, de 81 anos, morreu, vítima de Covid-19 no Distrito Federal. A informação foi divulgada nesta quarta-feira pelo portal “Metrópoles”, que recebeu a confirmação de Maria de Fátima Ferreira, filha da paciente. 

“Deus resolveu levar minha mãezinha, não consigo acreditar. Ela lutou tanto, mostrou tanta força, mas não resistiu. Estamos todos muito abalados”, disse Maria de Fátima.

A mãe dela, avó de Michelle, estava internada na enfermaria do Hospital Regional de Ceilândia (HCR), após deixar a UTI do Hospital Regional de Snata Maria (HRSM). O quadro era considerado estável.

A primeira-dama Michelle Bolsonaro também foi diagnosticada com o novo coronavírus, mas tem bom estado de saúde e segue em isolamento no Palácio da Alvorada. O presidente Jair Bolsonaro também foi infectado, mas já se recuperou.





Campanha multiplataforma ajudará municípios com informações técnicas e recomendações de saúde e sociais sobre a COVID-19

Postado em 12 de agosto de 2020 por Josélia Maria

Iniciativa criada pela Frente Nacional de Prefeitos e Vital Strategies compila materiais de comunicação baseados em medidas recomendadas por organizações globais de saúde para personalização e uso por governantes locais de todo país

Para apoiar os municípios do Brasil no desenvolvimento de uma conversa clara e didática sobre a COVID-19 com a população, reforçando as principais medidas de saúde pública e sociais (MSPS) recomendadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS), a Frente Nacional de Prefeitos (FNP) e a organização global de saúde Vital Strategies, por meio da iniciativa Resolve to Save Lives, lançam uma campanha de comunicação de risco. A ação contempla a plataforma de conteúdo Cidades Contra COVID-19, na qual os governos locais podem acessar materiais com informações técnicas e recomendações sobre a doença. 

A plataforma online compila materiais de comunicação focados em transmitir mensagens sobre a percepção de risco e os comportamentos necessários para se reduzir o risco de contágio, de acordo com as medidas sociais e de saúde pública da OMS. Além disso, a plataforma trará orientação para consulta e utilização dos materiais pelos 406 municípios que fazem parte da FNP e para todas as cidades do país que tiverem interesse. A ideia é que as autoridades possam usar informações adequadas e adaptar ao contexto local para suprir a população com dados técnicos e referendados para evitar e reduzir o contágio da COVID-19.

“Juntamente com a FNP, criamos essa campanha focada em comunicação de risco para apoiar os municípios no compartilhamento de informação clara e orientações desenvolvidas por organizações especializadas, incluindo a OMS. Atualmente o Brasil está entre os três países que mais registram número de novas mortes e casos, além de liderar os números na América do Sul; cidades e estados enfrentam desafios gigantes como a subnotificação da doença e o colapso do sistema de saúde. Acreditamos que a plataforma vai ajudar os prefeitos de diversas regiões do país a levar informação correta para os cidadãos”, afirma Pedro de Paula, Diretor Executivo da Vital Strategies no Brasil.

Os materiais referentes à percepção de risco orientam sobre os diferentes níveis de risco em cenários variados, recomendando: evitar lugares lotados, contato próximo e espaços fechados com pouca ventilação. Já a redução de risco tem como base orientações para diminuir o risco de contágio da COVID-19, como: uso da máscara, mãos higienizadas e manter a distância. Esses direcionamentos podem ser baixados pelos governantes locais diretamente da plataforma, em diversos formatos de materiais, como filmes para TV, spots de rádio, materiais de relações públicas e redes sociais.

De acordo com Gilberto Perre, secretário executivo da FNP, a mobilização de órgãos não governamentais para levar orientações à população é fundamental neste momento: “Enfrentamos um cenário desafiador na comunicação com desinformação e falas desconexas no enfrentamento à doença. É nesse momento que vemos a importância de iniciativas que levem dados confiáveis e de fonte segura sobre a COVID-19, e que também equilibrem os debates. Essa campanha tem como objetivo principal reforçar as principais medidas sociais e de saúde pública ao orientar a população sobre a percepção e redução do risco de contágio”.

Parceria entre as organizações

Firmada em outubro de 2019, a Vital Strategies e a Frente Nacional de Prefeitos possuem uma parceria que visa fortalecer os sistemas de saúde pública em cidades do Brasil. Como parte da colaboração, a Vital Strategies fornece suporte técnico e conhecimento baseado em evidências para os governos das cidades, a fim de melhorar as políticas com foco na saúde pública, mobilidade urbana e meio ambiente.

