Deputado Rodrigo Novaes acusa presidente Dilma de “esquecer” problema da seca

Deputado Rodrigo Novaes acusa presidente Dilma de “esquecer” problema da seca

Depois das críticas do governador Eduardo Campos por causa da falta de investimentos do governo federal para o combate aos efeitos da seca no sertão do estado, foi a vez da base aliada do gestor pernambucano centrar fogo contra a presidente Dilma Rousseff (PT).

O deputado estadual Rodrigo Novaes (PDT) criticou a ausência de políticas públicas do governo federal para solucionar o problema histórico.

“Eduardo está se esforçando e muita coisa já foi feita. O programa Chapéu de Palha com certeza vai levar alguma tranquilidade a muitas famílias, mas não é o suficiente. As torneiras secam e precisamos de recursos financeiros federais”, ressaltou o deputado.

O deputado também reconheceu os investimentos feitos pelo ex-presidente Lula, que segundo ele, mudou a essência da situação trágica do sertão, mas que agora se sente abandonado pela presidente. “Não posso dizer que a culpa é de Dilma, mas que ela precisa dar mais atenção ao assunto, precisa”, acusa.

Para Rodrigo, a presidente peca também ao evitar uma visita as áreas que sofrem com a seca. “O importante é que Dilma venha aqui para ver de perto a situação e a tristeza em que essas pessoas vivem. Os relatórios que ele recebe não vão mostrar a realidade e nem a devida importância ao assunto”.

Transposição
A presidente Dilma Rousseff esteve no interior do estado de Pernambuco recentemente para acompanhar as obras da transposição do Rio São Francisco, mas para o deputado estadual Rodrigo Novaes afirma que atitude não é suficiente.

“A transposição vai ser sem a menor dúvida de grande importância par ao combate à seca do estado, mas no momento ela só está restringindo os recursos naturais e demorando muito para ficar pronta. É preciso dar celeridade na obra e providenciar ações emergencias, como o envio de carros-pipa”, enfatiza o deputado.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar