Mesmo com suspense, Paulo Câmara anuncia Miguel Coelho como pré-candidato a prefeito pelo PSB

Mesmo com suspense, Paulo Câmara anuncia Miguel Coelho como pré-candidato a prefeito pelo PSB

cãmaraemiguel
por Karine Paixão/GRFM
Passava das 20h dessa sexta-feira (01) quando o encerramento da Agenda 40 começou. Várias lideranças estavam presentes, mas a maior delas no PSB pernambucano, o governador Paulo Câmara, ainda não havia chegado. Correligionários alegavam que ele tinha se atrasado na agenda administrativa na região do Araripe, onde assinou ordens de serviço para a construção de estradas. Enquanto isso, no auditório de um hotel da cidade, muitas pessoas se aglomeravam para ouvir as propostas para uma Petrolina melhor e muito ouviram sobre política partidária também. E o protagonista da noite, o deputado estadual, presidente do Comitê Provisório da legenda e pré-candidato a prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, apresentava no semblante a tensão de quem tinha a certeza do apoio do governador ao seu projeto e passou a ser consumido pela dúvida. Os discursos se sucediam e nenhum sinal de Câmara. Até que, quando o último a se pronunciar embalava sua fala relembrando a trajetória da bisavó, Josepha Coelho, exaltando a importância da educação, o governador de Pernambuco adentrou o recinto. Quando passava pelo público, Paulo Câmara ainda ouviu da vereadora de Dormentes, Rosarinho: “Quer matar a gente do coração homem”. O governador sorriu e limitou-se a responder: “Ô”. Ao alcançar as demais lideranças presentes no encontro, ele abraçou uma família aliviada e Miguel prossegui com seu discurso.

Mas antes da chegada do governador, presidentes dos partidos que darão sustentação a futura candidatura de Miguel Coelho já o tratavam como o indicado de Câmara. O ministro de Minas e energia, Fernando Filho, também tentou animá-lo revelando porque ele foi o escolhido para a disputa majoritária. “Se você perguntasse a Miguel se ele queria ser presidente dos Estados Unidos ou prefeito de Petrolina, ele sempre dizia: ‘Prefeito de Petrolina’”. Antes disso, teceu duras críticas a administração municipal e reforçou ter sido vítima de uma campanha baixa quando disputou a Prefeitura Municipal, em 2012 citando a pichação no monumento da Bíblia e boatos, segundo ele, infundados. Vereadores, integrantes da administração estadual, como o secretário da fazenda, Marcio Stefani, o secretário da Casa Civil, Fernando Figueira, além do deputado federal Augusto Coutinho, também ressaltavam seus apoios.

Porém, nada pareceu mais reconfortante para os presentes do que as palavras do senador Fernando Bezerra Coelho. “Eu queria falar o que vou falar com o governador já aqui neste auditório, mas ele se atrasou na sua agenda legislativa na região do Araripe. (…) Mas eu gostaria que ele aqui estivesse para que eu pudesse dirigir primeiro essa palavra de agradecimento pela presença dele aqui nesse ato. A presença dele traduz um gesto político e gesto não prescreve. O gesto político enseja respeito, reconhecimento, agradecimento e cria laços de solidariedade. Estamos indo para eleições municipais que serão as mais desafiadoras, mudanças de legislação em meio a uma crise econômica, uma crise política, ética onde todos estão desafiados. Então será uma eleição dura e difícil onde todos questionarão a todos. Mas a gente nunca fugiu das paradas difíceis. (…) Por isso eu quero dizer a Paulo Câmara que eu agradeço e reconheço o gesto político que ele pratica aqui. Todos sabem que a gente teve no início do governo de Paulo desencontros, mas que esses desencontros foram superados porque mais importante que o meu mandato e de que o mandato dele, é o interesse do povo de Pernambuco”.

Depois das palavras do pai, Miguel Coelho iniciou o discurso com o semblante aliviado. Deu indícios de qual será o mote de sua campanha e alfinetou opositores. “Quem acompanha a Agenda 40 sabe que a educação é um tema permanente em meu discurso porque através dela. E muita gente dizia que a Agenda 40 não tinha efetividade, que a agenda política não resolveria nada. E aí, mais uma vez quem torceu contra quebrou a cara. O governador está chegando e graças a sensibilidade dele, nós pudemos construir e vamos construir duas escolas que saíram da Agenda 40. Estivemos no São Gonçalo e pediram uma escola, passamos no João de Deus e pediram uma escola. Peguei essa demanda, coloquei embaixo de braço e bati na porta do governador e relatei a dificuldade e a necessidade. Essa parceria entre o PSB e a comunidade deu certo porque eu lembro que na sua época Fernando, quando você era prefeito, as pessoas podiam entrar na Prefeitura. Hoje para falar com o prefeito você precisa ir a uma festa de São João porque é o único lugar onde você o vê”. Em meio a sua fala, o próprio pré-candidato anunciou a chegada de Paulo Câmara.

Ao iniciar seu discurso, o governador desculpou-se pelo atraso alegando a extensão da sua agenda administrativa e foi direto ao ponto, fazendo exatamente o que era esperado: anunciou seu apoio ao nome de Miguel na disputa majoritária. “Hoje é um dia importante para o PSB de Petrolina com o anúncio da pré-candidatura de Miguel Coelho para a prefeitura. Quando Miguel  assumiu a responsabilidade de comandar o PSB aqui em Petrolina ele não descansou um minuto. Não pude estar aqui em todas as edições da Agenda 40 quando ele foi a cada uma das localidades colocar e ouvir a população, os anseios e com certeza ele já está com as informações que vão balizar a sua campanha politica. Miguel, você vem de uma escola que todos aqui conhecem. Uma escola de fazer, de ir para frente, de ser determinado, inquieto, de não descansar nunca e essa escola Petrolina sabe que dá certo. Então, siga em frente. Você aqui tem aliados importantes, você vai construir uma grande frente de partidos políticos (…) E você vai ter um governador que estará no dia a dia caminhando e buscando melhorar Pernambuco através das parcerias que fazemos com os municípios. O PSB hoje se orgulha em anunciar a pré-candidatura de Miguel Coelho, finalizou.

 

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Também

Fechar
Fechar