Sobre a Frente Nacional de Prefeitos

Fundada em 1989, a FNP é a única entidade municipalista nacional dirigida exclusivamente por prefeitas e prefeitos em exercício dos seus mandatos. Suprapartidária, tem como foco de atuação os 406 municípios com mais de 80 mil habitantes. Esse recorte abrange 100% das capitais, 61% dos habitantes e 75% do Produto Interno Bruto (PIB) do país.

Sobre a Vital Strategies

Vital Strategies é uma organização global de saúde que acredita que todas as pessoas devem ser protegidas por um forte sistema de saúde pública. Trabalha com governos e a sociedade civil em 73 países, incluindo o Brasil, para projetar e implementar estratégias baseadas em evidências que abordam seus problemas de saúde pública mais prementes. O objetivo é ver os governos adotarem intervenções promissoras em escala o mais rápido possível. Para saber mais, visite www.vitalstrategies.org.





Estudantes criam aplicativos em maratona de desenvolvimento

Postado em 12 de agosto de 2020 por Josélia Maria

Três aplicativos devem entrar para o rol de novidades no mundo da tecnologia em Pernambuco, com soluções voltadas para idosos, marcação de exames médicos e “financiamento” coletivo para doação a pessoas em vulnerabilidade social. As futuras startups nasceram durante o Desafio Quarentena, uma maratona de ideação e prototipação realizada pelo Porto Digital com participação da Faculdade Senac, Universidade Católica de Pernambuco (Unicap) e Universidade Tiradentes (Unit). 

Together, o app criado pelo grupo Nico, tem como proposta conectar pessoas em vulnerabilidade social com doadores, que podem se cadastrar na plataforma e já escolher o que pretendem doar. A partir daí, o próprio aplicativo direciona a contribuição para famílias residentes de comunidades.

Já o Colab Saúde, da equipe Unicapers, tem como premissa uma plataforna onde o usuário pode realizar a marcação de exames de sáude, com geolocalização para identificar os laboratórios que oferecem o serviço com base em tipo, localidade e preço. A ideia é que, por meio das marcações, os pacientes não só recebam descontos nos futuros exames, como também colaborem para que pessoas em situação vulnerável consigam ser examinadas por preços mais acessíveis. 

O time da Quick Results, formado por estudantes da Faculdade Senac, construiu o aplicativo Contigo, que é voltado para promover redes colaborativas entre idosos e pessoas mais jovens. No app, quem é mais velho pode pedir ajuda para buscar produtos e encomendas em farmácias, supermercados, padaria, etc – e os usuários cadastrados se comprometem a levar o material para facilitar a vida de quem não tem mais a mesma capacidade de locomoção. 

Sobre o Desafio Quarentena

O Desafio Quarentena, evento promovido pelo Porto Digital, foi uma maratona de ideação e prototipação 100% online com objetivo de gerar soluções inovadoras para problemáticas no contexto da pandemia, dentro das áreas de empregabilidade, inclusão digital ou saúde.

Ao todo, foram 91 inscritos, 11 mentores principais que acompanharam as equipes integralmente e ainda um time de 12 especialistas das três instituições de ensino. As 10 equipes participantes receberam mentorias e informações para o desenvolvimento de projetos, além de contarem com lives de conteúdo e oficinas com temas como design thinking, prototipação, como fazer um pitch, entre outros.

Diversos protótipos foram apresentados com alto potencial inovador. Dentre os temas escolhidos pelas equipes, foram desenvolvidos projetos voltados para a violência contra a mulher, vendedores ambulantes das praias, pessoas em vulnerabilidade social, geração de empregos para comunidades, novas tecnologias para a educação, entre outros.





Alto contágio torna Brasil atrativo para testar vacina; países ricos já reservaram 1,3 bi de doses

Postado em 12 de agosto de 2020 por Josélia Maria

A médica e pesquisadora a dra. Sue Ann, durante entrevista ao Estado realizada no Instituto D

Alto contágio torna Brasil atrativo para testar vacina Foto: Wilton Junior/Estadão

Estadão

Estados UnidosReino UnidoUnião Europeia e Japão saíram na frente na corrida para estocar vacinas contra o coronavírus e, juntos, já reservaram mais de 1,3 bilhão de doses – todos esses imunizantes estão em fase de testes. O fato curioso é que o Brasil também está no topo desse ranking, mas por razões contraditórias. Por ter milhares de infectados, tornou-se atrativo para realização de testes e, como consequência, garantiu a prioridade na compra dessas possíveis vacinas. 

