“Japonês” e Moro vão cair no frevo”

“Japonês” e Moro vão cair no frevo”

Por Leonardo Malafaia
Da Folha de Pernambuco

Os escândalos envolvendo os poderosos – antes a realeza, hoje os políticos, empresários, policiais e membros do Judiciário – pautam a produção de artesãos e fabricantes de adereços desde a origem da festa, na Idade Média. Este ano não poderia ser diferente. Figuras como o juiz Sérgio Moro, o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha e, principalmente, o agente da Polícia Federal, Newton Ishii, – hoje conhecido como o japonês – , deixarão, momentaneamente, de estampar “memes” nas redes sociais e manchetes no jornais, para ganhar as ruas e ladeiras das cidades de Recife e Olinda.

O favorito, em todas as mídias e formatos, é o policial Newton Ishii. Funcionário da corporação desde 1976, o agente, com seus óculos e coletes, já é rosto conhecido na Operação Lava Jato. “Japonês bonzinho”, apelido que ganhou após menção nos áudios das conversas do senador Delcídio do Amaral (PT-MS), nomeia sua marchinha, composta pelo advogado e compositor, Thiago Vasconcellos.

A música que fez dele um ícone nas redes sociais, tem um refrão fácil: “Aí meu Deus, me dei mal. Bateu à minha porta o Japonês da Federal!”.

Mas não é única obra que faz referência ao policial neste Carnaval. O funcionário da PF ganhou uma bela homenagem do empresário, bonequeiro e produtor cultural Leandro Castro e sua esposa, a estilista Sineide Castro: virou Boneco Gigante do Recife e Olinda.

Com aproximadamente 2,20 metros e pesando 20 kg, o boneco é fabricado em fibra e vidro, material mais resistente, e trajado com o colete da Polícia Federal . A autorização para confeccioná-lo veio da Superintendência e do próprio Newton Ishii, e tomará às ruas, junto com o juiz paranaense Sérgio Moro, em fevereiro.

Os bonecos integram um grupo de mais 300 outras figuras que saem pelas ruas olindenses e recifenses. “Todos são produzidos com recursos privados, alguns personagens são escolhidos pela contribuição que dão à sociedade. Moro e o japonês, certamente, merecem ser homenageados”, ressalta Leandro. Os bonecos estão expostos na Embaixada de Pernambuco – Bonecos Gigantes de Olinda, localizada na Rua do Bom Jesus no Recife Antigo, diariamente e o ano todo.

Cunha

Outro bom exemplo, da criatividade do brasileiro, são as marchinhas de carnaval, com rimas fáceis, bom humor e ironia. Em 2016, o principal alvo das composições é Eduardo Cunha (PMDB-RJ). O presidente da Câmara, que desde o ano passado enfrenta diversas acusações. é a inspiração para a sátira “à pernambucana”, intitulada “Continha na Suíça”, composta por Severino Luiz de Araújo, e gravada pelo ator, Walmir Chagas, interprete do “Velho Mangaba”.

O peemedebista tem suas contas – com saldo estimado em U$ 5 milhões – ironizadas: “Esse dinheiro é meu, mas foi com o maior sacrifício. Tudo isso é carne moída!”, diz trecho.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fechar