O Brasil fechou acordo em junho para receber 100 milhões de doses da vacina produzida pela Universidade de Oxford e pela farmacêutica AstraZeneca. A aproximação aconteceu inicialmente porque na Inglaterra não havia quantidade de infectados suficiente para tornar rápida a fase de testes. E o Brasil, além reunir alto número de contaminados, tem laboratórios com tecnologia e capacidade para desenvolver vacinas. Foi firmada a parceria com a Fiocruz. 

Pelo mundo

Países mais ricos já reservaram mais de 1,3 bilhão de doses ainda sem efeito práticos.

O acordo prevê compartilhamento de tecnologia e prioridade na compra das vacinas. O governo nacional investiu US$ 127 milhões por 30,4 milhões de doses mesmo sem eficácia comprovada: 15,2 milhões devem ser enviadas em dezembro e 15,2 milhões, em janeiro. Se a vacina for comprovadamente segura, as outras 70 milhões de doses serão compradas, com previsão de entrega entre março e maio de 2021.

A outra parceria brasileira é entre o Instituto Butantã e o laboratório chinês Sinovac. O acordo prevê entrega de 120 milhões de doses, em quatro remessas, até junho de 2021. A vacina começou a ser testada em 21 de julho em voluntários no Hospital da Clínicas, e já está em fase de testes também em outros 11 centros de pesquisa. No total, serão 9 mil brasileiros testados, mas somente profissionais de saúde podem participar.

“O lamentável alto número de óbitos e de infectados e a falta de política pública organizada colaboraram para a vacina chegar com maior antecedência no Brasil. É muito estranho, mas é o que está acontecendo”, comentou Vitor Engrácia Valenti, professor da Universidade Estadual Paulista (Unesp).

Valenti acredita que o Brasil não conseguirá vacinar toda a população até o final do próximo ano. “É possível que em 2021, pensando em um número realista, entre 50% a 60% dos brasileiros possam estar vacinados. Isso coincide com a teoria da imunidade de grupo, de rebanho. Acredito que a covid-19 não será erradicada em 2021, mas o impacto será bem menos forte do que agora”, disse.

No mundo, o cenário é ainda menos otimista, apesar de nesta terça-feira, 11, a Rússia ter anunciado a regulamentação para uma vacina, que é vista com desconfiança por cientistas. O presidente Vladimir Putin disse que seu país se tornou o primeiro a aprovar a vacina contra a covid-19, após menos de dois meses de testes em humanos. Segundo Kirill Dmitriev, CEO do Fundo Russo de Investimentos Diretos (RFPI, na sigla em russo), a Rússia já recebeu pedidos de mais de 20 países para 1 bilhão de doses do seu imunizante recém-registrado. O governo do Paraná negocia acordo com Moscou. 

A corrida pela reserva das doses por países ricos pode dificultar o acesso de nações mais pobres às vacinas. Há países com reservas maiores do que sua população, por exemplo, como é o caso da Inglaterra. “Já vimos isso em outras pandemias. É comum acontecer esse nacionalismo de vacinas. Há cerca de dez anos, com a H1N1 foi a mesma coisa. O que preocupa é que são justamente as nações menos favorecidas que mais sofrem com a falta de condições de higiene.”

Deborah Suchecki, professora do Departamento de Psicobiologia da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), compara essa pressa por estocar as doses com o que se viu no início da pandemia. “As pessoas correram aos supermercados para guardar mantimentos. É um comportamento normal do ser humano, da espécie animal. As especulações de perigo, a ameaça da vida, faz existir essa luta para garantir a sobrevivência primeiro para si e para quem está próximo”, disse.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) em parceria com outras entidades trabalha para conseguir um acesso igualitário e amplo às doses de vacinas do novo coronavírus. A meta é arrecadar US$ 18 bilhões em doações para garantir 2 bilhões de doses até o final de 2021 para serem distribuídas a nações de baixa e média renda. 

A população mundial atual é de cerca de 7,8 bilhões de habitantes. “Chegar em 4 bilhões de pessoas imunizadas em 2021 seria satisfatório, mas é difícil. Não digo impossível porque em janeiro acharia impossível existir uma vacina até o final do ano”, encerrou Valenti.





Senador pernambucano aparece em ranking de políticos com o perfil Sugar Daddy

Postado em 12 de agosto de 2020 por Josélia Maria

Os pré-requisitos para se tornar um sugar daddy incluem renda mensal mínima de R$ 10 mil e patrimônio anual acima de R$ 100 mil. Plataforma Universo Sugar já alcançou um público potencial no Brasil, somando mais 1,6 milhão de participantes.
 Senador Jarbas Vasconcelos (MDB-PE). Foto: Jefferson Rudy - Agência Senado
A primeira-dama Michelle Bolsonaro beija o presidente Jair Bolsonaro no Parlatório após pedidos do público – Marcelo Camargo/Agência Brasil
Sugar Daddy – termo em inglês, formado pela junção das palavras “açúcar” e “papai”, é utilizado para denominar homens mais velhos que bancam despesas de mulheres mais jovens como retribuição do que se define em linhas gerais pelos sites especializados de “relacionamento Sugar”. Assim como no mundo dos famosos, casais com grande diferença de idade também são comuns na cena política brasileira. A rede social Universo Sugar fez um ranking dos 10 políticos que, assim como os sugar daddies, se relacionam com mulheres mais jovens. Presidente Jair Bolsonaro (sem partido), governador do Rio Wilson Witzel (PSC-RJ) e senador Romário (Podemos-RJ), são alguns que figuram a lista. AaZPressMichel e Marcela Temer
Diferença de idade: 42 anos
Patrimônio: R$ 33 milhões

O ex-presidente Michel Temer se casou com Marcela em 2003, quando tinha 63 anos e Marcela, 20. Casados há 17 anos, juntos tem um filho: Michel Miguel Elias Temer Lulia Filho, mais conhecido como “Michelzinho”, de 10 anos. O ex-presidente e a mulher se conheceram em 2002, durante a campanha eleitoral. O pai dela, um economista conhecido de políticos de Paulínia (SP), sugeriu que fossem cumprimentar o prefeito – e o então candidato a deputado federal Temer estava por lá.”Era um contato profissional que poderia me ajudar a dar um up na carreira (de modelo). Mas achei ele charmosão”, disse Marcela em entrevista à revista TPM em 2010. Depois da eleição, o pai de Marcela sugeriu que enviasse um e-mail ao deputado eleito parabenizando-o pelo resultado. 

Jarbas Vasconcelos e Maria Melilo
Diferença de idade41 anos
Patrimônio: R$ 2 milhões

O romance chegou ao fim em 2018, mas o relacionamento da ex-BBB Maria Melilo com o deputado federal Jarbas Vasconcelos (MDB/PE), deu o que falar pela diferença de 41 anos entre os dois, à época ela tinha 34 e ele de 75 anos. O político também namorou durante 10 anos com a modelo Meyriele Abrantes, ex-miss Pernambuco, que já foi capa da “Playboy”. Também teve um romance com a jornalista Dany Amorim. Ambas bem mais novas que ele. Em 2018, o rapper americano Snoop Dogg postou uma foto de Meyriele Abrantes com Jarbas Vasconcelos, insinuando que mulheres jovens se relacionavam com homens mais velhos por interesse.

 Jair e Michelle Bolsonaro

Diferença de idade: 27 anos

Patrimônio: R$ 2,287 milhões

Jair Bolsonaro, de 65 anos, conheceu Michelle, de 38, em 2006. Na época, ela tinha 24 anos e o atual Presidente da República, 51. Casados há 13 anos, juntos tem uma filha: Laura Bolsonaro, de nove anos. Em 2004, Michelle conseguiu emprego de secretária parlamentar na Câmara. O encontro com o então deputado Jair Bolsonaro foi em 2006. Ela foi trabalhar no gabinete de Bolsonaro e depois se casaram no civil. 

Romário e Juliane Caliari

Diferença de idade: 26 anos

Patrimônio: R$ 5,58 milhõesO ex-jogador de futebol e atual senador carioca Romário, de 54 anos, atualmente namora a modelo e promotora de eventos Juliane Caliari, de 27 anos. O casal se conheceu em meados de 2019, após o término com a ex Anne Caroline, de 22 anos, cujo relacionamento durou até agosto de 2019. 

Onyx Lorenzoni e Denise Veberling

Diferença de idade: 25 anos
Patrimônio: R$ 1,2 milhões
O ministro da Cidadania e deputado federal Onyx Dornelles Lorenzoni, de 65 anos e a assessora parlamentar do senador Davi Alcolumbre, Denise Verberling, de 40 anos, são casados desde 2018. Atualmente o casal não possuí filhos. 

Ciro Gomes e Giselle Bezerra
Diferença de idade: 21 anos
Patrimônio: R$ 1,7 milhões

O político e vice-presidente do Partido Democrático Trabalhista (PDT) Ciro Gomes, de 62 anos, atualmente namora a produtora cultural Giselle Bezerra, de 41 anos, desde 2017. Giselle foi bailarina da Xuxa no programa Planeta Xuxa, entre 2001 e 2002. 

Celso e Lovani Russomanno
Diferença de idade: 21 anos
Patrimônio: R$ 1,8 milhões

O deputado federal paulista Celso Russomanno, 63 anos, se casou em 2001 com a ex-modelo Lovani Neuland, de 42. Juntos, possuem um casal de filhos, Celsinho e Katherine Russomanno. 

Aécio Neves e Letícia Weber

Diferença de idade: 19 anos
Patrimônio: R$ 6,1 milhões

O deputado federal mineiro Aécio Neves, de 60 anos, casou-se em 2013 com a ex-modelo Letícia Weber, de 41. Casados há sete anos, possuem um casal de filhos gêmeos, Julia e Bernardo Neves. 

Ibaneis Rocha e Mayara Noronha

Diferença de idade: 17 anos
Patrimônio: R$ 94 milhões

O governador de Distrito Federal Ibaneis Rocha, de 49 anos, e a advogada Mayara Noronha, de 32, se casaram em novembro de 2019, após três anos de relacionamento. Juntos, tem um filho: Mateus Rocha, de um ano.

Wilson e Helena Witzel

Diferença de idade: 13 anos
Patrimônio: R$ 400 mil

Governador do Rio de Janeiro desde 2019, Wilson Witzel, de 52 anos, se casou em 2005 com a advogada Helena Alvez Brandão Witzel, que o acompanhou de perto em todas as fases de sua campanha. Juntos, tem três filhos. A plataforma Universo Sugar, que já alcançou um público potencial no país, somando mais 1,6 milhão de participantes, é considerada a principal no ramo que oferece os serviços de relacionamentos em que homens e mulheres pagam para se relacionar com pessoas mais jovens. Os pré-requisitos para se tornar um sugar daddy incluem renda mensal mínima de R$ 10 mil e patrimônio anual acima de R$ 100 mil.  

 Sobre o Universo Sugar

Universo Sugar é uma rede social especializada para pessoas bem-sucedidas que queiram patrocinar o estilo de vida de seus parceiros (as). O relacionamento é claro e direto, pois, baseia-se no investimento econômico de homens ou mulheres em troca de uma relação afetiva. O objetivo da união é oferecer ganhos para as partes envolvidas no relacionamento. Atualmente existem mais 1,6 milhão de perfis ativos em todo o Brasil, além de membros do exterior.




O que se sabe sobre a vacina russa

Postado em 12 de agosto de 2020 por Josélia Maria

O chefe do grupo que financia a pesquisa sobre a vacina russa prevê que o imunizante esteja disponível para outros países em novembro. O governo do Paraná e a Rússia assinarão acordo para fabricação do produto.
Vacina russa

A vacina contra o novo coronavírus, registrada pela Rússia nesta terça-feira (11), será, a princípio, distribuída gradualmente a pessoas de alto risco do país. Depois dessa fase, está planejada uma vacinação em massa entre os russos, em outubro. Em entrevista, o chefe do grupo que financia a pesquisa, Kirill Dmietriev, diretor do Fundo Russo de Investimento Direto (RDIF), prevê que o imunizante, batizado de Sputnik V, esteja disponível para outros países em novembro. Ele afirmou que já recebeu encomendas de um bilhão de doses da vacina. O governo do Paraná assinará um convênio com a Rússia para produzir a Sputnik V. A informação foi confirmada pela CNN. Mas a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) informou nesta terça-feira (11) que o laboratório russo responsável pelo desenvolvimento da vacina ainda não apresentou pedido de autorização de protocolo de pesquisa ou de registro no Brasil. Desenvolvida pelo Instituto Galameya, baseado em Moscou, a vacina precisa ainda passar pela fase 3 de ensaios clínicos, momento em que seria testada em milhares de pessoas. A Rússia ainda não liberou nenhum dado cientifico sobre os testes. A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmou que está em contato com cientistas e autoridades russos e “espera revisar detalhes dos testes”. De acordo com o neurocientista Miguel Nicolelis, uma vacina sem eficácia comprovada pode ser mais perigosa do que a falta de uma vacina para a Covid-19.

Coronavac

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou em entrevista à CNN nesta terça-feira (11) que o estado terá 15 milhões de doses disponíveis da Coronavac no SUS (Sistema Único de Saúde) até dezembro, caso a imunização seja aprovada. A vacina, desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac em conjunto com o Instituto Butantan, está na terceira e última fase de testes clínicos. “Haverá o primeiro lote já em dezembro, desde que tenhamos todas as etapas de testagem superadas e com sucesso, tenho que fazer essa ressalva, é para isso que existem”, disse. “Se tudo correr bem, em dezembro, mediante aprovação da Anvisa, nós já garantimos 15 milhões de doses para aplicação”. O tucano disse ainda que, por enquanto, a vacina contra a Covid-19 anunciada pela Rússia não será produzida no estado.

Líbano

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) designou novos enviados que farão parte da missão humanitária do Brasil que levará ajuda ao Líbano, após a explosão que matou mais de 160 pessoas e destruiu parte de Beirute em 4 de agosto. A missão está prevista para partir nesta quarta-feira (12). Os novos enviados devem permanecer na comitiva por 15 dias a mais do que as autoridades originalmente anunciadas para o grupo de auxílio — incluindo o ex-presidente Michel Temer e o presidente da Fiesp, Paulo Skaf, que devem retornar no sábado (15). Segundo apuração da CNN, o primeiro compromisso da comitiva será na quinta-feira (13), quando os integrantes se reunirão com o encarregado brasileiro de negociações em Beirute e, em seguida, se encontrarão com líderes religiosos. Diplomatas brasileiros que servem no Líbano já retornaram ao que restou da sede da embaixada em Beirute. Os funcionários do governo brasileiro estão exercendo as atividades diplomáticas sob a fiação exposta.

Estados Unidos

A senadora Kamala Harris foi escolhida nesta terça-feira (11) como a companheira da chapa presidencial do democrata Joe Biden. A parlamentar é a primeira mulher negra a compor uma chapa à Casa Branca, entre democratas e republicanos. Para David Axelrod, comentarista político sênior da CNN americana, Biden selecionou a candidata que esteve na vanguarda entre as opções que circulavam tanto entre políticos como nos mercados de apostas durante meses. O presidente Donald Trump disse ter ficado “surpreso” com a escolha. Ele relembrou que Biden e Kamala tiveram conflitos durante as prévias do Partido Democrata, dizendo que ela foi “muito, muito desagradável” com o ex-vice-presidente.

Ministério da Economia

Os secretários especiais de Desestatização e Privatização, Salim Mattar, e o de Desburocratização, Gestão e Governo Digital, Paulo Uebel, pediram demissão nesta terça-feira (11) ao ministro da Economia, Paulo Guedes. A informação foi antecipada pelo colunista Igor Gadelha. As duas baixas na pasta da Economia forçaram Paulo Guedes a se pronunciar. Em entrevista coletiva, ele admitiu que as baixas mais recentes são importantes: “se me perguntarem se houve uma debandada hoje, houve“. Para Guedes, é preciso acelerar as reformas e privatizações para superar as notícias negativas. Segundo apurou a CNN, Uebel pediu exoneração por discordar da estratégia do governo federal de deixar a reforma administrativa para 2021. Salim, por sua vez, pediu para deixar o cargo por discordar da postura do governo em relação às privatizações. “O fato que aconteceu é como o próprio ministro já disse: Quem dita tudo isso é a política. A política não tem interesse de privatizar, por isso que está lento o processo”, disse Mattar em entrevista ao âncora William Waack e à colunista Raquel Landim. Mais tarde, ainda na terça (11), José Antonio Ziebarth, diretor de programa da equipe de Paulo Uebel, também pediu demissão do cargo.


Fonte:CNN